Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pavlova - um doce que é uma tentação

por Moira, em 26.06.13

Mais uma semana a cozinhar com Bonsalt, e desta vez trago-vos esta excelente sobremesa, numa versão um pouco mais light que a tradicional pois estamos na época em que pelo menos 1/4 da população portuguesa faz dieta para ficar bem no biquíni.

Quem faz dieta, seja por motivos de saúde, seja por motivos estéticos, é muitas vezes (eu diria demasiadas vezes) confrontado com jantares de família ou de amigos em que, se diz que está a fazer dieta ouve coisas do género:

  • Que disparate, para que precisas disso?
  • Eu cá não faço dietas, gosto de gozar a vida.
  • Um dia não são dias... um bocadinho de certeza que não faz mal

Se opta por não dizer que está a fazer dieta (esta é sem dúvida a melhor opção) tem que fazer escolhas, ou agradece o convite e diz que já tinha outra coisa marcada, ou vai e dentro daquilo que houver, escolhe aquilo que pode comer.

Na minha opinião, todas as dietas devem ser acompanhadas por um nutricionista, é a única forma de termos alguém com quem partilhar inseguranças, medos, vitórias e também dúvidas, muitas dúvidas. Será que posso comer isto? Será que posso comer daquilo?

Há uns anos atrás fiz uma dieta, sempre com acompanhamento médico em que não havia aquilo que hoje chamam o dia livre ou o dia do disparate, todos os dias eram compostos por uma alimentação específica em que aprendíamos a comer melhor. Muitas vezes me deparei com situações em que não sabia o que fazer, especialmente nos aniversários, quer da família, quer dos amigos, em que temos mesas fartas cheias de doces e tentações. O que fazer?

O conselho do médico foi: sobremesas só em situações muito especiais e para que a "desgraça" não seja muito grande prefira aquelas que não misturem hidratos de carbono e que também não tenham gorduras.

Difícil? Nem por isso se pensarmos que temos os pudins de ovos, as gelatinas caseiras sem adição de açúcar a não ser o da fruta, a mousse de chocolate e depois as natas na maioria das vezes podem ser substituídas por iogurtes magros, podendo assim fazer belíssimas sobremesas.

Convencidos? Afinal não custa nada, e se achar, ainda assim, que o suspiro é demasiado calórico opte por comer as frutinhas com o creme de queijo e iogurte. Vai ver que mata a fome de doces sem sentir que está a cometer o pecado da gula.

Pavlova

Pavlova com Creme de Queijo, Iogurte e Frutos Vermelhos

Ingredientes:

  • 4 claras de ovo
  • 1 pitada de Bonsalt
  • 200 g de açúcar
  • 1 colher de chá de maizena
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 colher de chá de vinagre
  • 250 g de queijo quark (20% de gordura)
  • 160 g de iogurte magro aroma de baunilha
  • Fruta a gosto e folhas de hortelã

Preparação:

Ligar o forno nos 150º.

Cortar uma folha de papel vegetal do tamanho do tabuleiro do forno.

Desenhar um círculo com cerca de 22 cm de diâmetro na parte de baixo do papel e untar a parte de cima do papel dentro do círculo e três dedos a toda a volta do círculo.

Misturar muito bem a maizena com o açúcar.

Bater as claras com uma pitada de Bonsalt em castelo bem firme, adicionar o açúcar aos poucos e por fim o vinagre e a essência de baunilha.

Colocar colheradas de merengue a cobrir o círculo para formar uma espécie de um ninho, tendo o cuidado de não ultrapassar os limites do círculo.

Baixar a temperatura do forno para 100º e colocar a pavlova a cozer durante 2 horas.

Quando estiver frio, retirar o papel de baixo com muito cuidado, colocar num prato.

Entretanto misturar o quark com o iogurte até obter uma mistura cremosa e reservar no frio até à altura de servir.

Na altura de servir distribuir por cima da pavlova o creme de queijo com iogurte, decorar com a fruta escolhida e as folhinhas de hortelã.

Notas: Não se pode abrir a porta do forno durante ou imediatamente após a cozedura.

Só se retira a pavlova do forno quando o mesmo estiver quase frio, retirando o papel e colocando-a num prato.

A pavlova cresce imenso, por isso um círculo de 22 cm vai aumentar para um diâmetro de cerca de 32 cm.

Pode fazer pavlovas individuais, também fica muito bem.

Nesta sobremesa as tradicionais natas foram substituídas por iogurte e queijo quark com apenas 20% de gordura, mas pode optar por mascarpone ou queijo fresco magro.

Se não tiver essência de baunilha pode usar açúcar baunilhado ou aromatizar com raspa de limão ou de laranja.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10


WOOK - www.wook.pt


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Fotos no Flickr




Tradutor





Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D