Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Casadinhos e mais uma Tertúlia Convidada

por Moira, em 18.11.10

É com uma enorme satisfação que continuo a receber as minhas convidadas de além mar.

Para ela cozinhar é uma arte, é química com física, é a arte de encantar com sabores, texturas e aromas, não me lembro ao certo quando me cruzei com o seu blog pela primeira vez, mas foi por certo numa das nossas andanças a fazer pão para o evento internacional do Bread Baking Day ou do World Bread Day, paixão que temos em comum, ela é a Verena do Blog Mangia che te fa Bene, a receita e as tertúlias de hoje ficam por sua conta e não fosse termos um oceano pelo meio tenho a certeza que também tomaríamos chá ou café muitas e muitas vezes.

Deixo-vos as suas palavras e uns deliciosos biscoitos para acompanhar o chá de um qualquer dia de chuva que se aproxima.


"Fiquei muito lisonjeada com o convite, além disso poder dedicar uma receita ao aniversário do Tertúlia de Sabores é uma honra!
Escolhi esta receita pois desde que a li há tempos me deu imensa vontade de prová-la, tomando um café ou chá em ótima companhia. Como estamos separadas pelo oceano e não há como vir tomar um lanche em casa, fiz pensando que irias a qualquer momento bater na porta para compartilharmos algumas horas agradáveis e adoçadas pelo biscoito! Gostaria que já existisse a possibilidade de enviar junto com emails os perfumes, pois os recheios conferiram a este biscoitinho um delicioso cheirinho de limão e de maracujá!
Este biscoito chama-se "casadinho" e é muito conhecido no Brasil, sendo normalmente recheado com goiabada. Confesso que não sou muito amiga de goiabada e o que me chamou atenção na receita foi o recheio de maracujá, que acabei tendo que modificar um tantinho. Acrescentei o outro recheio de limão à metade dos biscoitinhos pois achei que também combinaria bem com a massa. Estes biscoitinhos ficam mais crocantes que os normalmente existem, que já são mais amanteigados, mas creio que combina muito bem com o recheio cremoso.
A receita é adaptada daqui.

Casadinhos de Maracujá e de Limão

xícara medidora 240ml

Ingredientes:

Massa

  • 200 g de manteiga sem sal
  • 3/4 xícara (chá) de açúcar refinado
  • 2 ovos batidos
  • 1 colher (café) de essência de baunilha
  • 6 colheres (sopa) de amido de milho
  • 1 pitada de sal
  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo

Preparação:

Misture a manteiga com o açúcar, junte a baunilha, os ovos ligeiramente batidos, o sal, o amido de milho e farinha de trigo até obter uma massa bem macia e lisa. (não precisa sovar). Abra com rolo e recorte com cortadores de biscoito. Usei um redondinho (2 cm diâmetro) e um quadradinho (2 cm lado).

Asse em forno médio até dourar levemente, não precisa untar a assadeira. Deixe esfriar e retire das assadeiras.

Foto gentilmente cedida pela Verena para este evento

Recheio de Maracujá

Ingredientes:

  • 1 colher (sobremesa) de manteiga sem sal
  • 1/3 lata de leite condensado
  • 1 colher (sopa) de suco de maracujá (de garrafa) ou bata no liquidificador ou mixer a polpa de 2 maracujás e coe (sem água)
  • 1 colher (sopa) de amido de milho dissolvido no suco

Preparação:

Misture todos os ingredientes e leve ao fogo médio/baixo numa panela até engrossar.

Espere esfriar para rechear.

Irá sobrar um pouco do recheio se fizer os dois sabores de recheio.

Foto gentilmente cedida pela Verena para este evento

Recheio de Limão

Ingredientes:

  • 2/3 lata de leite condensado
  • suco de 1 limão coado

Preparação:

Misture o sumo de limão com o leite condensado. Não vai ao fogo, o limão irá endurecer o leite condensado.

Recheie os biscoitinhos.

Irá sobrar um pouco do recheio se fizer os dois recheios.

Polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva."

 

Adorei os seus biscoitos, que farei muito em breve, e esse recheio de maracujá também deve ficar muito bem na minha torta (rocambole) de chocolate, obrigada por ter aceite participar neste aniversário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:30

Tertúlias com Sabor a Saudade

por Moira, em 05.11.10

Foi com ela que aprendi a gostar de tapioca e a fazer caldas de fruta, foi ela que que me deu a conhecer as amboranas, foi com ela que ganhei coragem para fazer o meu primeiro doce de leite que demorou mais de 4 horas na cozinha de volta dos tachos, mas que no final me encheu de felicidade.

Se vivessemos na mesma cidade tenho a certeza que passariamos muitas tardes em amena cavaqueira e o tempo passaria sem darmos conta.

Ela vive nas terras frias do norte, mas o seu blog tem um cheirinho tropical.

Já devem ter adivinhado quem é a minha convidada

Ela é a Cláudia do Sabor Saudade o blog mais tropical dos mares do norte.

 

A Cláudia trouxe-me um doce de influência árabe, cuja explicação deixo nas palavras dela:

Como é aniversário do Tertúlia de Sabores, um blog que adora viajar pelo mundo dos sabores eu escolhi uma receita característica do Oriente Médio, o bolo libanês Namoura. Esta é uma daquelas receitas que existe uma versão em cada país da região: além do Líbano, Síria, Israel, Egipto, Turquia e Grécia e cada uma com um nome diferente. No Egipto é Baboussa e em Israel é Tishpishti. Há diversas versões desse bolo de semolina que não leva ovos e é obrigatoriamente regado com uma calda de açúcar com água de flor de laranjeira ou de rosas.
Algumas versões do bolo podem pedir iogurte ao invés de leite e outras levam farinha de amêndoas ao invés de coco. Acho que a adição do coco é uma coisa de libaneses do Brasil, será? Enfim, este bolo é tradicionalmente cortado em quadrados e decorado com amêndoas inteiras, como em algumas fotos. Mas eu pessoalmente prefiro comer com uma chuvinha de pistachos picados. Decore como preferir. Como eu ganhei uma garrafa de manteiga de uma amiga que me trouxe de Caicó, no Rio Grande do Norte eu aproveitei para usar no bolo e acho que combinou bem. Usei a manteiga de garrafa pois vi que algumas receitas de Namoura pedem mesmo que se use manteiga clarificada ou gordura de leite pura (ghee).

Fotos da Cláudia, gentilmente cedidas para este evento

Namoura de Coco

com manteiga de garrafa e calda de mel e limão

Ingredientes:

  • 5 dl (2 xícaras) de semolina fina
  • 2,5 dl (1 xícara) coco ralado seco sem açúcar
  • 2 dl (3/4 xícara) de açúcar
  • 3 dl de leite
  • 1,2 dl de manteiga de garrafa ou manteiga derretida
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Calda

  • 4 dl (1 1/2 xícara) de açúcar
  • 4 dl água
  • 4 a 5 colheres de sopa de mel
  • 2 a 3 colheres de sopa de água de flor de laranjeira, mas como eu estava sem usei suco de limão verde

Preparação:

Aqueça o forno a 180C e unte com manteiga uma forma rectangular ou um refractário médio e reserve. Numa tigela coloque a semolina, o coco ralado e o açúcar. Adicione o leite e mexa bem, adicione a manteiga derretida e bata até incorporar totalmente os ingredientes e formar uma mistura homogénea. Adicione o bicarbonato e mexa para incorporar. Coloque a massa na forma untada e leve para assar por 25 a 30 minutos ou até que fique douradinho. Retire do forno e deixe esfriar um pouquinho e corte os quadradinhos antes de banhar com a calda. Então derrame a calda morna sobre o bolo. O bolo vai absorver totalmente a calda. Se desejar coloque amêndoas torradas no bolo ou, se preferir, salpique pistachos picados.

Numa panela de fundo grosso coloque a água, o açúcar, o mel e deixe que ferver sobre fogo médio. Quando ferver reduza o calor para baixo e deixe que a calda reduza e engrosse levemente (cerca de 8 a 10 minutos). Quando a calda estiver com a consistência de calda, teste numa colher ou num pires a consistência da calda, retire do fogo e adicione o suco de limão. Mexa bem para incorporar e derrame a calda por cima do bolo ainda morno tendo o cuidado de banhar todos os quadradinhos. Deixe esfriar e sirva.
Rende cerca de 25 quadrados.

 

O mais importante: espero que a Moira goste do bolo que eu escolhi para ela.

Cláudia,  eu não gostei, eu adorei! Um bolo molhadinho com uma calda de mel e limão quem é que não gosta?

Mais uma vez obrigada por ter aceite o meu convite para participar no aniversário tertuliano, o meu blog ficou mais rico com a sua participação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32

Tertúlias da Nô

por Moira, em 03.11.10

Ela é a minha primeira convidada a chegar, uma óptima cozinheira e um doce de pessoa, faz bolos de fazer crescer água na boca, mas também não se fica atrás nos salgados, estou a falar da Noémia do Blog da Nô, para os que já a conhecem percebem porque a convidei, para quem ainda não conhece o Blog da Nô, passem por lá pois não sabem o que estão a perder.

Embora não a conheça pessoalmente, imagino-a simples e carinhosa, mas capaz de caprichar até nas coisas mais simples, e foi isso que ela fez, caprichou e trouxe-me flores decorando a minha mesa com esta magnífica entrada.

As palavras agora são dela e a receita também:

"Estou muito feliz por participar do 3º aniversário do Tertúlia de Sabores, um blog que me inspira, me encanta com sabores e histórias! Que me mostra detalhes e tradições.

A minha prenda preferida são as flores! Por isso, aceite essas flores que eu colhi na minha cozinha, especialmente para o aniversário!
Que o Tertúlia de Sabores continue sempre a inspirar, por muitos anos mais!"
Foto da Nô, gentilmente cedida para este evento

Flores de Queijo e Presunto

Ingredientes:

  • 4 fatias de presunto serrano/parma
  • 1 maçã fuji (usei a do Brasil por ser mais doce) cortada em cubinhos
  • 1 col. (chá) de manteiga sem sal
  • 1 col. (café) de gengibre em pó
  • 4 fatias grossas de queijo de cabra (Chévre)
  • Mel
  • Tomilho fresco para enfeitar

Preparação:
Numa frigideira, salteie a maçã na manteiga com o gengibre em pó. Reserve.
Com a fatia de presunto, forre uma forminha de muffin/empada deixando cerca de um dedo para fora. Repita o mesmo nas outras três forminhas.
Sobre o presunto, distribua a maçã salteada entre as forminhas.
Sobre a maçã, coloque a fatia de queijo de cabra e sobre o queijo coloque um pouco de mel.
Leve as forminhas ao forno pré-aquecido em 180º, até que as bordas do presunto estejam estaladiças e o queijo derretido.
Retire do forno, desenforme, enfeite com o tomilho e sirva.

Foto da Nô, gentilmente cedida para este evento

Obrigada Nô, pela tua receita e pelo carinho que colocas em tudo o que fazes que transparece nestas flores de queijo e presunto.

Adorei a apresentação e a conjugação de sabores.

E terei o prazer de degustá-la num próximo jantar com amigos, tenho a certeza que eles, tal como eu, vão adorar.

 

Entretanto o Pedro Neves do Sapo Blogs criou um selo bonitinho que está à disposição para quem quiser usar e aderir à festa Tertúliana (não é obrigatório), não se esqueçam, o dia para publicarem as vossas receitas é o próximo dia 20 de Novembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:00

Tertúlias da Mallory

por Moira, em 29.11.09

A minha última convidada, é estrangeira,  chama-se Mallory Elise,  tem um blog chamado The Salty Cod o que traduzido à letra quer dizer Bacalhau Salgado, vive no Estados Unidos, mas já viveu em Paris, viajou por Portugal e pelo Brasil, é uma apaixonada pela língua portuguesa, ainda a dar os primeiros passos, gosta de azulejos, adora fotografia e é uma óptima contadora de histórias a par de ser também uma óptima doceira.

É com muito gosto que lhe entrego a última tertúlia de aniversário deste ano, deixo-vos o texto original, e vou de férias, quando voltar trago-vos a tradução, até lá deliciem-se com as fotos.

Foto da Mallory, gentilmente cedida para este evento

Cranberries
American Cranberry Bread with White Chocolate and Ginger
 
In this region of the world (the big one below Canada and above Mexico) the holiday season begins mid November and carries through the New Year. Mid November begins the Thanksgiving preparation, that is preparing a turkey filled menu for 8, maybe 15, maybe even 30 people. Thanksgiving is our big holiday here in the States, other than the 4th of July (which really is not so special as most countries celebrate an Independence or national day) Thanksgiving is our “look at us we're special and unique” day. Turkey, bread stuffing, mashed potatoes, and – cranberries. More than any other flavor, cranberries are the taste of the season. It doesn't matter what they are in, on, or around, anything with cranberries in it means dark days of winter, large holiday meals, and in no time at all, Christmas Eve festivities.
 
When Moira asked if my recipe could be American (as I am the special Portuguese-reading “foreign” guest), I was a little unsure what to make. American? What is American food? I am American and I can't even answer that. I have come to the conclusion that American food is anything that tastes good. Italian, Mexican, and Chinese – these, to me at least, are American foods. But when thanksgiving rolled around, and the bowls of cranberries started piling up, I realized that cranberries were not only a symbol of the holiday season, but more specifically the symbol of the American and Canadian holiday seasons (I'm half Canadian, so represent yo). Now don't throw out small statistics about Chile and Eastern Europe producing a few barrel fulls of cranberries every year, cranberries are without a doubt indigenous to North America, and have yet to really draw a huge international following. Why? Probably because lingonberries taste (nearly) the exact same, and there are plenty harvested in the Baltic. Over 90% of the world's cranberries are produced in America and Canada, from the Pacific state of Washington, to the Atlantic powerhouse producer of Massachusetts. So, what could be more American to post about than the tart and tiny cranberry. Maybe you have been able to find cranberries in Europe, but I remember full well how difficult it was to find them when I lived in France, and where did I find them? An American import store of course, and at 10 euros a can!
 
If you have never had a cranberry before, know that they are impossible to eat fresh from the bog. They grow in water bogs, floating on the surface like sparkling rubies. They are inedible when raw, and are found primarily in sauces, juices, baked goods, or sweetened and dried. Cranberry sauce is the traditional dressing for a holiday turkey, but cranberry juice is usually enjoyed year round. For bakers, cranberries mean one thing – cranberry bread. Every American has had cranberry bread at one time or another during this season, it is quite standard. Laced with citrus such as orange or lemon, covered in chocolate, or sprinkled with spices, like any type of quick bread you can doctor it any way you like, as long as it has cranberries in it.
Foto da Mallory, gentilmente cedida para este evento
It is very easy for one to say that they love every season; I love the heat of summer, oh but I love the beauty of spring, but the colors of fall are so vibrant, and then there is winter – you can't love every season now can you. Maybe I don't love any single one, but rather like them all equally. This year I am a bit more sentimental in maintaining the images of my holidays, habits, and traditions. I am moving out of the country in a few months to start a different life, and I am not sure when I will have my American Northwest holiday again. But smells, sounds, and tastes make the best memories. Even a million miles away, I know I will still be able to taste the cranberries.
 
Fotos da Mallory, gentilmente cedidas para este evento
 
Cranberry Bread with White Chocolate and Ginger
Ingredients:
  • 300 gr flour
  • 1 orange, zested
  • ½ cup orange juice
  • 2 tsp baking powder
  • ½ tsp baking soda
  • ½ tsp salt
  • 2 eggs
  • 200 gr sugar
  • 4 tbsp melted butter
  • 200 gr chopped cranberries
  • 1 tbsp freshly grated ginger
  • 2 tsp cinnamon
  • 175 gr chopped white chocolate
Method:
Sift together the flour, baking soda, baking powder, salt, and cinnamon. Set aside. In a separate bowl, whisk together the eggs, sugar, butter, juice, zest, and ginger. Add to the flour mixture and combine. Stir in the cranberries and chocolate chips. Divide the batter into greased loaf pans, and bake at 190 degrees celcius for 50 – 60 minutes. Use a wooden skewer to check if the inside is still liquid. Let cool, and drizzle with any remaining white chocolate.

Fotos da Mallory, gentilmente cedidas para este evento

Mallory, muito obrigada por teres aceite o meu convite, adorei a tua sugestão, e como não tenho cranberries frescas farei com cranberries secas, que por aqui se conseguem arranjar nesta altura do ano.

 

A festa acabou, para o ano há mais, espero que tenham gostado tanto quanto eu deste desfile de receitas magnificas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:46

Tertúlias da Leonor Sousa Bastos

por Moira, em 27.11.09

O mês está a chegar ao fim e a festa Tertúliana também, a convidada de hoje, há muito que deixou de ser uma ilustre desconhecida para se tornar numa grande referência da doçaria na blogosfera portuguesa, apesar de não a conhecer pessoalmente não tenho dúvidas que é uma pessoa generosa, cheia de carisma e com uma enorme força interior que se evidencia em cada uma das suas criações.

Estou a falar, claro,  de Leonor Sousa Bastos e do seu extraordinário Flagrante Delícia.

A Leonor, tem tido uma enorme dificuldade em gerir o seu tempo, na calha está a preparação do seu livro, mas não quis deixar de celebrar o aniversário do Tertúlia trazendo flores e poesia.


"Foi para ti que criei as rosas."

Eugénio de Andrade

 

 

Foto da autoria de Miguel Coelho, gentilmente cedida para este evento.

 

Pétalas de Rosa Cristalizadas
Ingredientes:
  • 10 pétalas de rosa sem tratar
  • 1 clara de ovo pasteurizada
  • 50 g de açúcar
Preparação:
Lavar e secar as pétalas cuidadosamente.
Pincelar as pétalas com a clara de ovo.
Passar as pétalas com clara por açúcar cobrindo-as completamente.
Deixar secar num lugar sem humidade ou levar ao forno a 35ºC por algumas horas.
 
Obrigada Leonor, esta foi a rosa mais doce que alguma vez recebi e foi uma honra ter-te como convidada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:11







Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D