Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


um bolo para gulosos

por Moira, em 13.01.12

No mundo dos blogs de culinária por vezes surgem desafios engraçados, como este lançado pela Mariana e pela Patrícia: "Dorie às Sextas", uma versão portuguesa, inspirada no "Tuesdays with Dorie", que consiste em reproduzir receitas do livro Baking da Dorie Greenspan, prová-las e discuti-las no grupo, dando asas à imaginação.

De quinze em quinze dias temos um novo desafio, cuja receita, claro, é da Dorie, não há obrigações de qualquer espécie e pode participar quem quiser, a única coisa a respeitar é o dia da publicação, de resto podem dar asas à imaginação, inventar, tirar ou acrescentar ingredientes, usar a criatividade e depois discutir no grupo o que bem entenderem.

Apesar de ser uma sexta-feira 13, dia azarado para quem é supersticioso, o que não é o meu caso, não me ocorre melhor dia para dar início a um novo projecto, e afinal as coisas até saíram perfeitas, o resultado foi um bolo denso e húmido, forte de sabores e perfeito para acompanhar um café forte ou uma bola de gelado, resumindo: um bolo para gulosos.

Bolo de Tâmaras e Amêndoa

Inspirado no Bolo de Ameixas e Armagnac do Livro "Baking - From my home to yours" de Dorie Greenspan

Ingredientes:

para o bolo

  • 80 g de amêndoa finamente moída
  • 25 g de farinha
  • 1 pitada de sal (1 g)
  • 18 tâmaras descaroçadas e partidas em pedacinhos
  • 60 ml de água (para cozinhar as tâmaras)
  • 40 ml de água, +/- 3 colheres de sopa (para derreter o chocolate)
  • 60 ml de Hypocrás (ou outro vinho doce)
  • 180 g de chocolate
  • 115 g de manteiga
  • 4 ovos pequenos
  • 125 g de açúcar

para a cobertura

  • 100 g de chocolate branco
  • 3 colheres de sopa de leite
  • amêndoa laminada para decorar

Preparação:

Comece por ligar o forno nos 180º. Untar uma forma de aro amovível com 20 cm de diâmetro, forrar o fundo com papel vegetal, voltar a untar e enfarinhar a forma, reservar.

Colocar as tâmaras partidas num tacho, adicionar 60 ml de água e o vinho e deixar fervilhar mexendo sempre para não pegar, quando a água evaporar quase toda, apagar o lume e reduzir a fruta a puré, reservar para arrefecer.

Misturar a farinha, o sal e a amêndoa moída.

Derreter o chocolate com 40 ml de água e a manteiga (coloquei tudo numa taça e levei ao micro-ondas, 1 minuto na potência máxima) mexer com uma vara de arames até obter uma mistura homogénea.

Bater as gemas com o açúcar durante pelo menos dois minutos, adicionar a pasta de tâmaras, o chocolate derretido e por fim a farinnha com a amêndoa moída.

Bater as claras em castelo e envolver delicadamente na massa do bolo. Colocar na forma e levar ao forno durante cerca de 30 minutos, colocar papel de alumínio por cima se começar a querer queimar. O bolo está cozido quando ao espetar um palito no centro do bolo o mesmo sair seco.

Retirar do forno e deixar arrefecer 10 a 15 minutos antes de desenformar.

Deixar arrefecer o bolo completamente antes de colocar a cobertura.

Para a cobertura derreter o chocolate partido com o leite, 30 segundos no micro-ondas, potência máxima. Mexer com uma vara de arames até ter umas mistura lisa e homogénia, deixe arrefecer um pouco antes de colocar por cima do bolo, pois o chocolate branco torna-se muito líquído ao derreter.

 

Notas: A receita original é um Bolo de Chocolate com Ameixas e Armagnac, o meu bolo sofreu diversas metamosfoses, as ameixas foram substituidas por tâmaras, o armagnac por Hypocrás, que conferiu ao bolo o sabor das especiarias e as nozes pecan foram substituídas por amêndoas. A cobertura de chocolate negro foi substituída por uma de chocolate branco a que retirei o açúcar e a manteiga para reduzir as calorias e criar algum contraste.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:35

As Tâmaras foram parar à Frigideira

por Moira, em 03.10.11

Para o jantar de aniversário da minha irmã preparei estes lombinhos com tâmaras.

Como o doce e o salgado juntos nem sempre são do agrado de todos, e neste caso tinha que agradar à aniversariante, resolvi fazer o molho das tâmaras à parte, para que ninguém ficasse sem comer.

Lombinhos de Porco com Tâmaras - para 4 pessoas

Ingredientes:

  • 2 lombinhos de porco
  • 6 cebolas médias cortadas em gomos finos
  • 1 fio de azeite
  • 1 pitada de sal
  • 250 ml de Brandy de Jerez
  • 250 ml de água
  • 10 a 12 tâmaras descaroçadas cortadas em rodelas

Preparação:

Fatiar os lombinhos com cerca de 1 cm de espessura e alourá-los no azeite, apenas para selar a carne.

Alourar a cebola no azeite que ficou de alourar a carne, até ficar macia.

Voltar a colocar a carne no tacho, regar com o brandy, tapar e deixar cozinhar em lume brando.

Conforme o molho se for evaporando juntar um pouco de água.

Retirar metade do molho para um tachinho e acrescentar as tâmaras, se necessário acrescentar um pouquinho de água, deixar fervilhar um pouco e servir numa molheira à parte.

Para acompanhar fiz um arroz de açafrão e deveria ter servido uns espinafres salteados que no meio da confusão ficaram completamente esquecidos, e só eu dei por falta deles.

 

Notas: Pode substituir o Brandy por Rum e se todos gostarem dos sabores agridoces pode juntar as tâmaras com a carne quando a mesma estiver cozinhada, deixando fervilhar um pouco apenas para misturar os sabores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:31

Do Maghreb para a Sobremesa

por Moira, em 11.05.10

Há um tempo que andava a fazer experiências para uma sobremesa à base de cuscuz, finalmente cheguei a uma do meu inteiro agrado, pelo caminho ficaram algumas experiências frustradas e um provador desesperado.

É uma sobremesa simples para quem não gosta de coisas excessivamente doces e por isso para comer sem remorsos.

O cuscuz feito à base de sêmola de trigo é originário do Norte de África e muito popular na região do Maghreb.

Na Europa é conhecido como couscous, do árabe kuskus, tem a sua origem na palavra "seksu".

A primeira referência ao cuscuz aparece no século XIII, num Livro de Cozinha do Maghreb e Al-Andalus, nome por que era conhecida a península Ibérica sob o domínio Árabe, a maioria dos pratos à base de cuscuz são salgados, com legumes, borrego ou frango, mas também existem algumas versões doces.

Hoje em dia é fácil encontrar no supermercado o cuscuz pré-cozido, uma espécie de cuscuz instantâneo que se hidrata num líquido e que está pronto a ser usado em cerca de 10 minutos se o líquido for quente e 30 a 45 minutos se o líquido for frio, nada como seguir as instruções da embalagem que varia ligeiramente no tempo de cozedura consoante a marca.

Apresento-vos a sobremesa do Ali-Bábá:

Cuscuz com Chá e Frutos Secos (2/3 pessoas)

Ingredientes:

  • 2,5 dl de água
  • 1 colher de chá de folhas chá preto Earl Grey
  • 5 tâmaras (+/- 50 g)
  • 6 alperces secos (+/- 40 g)
  • 3 colheres de sopa de sultanas (+/- 30 g)
  • 1 colher de sopa de pinhões
  • 1 colher de chá de mel + 1 colher de sobremesa de mel
  • 1 chávena pequena de cuscuz (usei das de café)
  • 1 colher de café de manteiga
  • 1 pitada de canela

Preparação:
Aquecer a água e imediatamente antes de começar a ferver deite-a sobre as folhas de chá, deixar em infusão entre 8 a 10 minutos e coar.

Cortar os alperces e as tâmaras em cubinhos. Numa taça colocar as sultanas, os alperces e as tâmaras e deitar sobre eles 100 ml de chá adoçado com uma colher de chá de mel, deixar macerar pelo menos durante uma hora a duas horas, (eu deixei de um dia para o outro).

Colocar uma chávena de cuscuz numa taça e vazar por cima igual quantidade de chá quente adoçado com uma colher de sobremesa de mel e a manteiga, tapar e deixar hidratar por cerca de 10 minutos.

Numa frigideira anti-aderente colocar os pinhões e levar ao lume mexendo sempre até alourar.

Mexer o cuscuz com um garfo para soltar os grãos e misturar com os frutos secos, polvilhar com canela, colocar em tacinhas e servir decorado com uma folhinha de hortelã.

Notas: Se quiserem podem hidratar os frutos com vinho do porto ou outro vinho doce para uma versão alcoólica. O chá pode ser preto, de menta ou outro do vosso agrado. Os pinhões podem ser substituídos por amêndoas torradas e lascadas, ou por nozes partidas. E os frutos secos podem variar consoante o gosto, ameixas secas, figos ou até frutos cristalizados picadinhos. Uma raspa de limão também não ficaria mal, mas por incrível que pareça não tinha limões em casa.

Se forem muito gulosos adicionam mais mel ou açúcar amarelo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:53

Diferentes Sabores

por Moira, em 08.04.09

Sem grandes explicações, porque por vezes as refeições não têm grande história, fiz uns lombinhos de porco com tâmaras que andavam aos caídos na despensa desde alturas do Natal, a receita é da Saberes e Sabores, revista que coleccionei desde o nº 1 até há uns anos atrás, quando percebi que mesmo que fizesse 2 receitas novas por dia, nunca iria conseguir fazer todas as receitas que coleccionei, mesmo que vivesse 100 nos.

Claro que isso não fez com que deixasse de continuar a coleccionar receitas...

lombinhos de porco com tâmaras

Lombinhos de Porco com Tâmaras e Cuscus

Ingredientes:

  • 1 lombinho de porco
  • 1 cebola
  • 12 tâmaras
  • 1 cálice de aguardente velha ou cognac
  • sal e pimenta moída no momento

Para o cuscus

  • 1 copo de cuscus
  • 1 copo de água
  • 1 cebolinha picada
  • 1 pitada de pimenta
  • 1 pitada de cominhos
  • 1 pitada de coentros em pó
  • 1 pitada de canela
  • 1/4 de colher de café de hortelã seca
  • 1 colher de sopa mal cheia de azeite
  • 1 folha de hortelã fresca para decorar

Nota: 1 pitada é só a pontinha de uma colher de café com cada uma das especiarias

 

Preparação:

Alourar o lombinho de porco num fio de azeite, adicionar-lhe uma cebola cortada em gomos finos e deixar alourar também, juntar 1 cálice de aguardente e as tâmaras cortadas em rodelas, temperar com sal e pimenta, tapar o tacho e deixar cozinhar lentamente, se necessário adicionar um pouco de água.

Para o cuscus refoguei a cebola bem picada numa colher de sopa de azeite, adicionei todas as especiarias, o copo de água e deixei ferver. Adicionei os cuscus, dei uma mexidela com um garfo, tapei o tacho e deixei repousar por 5 minutos. Ao fim desse tempo mexi de novo com o garfo e está pronto a servir.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:45


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D