Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As Filhoses da Minha Mãe

por Moira, em 07.01.18

No Dia de Reis costumo fazer Bolo Rainha, este ano resolvi fazer as filhoses da minha mãe, por várias razões.

A minha mãe, com 80 anos feitos, é uma excelente cozinheira, e como a maioria dos que sabem cozinhar bem faz quase tudo "a olho", sendo praticamente impossível obter uma receita. Este Natal resolvi ir para o pé dela com o pretexto de ajudar e não a deixei colocar nada no alguidar sem ser préviamente pesado, pelo que finalmente aprendi a fazer estas filhoses que são tradição na família desde tempos remontam pelo menos às minhas bisavós, materna e paterna.

E como a melhor forma de consolidar conhecimento é passar à prática, resolvi fazê-las para festejar o Dia de Reis e encerrar a quadra natalícia.

Mas vamos ao que importa, as filhoses da minha mãe. Apesar de redondas não são sonhos, são filhoses de abóbora, não levam ovos, nem açúcar na massa e são do tipo das que se fazem na Beira Litoral. ao longo dos anos sofreram ligeiras alterações introduzidas pela minha mãe que as começou a enriquecer, acrescentando frutos secos à massa. Se preferir as tradicionais basta não acrescentar os frutos.

Filhoses de Abóbora com Frutos Secos

Ingredientes:

1500 g de abóbora cozida com a casca de uma laranja

1000 g de farinha de trigo

sal q.b. para temperar a abóbora

1 cálice de boa aguardente (ou grappa italiana também serve)

1 saqueta de fermipan (11g de fermento granulado de padeiro)

1 caneca de frutos secos variados (passas de uva sem grainhas, pinhões, nozes, etc.)

Preparação:

De véspera cozer a abóbora com a casca de laranja e uma pitada de sal. Depois de cozida guardar alguma água (pode vir a ser necessária ou não), e colocar a abóbora e a casca de laranja num passador para escorrer a água. Isto é importante, porque se a abóbora for com muita água para a massa as quantidades dadas nesta receita já não resultam.

Na manhã seguinte triture a abóbora com a casca de laranja e coloque num alguidar ou numa taça bastante grande, não se esqueça que a massa vai levedar e dobrar de volume.

Adicione 1 cálice de boa aguardente, junte o fermento e aos poucos vá juntando a farinha e vá batendo até a massa começar a fazer bolhas, Quando isso acontecer, junte os frutos secos mexa mais um pouco. Tape o alguidar com um pano e tape-o com um cobertor por um bom par de horas, 2 a 3 horas até a massa dobrar de volume.

Ao fim desse tempo, coloque uma frigideira funda ao lume e deite óleo, de preferência novo, não vamos querer filhoses a saber a rissóis, batatas fritas ou pastéis de bacalhau, certo ?

Deixe o óleo aquecer bem, antes de começar a fritar colheradas de massa. Fritar a massa também tem segredos, se colocar grandes porções a massa vai ficar dourada por fora e crua por dentro, por isso e para não ter tentações o melhor é usar uma colher de sobremesa ou uma colher de sopa das pequenas. Vai retirando pequenas porções com uma colher e com outra ajuda a massa a cair da colher para dentro do óleo. A massa vai ao fundo e depois vem ao de cima, vá virando as filhoses de vez em quando para ficarem douradas por igual e fritas por dentro. Isto demora cerca de 8 a 10 minutos mais ou menos. Retire as filhoses do óleo, escorra-as bem em papel absorvente e passe-as por açúcar e canela.

 

Notas importantes:

Pode bater a massa à mão se isso lhe der prazer, mas depessa vai ficar cansada e uma batedeira normal, daquelas de bater as claras vai fazer exactamente o mesmo trabalho com menos esforço.

A massa deve ter a consistência da massa de um bolo, se ela começar a subir pelas varas da batedeira e a formar uma bola cá em cima, quer dizer que está demasiado espessa, a solução é acrescentar um bocadinho da água da cozedura que guardou, mas só umas colheradas de cada vez, para não ficar muito líquida.

Quanto à aguardente, tem de ser mesmo aguardente, nada de whisky, brandy, vodka ou outras bebidas do tipo porque o sabor nunca será o mesmo.

Quando fritar as primeiras filhoses, o meu conselho é que abra uma para ter a certeza que está cozida por dentro, assim é sempre mais fácil calcular o tempo para as restantes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:06

Feliz Natal !

por Moira, em 23.12.15

Já está tudo a postos mas ainda lhe falta um docinho para acompanhar o café no dia de Natal?

Então este é o docinho ideal, é rápido e tão fácil de fazer que não vai atrapalhar a habitual azáfama natalícia.

Deixo-vos com a receita a cantarolar o Let it snow, Let it snow, Let it snow

Brrrrrrr... Está frio. Mais logo temos post no blog com estas trufas de chocolate branco e coco que se fazem em três tempos.

Trufas de Chocolate Branco e Coco Ralado

Ingredientes para 25 trufas:

  • 180 g de chocolate branco
  • 100 ml de leite condensado
  • 50 ml de leite de coco Ayam
  • 100 g de coco ralado 
  •  30 g de coco ralado para envolver  as trufas

Preparação:

Levar ao lume o leite condensado misturado com o leite de coco.

Pique o chocolate e junte-o ao leite condensado quente. Deixe repousar dois ou três minutos e mexa para envolver.

Adicione o coco ralado e coloque tapado com pelicula no frigorifico por uma hora para o chocolate solidificar.

Retire do frio e com a ajuda de uma colher retire pequenas porções e faça bolinhas do tamanho de uma noz pequena, passe-as por coco ralado e coloque num prato de servir ou em caixinhas de papel frizado.

Sugestões:

Pode colocar um pouco de ameixa seca dentro de cada uma das bolinhas, para isso forme a bola, achate um pouco como se fosse uma bolacha, coloque o pedaço de ameixa seca e feche envolvendo a ameixa. Conforme imagem abaixo:

IMG_9325

Notas: 

O leite de coco Ayam vem em embalagem tetrapack de 200 ml, o restante pode ser congelado para usar em outros cozinhados. Eu costumo congelar em couvetes de gelo, para poder usar em pequenas porções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45

Feliz Natal!

por Moira, em 24.12.13

O Natal também está nos pequenos detalhes.

Desejo um Feliz Natal para todos!

Árvore de Natal

Ingredientes:

  • 1 fatia de queijo Brie
  • 14 framboesas 
  • 1 colher de sopa de mel

Preparação:

Coloque a fatia de queijo num prato de servir, decores com as framboesas e regue com o mel.

Sirva com tostas de pão

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21

Cheirinho a Natal

por Moira, em 15.12.13

Estamos quase no Natal, sei que estão todos à espera das minhas sugestões, mas por aqui o espírito natalício anda um pouco perdido, a razão é simples e embora eu não me sinta obrigada a justificar-me também não vou estar com rodeios, a razão é que tenho uma pessoa de família muito doente e por isso como devenm compreender não estamos muito vocacionados para festas.

No entanto e porque o Natal pode ser feito de coisas rápidas e muito simples, mas ainda assim com ar de festa deixo-vos uma receita de aspecto natalício que se faz em três tempos e que preparei há algum tempo para o especial de Natal do blog No Reino dos 7.

A receita que escolhi é fácil de fazer e uma alternativa saudável às tradicionais rabanadas que por norma são fritas e cheias de açúcar.
Em Portugal são conhecidas por rabanadas e também por fatias-douradas, mas fazem-se noutros países quer da Europa, quer do resto do mundo, em Espanha dão pelo nome de torrijas, em França por Pain-perdu, no Canadá por pain-doré, em Inglaterra por french toast, só para mencionar algumas. No entanto, e ao que parece, apenas em Portugal e em alguns países de expressão lusófona fazem parte das tradições natalícias.

 
Rabanadas no Forno

Ingredientes:

manteiga para untar o tabuleiro
20 fatias de pão de forma para rabanadas
3 ovos médios
1 chávena e 1/4 de leite
1/4 de chávena de vinho do porto
2 colheres de sopa de compota de alperce
1/2 chávena de açúcar amarelo
1/2 colher de chá de canela
1 colher de sopa de amêndoa laminada

Preparação:

Unte um tabuleiro de ir ao forno.
Com a ajuda de um corta bolachas corte estrelas no miolo do pão.
Coloque-as de forma harmoniosa no tabuleiro untado.
Bata os ovos com o leite, o açúcar, a compota, o vinho do porto e a canela.
Verta sobre o pão, de forma a que fique todo embebido e reserve por uma hora.
Ligue o forno e regule a temperatura para os 180º.
Quando estiver quente, coloque o tabuleiro no forno e deixe cozinhar por 25 a 30 minutos, ou até o pão estar tostado em cima.
Quando sair do forno polvilhar com amêndoa laminada.
Serve-se morno.

Notas:
Podem ser feitas apenas com leite para poderem ser consumidas por crianças.
A compota de alperce por ser substituída por outra compota a gosto ou por mel.
Pode ser feito com as fatias de pão inteiras, mas se optar por cortar o pão às estrelas ou outro formato qualquer guarde os recortes do pão para fazer formigos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:08

Natal Tradicional

por Moira, em 18.12.12

O tempo está frio e sabe bem cheiro de forno e comida reconfortante.

A receita de hoje é a pensar no Natal daqueles que gostam de receitas tradicionais e para mim, não há Natal sem cordeiro assado.

Deixo-vos a receita com quantidades para 3 a 4 pessoas como referência.

Cordeiro Assado com Batata Doce e Castanhas

Ingredientes:

  • 1/4 de cordeiro (cachaço, costela e mão)
  • 3 dentes de alho
  • sal aromatizado da casa do sal da Figueira da Foz
  • 1 pitada de colorau (pimentão doce)
  • 2 folhas de louro
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 copos de vinho branco
  • sumo de duas laranjas
  • 3 batatas doces
  • 2 dúzias de castanhas assadas

Preparação:

De véspera temperar o cordeiro com o sal, o alhos laminados, o colorau, o louro, o azeite e o vinho branco.

Ligar o forno a 180º, e colocar as castanhas lavadas e com a casca golpeada superficialmente a assar, durante cerca de 20 minutos, ou apenas o tempo suficiente para lhes conseguir retirar as cascas. Reservar as castanhas.

Colocar o cordeiro num tabuleiro e regá-lo com a marinada e o sumo de duas laranjas grandes.

Levar ao forno já quente e deixar assar cerca de 30 minutos. Retirar o tabuleiro do forno, virar a carne, colocar à volta a batata doce descascada e cortada em rodelas com cerca de dois a três dedos de espessura e as castanhas reservadas. Deixar assar mais 30 minutos até a carne e as batatas doces se apresentarem macias. Servir de imediato e de preferência em pratos aquecidos para que ao comer a gordura do molho não coalhe com o frio.

 

Notas: O cordeiro tem uma carne muito macia, pelo que o tempo de forno não pode ser muito grande senão a carne fica toda desfeita.

Para aquecer os pratos com alguma rapidez deve colocar uma a duas colheres de sopa de água em cada prato, empilhá-los e levá-los ao micro-ondas entre 1 a 2 minutos, depois escorrem-se e limpam-se com papel absorvente antes de os colocar na mesa. Tenha atenção que há pratos que não podem ir ao micro-ondas, sendo que esses só poderão ser aquecidos com água quente.

Também acompanha bem com um arroz de miúdos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Tradutor





Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D