Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Regresso a África

por Moira, em 19.03.09

Um dos pratos mais emblemáticos de Angola é a Muamba, quando era miúda tenho a certeza que fazia birra para a comer, principalmente se viesse acompanhada de pirão no sul ou de funge na casa dos primos em Malange.

(Nota: Pirão é farinha de milho cozida e Funge é farinha de mandioca cozida)

As minhas memórias de África têm mais a ver com paisagens e aromas da terra do que com paladares gastronómicos . Vocês sabem como são os miúdos, nunca gostam de nada, e antigamente era igual, a única diferença é que hoje se não gosta não come e antigamente mesmo que não gostasse o que ia para a mesa era para comer.

Assim a minha relação com a Muamba ainda hoje é um bocadinho duvidosa, mas pediram-me para fazer e eu fiz, e comi.

É mais uma vez um prato bastante simples de executar, se usarmos óleo de palma de compra, de resto a carne a usar deverá ser galinha ou em alternativa frango do campo, e outro elemento fundamental são os quiabos, esse legumezinho estranho que ou se gosta ou se detesta, seja como for vale sempre a pena experimentar algo da cozinha Angolana que até é bastante diversificada e pouco divulgada no nosso país.

Muamba de Galinha

Muamba de Galinha - 2 pessoas

Ingredientes:

  • Meia galinha (em alternativa frango do campo)
  • 1 cebola
  • 12 quiabos médios
  • 1 courgette grande
  • 2 colheres de sopa mal cheias de óleo de palma
  • 2 dentes de alho
  • sal e gindungo (piri-piri) q.b.

Preparação:

Cortar a galinha em pedaços e alourar em duas colheres de sopa de óleo de palma. Adicionar a cebola e o alho, um copo de água e deixar cozinhar a galinha até estar quase cozida, aqui usei a panela de pressão, cerca de 20 minutos. Temperar com sal e gindungo a gosto, juntar os quiabos cortados às rodelas e a courgette também cortada em rodelas e depois em quartos, deixar cozinhar em lume brando até a galinha estar cozida e o molho ficar bem espesso.

E como já vos disse que não gosto nem de pirão, nem de funge, acompanhei com um belíssimo arroz branco.

Notas:

  1. A receita original levava abóbora carneira, juro que não faço a mínima ideia do que isso seja, se alguém souber, a informação será bem-vinda, em alternativa usei courgette, mas também se pode usar uma mistura de courgette e beringela.
  2. Quem não tiver óleo de palma pode usar azeite, mas o sabor não será o mesmo.
  3. Para quem não sabe o que são quiabos, aqui fica a foto, para os arranjar basta cortar o pé, e depois são cortados às rodelas podem ser adicionados a qualquer guisado. Os quiabos frescos apresentam-se como os da foto, com uma pele aveludada e sem manchas acastanhadas. As sementes são comestíveis, não é necessário tirá-las e ao cortá-los largam uma baba que também é comestível, pode ir assim mesmo para o tacho.

     

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46


27 comentários

De Moira a 23.03.2009 às 22:58

Cláudia,
Já me dei conta que para além dos ingredientes há muitos pratos comuns entre África e Brasil, e que muitos dos ingredientes foram exactamente do Brasil para África em tempos antigos. São sabores sem dúvida muito diferentes dos europeus e eu gosto muito de variar por isso tenho experimentado fazê-los em casa e postá-los, pois não há muita divulgação da gastronomia africana.
Ao escrever sobre o assunto também mato um pouco as saudades daquelas paragens, o que não deixa de ser agradável, eu vivi por lá pouco tempo mas o meus bisavós um andou pela América outro andou por África, qualquer dia digitalizo umas fotos antigas para pôr por aqui.
Bjs
Moira

Comentar post








Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D