Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Ovos Verdes

por Moira, em 21.05.15

E por aqui continuamos na onda de receitas para piqueniques.

Desta vez trago-vos uma receita de ovos verdes super simples e que me trás belas memórias.

São servidos?

Ovos Verdes IMG_7910

Ovos Verdes

Ingredientes:

  • 4 ovos cozidos
  • 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • 3 colheres de sopa de salsa muito bem picada
  • farinha q.b.
  • 1 clara de ovo ligeiramente batida

Preparação:

Cozem-se os ovos durante 10 minutos, descascam-se e cortam-se ao meio no sentido do comprimento.

Retiram-se as gemas para um prato e esmagam-se com um garfo, adicionar a salsa picada e o vinagre e misturar bem.

Coloca-se a pasta de gemas com salsa na cavidade das claras de ovo e calca-se ligeiramente.

Passa-se cada metade de ovo por farinha e depois por clara de ovo ou se preferir por ovo batido.

Fritam-se em óleo quente de ambos os lados até ficarem dourados.

Notas: Se preferir pode panar os ovos, para isso, depois de passar pelo ovo passa ainda por pão ralado.

Também pode fazer uma versão com atum e maionese misturados na gema e servir assim mesmo sem fritar.

Para mim esta versão frita fica melhor feita de um dia para o outro.

Para a elaboração desta receita usei o novo Vinagre de Vinho Tinto com estágio de nove meses em barricas de carvalho francês que me foi gentilmente enviado pela Adega de Borba.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:29

convidei para jantar - realizadores de cinema

por Moira, em 16.05.12

O tema de hoje está mais uma vez relacionado com o cinema e a escolha mais uma vez se revelou difícil, pensei em muitos nomes estrangeiros, que fazem parte das minhas preferências como Akira Kurosava, Pedro Almodóvar, Luc Besson, ou Edward Zwick, mas depressa abandonei a ideia para me concentrar na prata da casa, já que trabalho na área do cinema desde há uns anos a esta parte.

 

Assim, em vez de um convidado, optei por vários convidados, os meus convidados têm em comum, para além de serem realizadores de cinema, o facto de serem portugueses, a minha escolha não podia ser diferente, se escolhesse apenas um estaria a ser injusta para com os outros, cada um deles é especial para mim pois representa uma pequena parte do cinema português tão pouco acarinhado no nosso país.

 

No entanto, não posso deixar de fazer algumas considerações, como o facto de por cá termos o ridículo costume de achar que a galinha do vizinho é melhor que a nossa, e de termos uma ideia pré-concebida de que o cinema nacional não presta, ideia essa generalizada ao cinema que se faz na Europa e aí, levanta-se a questão, mas foram ver? Em que se baseiam?

 

Eu própria só comecei a dar atenção ao cinema português quando comecei a trabalhar na área do cinema, até aí para mim o cinema português era uma coisa chata e sem graça, opinião gerada por completo desconhecimento do que se fazia em Portugal.

 

O Mestre Manoel de Oliveira é um dos melhores realizadores portugueses de sempre, a sua carreira fala por si, tendo sido premiado vezes sem conta, infelizmente não é compreendido pela maioria das pessoas uma vez que os seus filmes não são fáceis, apesar de terem bons actores, e uma excelente fotografia entre outras coisas.

 

Quando se fala de cinema português a maioria das pessoas é saudosista e recorda o "Páteo das Cantigas", "O Leão da Estrela" ou a "Canção de Lisboa", no entanto o cinema português é muito vasto que estes três filmes, que, no meu ponto de vista, nem sequer podem ser sinónimo de bom cinema.

Para saberem mais sobre o Cinema que se tem feito em Portugal passem pelo site Cinema Português, alguns dos filmes podem encontrar-se facilmente e nem todos são uma perca de tempo, a ideia de que o cinema português é muito parado é um mito e a prova disso está nos filmes de António-Pedro Vasconcelos, Joaquim Leitão, Leonel Vieira ou Teresa Villaverde, entre outros. Estes podem não ser realizadores muito premiados a nível internacional, mas são muito melhores que a maioria das americanadas que chegam semanalmente às nossas salas de cinema.

 

Na minha opinião, o que falta ao Cinema português é divulgação, marketing e mais dinamismo, pois temos bons actores, bons realizadores e bons filmes. Lá fora as plateias aplaudem-nos de pé, por cá as salas não enchem, talvez porque não existe uma estratégia que leve as pessoas ao cinema. Há que fomentar o cinema português para que de uma vez por todas os filmes portugueses deixem de ser indevidamente rotulados, antes mesmo da estreia nas salas de cinema, o que não deixa de ser estranho pois as ante-estreias estão sempre esgotadas e o trabalho, quer do realizador, quer dos actores é quase sempre aplaudido no final.

 

Esta é mais uma participação no evento "Convidei para Jantar" pensado pela Ana e este mês alojado pela Pami Sami do blog Receitas do Menu Verde.

 

Como a Pami é vegetariana a escolha da receita recaiu sobre uma sobremesa leve e fresca, um pudim, feito pela minha mãe, talvez um dos melhores pudins de ovos que comi nos últimos tempos, fica com uma textura cremosa no interior, pouco frequente neste tipo de pudins e passou a ser uma das novas preferências na família, por isso pareceu-me apropriado para servir a tão ilustres convidados: os realizadores de cinema portugueses.

Pudim de Ovos com Leite de Coco

Pudim de Ovos com Leite de Coco

Ingredientes:

  • 3 ovos grandes ou 4 pequenos
  • 1 lata de leite condensado das pequenas
  • 1 lata de leite de coco pequena
  • caramelo líquido

Preparação:

Mistura-se tudo e coloca-se numa forma barrada com caramelo.

Vai ao forno a cozer em banho maria durante cerca de 45 minutos.

Só se pode desemformar depois de frio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:21

Omelete ou Tortilha ?

por Moira, em 25.01.11

Se alguém me dá ovos eu não faço omeletes, faço tortilhas que é bem mais fácil.

Tenho que confessar aqui que não sei fazer uma omelete, eu bem que tento, mas no final a coisa não fica com aspecto nem de omelete e muito menos de ovos mexidos.

Já me explicaram vezes sem conta como deve estar o lume, o jeitinho para dar a volta, até já vi o video da Julia Child, mas sinceramente, acho que ela também não tinha muito jeito...

Eu não consigo fazer omeletes e por isso faço tortilhas, que mais dá?

O sabor está lá todo, só não leva dobras nenhumas.

Desta vez fiz uma tortilha de sobras, baseada numa conversa com a minha comadre que esteve por cá num destes fins de semana e me falou de uns ovos mexidos com espinafres e alheira ou farinheira, que eu rapidamente transformei numa tortilha para não ficar mal vista com o meu habitual mau jeito para cozinhar ovos.

Tortilha de Espinafres, Alheira e Pinhões

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 2 a 3 colheres de sopa de espinafres cozidos
  • meia alheira grelhada e esfarelada
  • 1 colher de sopa mal cheia de pinhões
  • 1 fio de azeite

Preparação:

Bater os ovos com uma pitada de sal

Aquecer a frigideira anti-aderente com um fio de azeite, deitar metade dos ovos batidos, colocar por cima montinhos de espinafres, a alheira esfarelada e os pinhões, adicionar os restantes ovos e deixar cozinhar com uma tampa por cima por uns 10 minutos em lume brando.

Entretanto deixar deslizar a tortilha para um prato, colocar a frigideira por cima do prato para a virar e voltar a levar ao lume para cozinhar mais 5 a 10 minutos do outro lado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:27

Sem tempo, mas cheia de fome

por Moira, em 01.10.09

Às vezes os jantares fazem-se à pressa por falta de tempo ou por mera falta de paciência, mas não é por isso que deixam de ser apelativos e saborosos. Cheguei a casa sem ideia do que ia fazer para o jantar, abri o frigorifico e fui retirando as sobras de outros jantares, foi assim que surgiram estas cocotes, que foram um belíssimo jantar, e que não deram trabalho quase nenhum.

Liguei o forno a 180º e coloquei água no tabuleiro para posteriormente cozer as cocotes em banho maria.

Depois comecei por barrar taças, que possam ir ao forno, com margarina, no fundo coloquei tomate cereja às metades e uma colherzinha de cebola picada. Depois numa optei por sabores suaves, noutra por sabores fortes.

A da esquerda levou salsicha picada, queijo mozarela e aneto picado.

A da direita levou queijo de cabra curado picado grosseiramente, bacon muito picadinho, pimento aos pedacinhos e umas folhinhas de alecrim.

A quantidade dos ingredientes foi mais ou menos uma colher de sopa por cada taça, excepto para as ervas que foram só para polvilhar.

No final coloquei um ovo cru sobre cada uma das taças e completei com um pouco de natas, uma pitada de sal e vão ao forno até estarem douradinhas.

Servi com uma fatia de pão de centeio tostado, mas também pode ser servido com uma salada verde.

E também para acompanhar fiz uma coisa que o marido adora, mas que não chega a ser uma receita, umas azeitonas verdes de Mirandela, descaroçadas, com cebola nova picada e simplesmente temperadas com azeite transmontano. Não há coisa mais simples e ao mesmo tempo com um sabor tão autêntico.

Notas finais, eu gostei mais da cocote de sabores suaves, o marido preferiu a de sabores fortes, acho que não existe uma regra para as fazer podendo usar ingredientes de acordo com o gosto pessoal de cada um.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:09

Cozinha Medieval - Ovos

por Moira, em 02.11.08

Quando a E. me falou em fazer estes ovos a minha primeira reacção foi dizer-lhe, deixa isso para outro dia, já temos tanto que fazer e isso deve dar imenso trabalho...

A resposta dela foi que tinha trazido ovos caseiros e que queria experimentar porque ia ser divertido.

Quando os vi, pensei... que coisa tão esquisita!  O aspecto não é nada representativo do sabor. Pessoalmente achei que não tinham nada bom aspecto, e confesso que de tudo o que estava na mesa foi a última coisa que resolvi experimentar. Posso dizer-vos agora que foi sem dúvida o prato que mais me agradou, a mim e creio que aos outros também.

O seu sabor é de uma simplicidade e ao mesmo tempo de um exotismo difícil de ultrapassar, por isso não se deixem levar pela imagem e experimentem.

 

Na receita original havia duas opções a E. fez a segunda.

Gehalbirte Ayer - Ovos Recheados
Ingredientes:
  • Ovos Cozidos
  • Salsa fresca picada
  • Sal e pimenta q.b.
  • uma mistura de gengibre, canela, noz-moscada e açúcar q.b.

Preparação:

Corte os ovos cozidos ao meio no sentido do comprimento. Retire as gemas e reserve as claras.
Numa tigela, esmague as gemas junte-lhes a salsa e os restantes condimentos, adicionando um pouco de ovo cru batido para humedecer as mistura.
Volte  a encher as cavidades das claras com esta mistura e frite numa frigideira com um pouco de azeite ou margarina, primeiro com a parte do recheio para cima, quando tiver alourado a parte de baixo, volte os ovos com cuidado para alourar a parte de cima.
 
Opção: Faça uma mistura de farinha, ovos ou leite, e passe os ovos por este polme antes de os fritar. (Nós não usámos esta opção)
Em vez da mistura de especiarias e salsa, pode misturar as gemas cozidas apenas com salsa e outros cheiros verdes, sendo que a salsa é sempre indispensável seja qual for a opção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D