Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Zás, Trás, Pás e a sobremesa está feita

por Moira, em 12.07.17

Verão, calor e uma sobremesa fresquinha que se come sem culpas e que se faz num abrir e fechar de olhos.

Pudim de Iogurte, Pêssego e Gelatina

Pudim de Iogurte e Pêssego

Ingredientes: 

  • 1 pacote de gelatina de pêssego (de laranja também fica bem)
  • 1 lata grande de pêssegos em calda
  • 4 iogurtes naturais
  • Pêssego fresco e folhas de hortelã para decorar

Preparação:

Escorra a calda do pêssego para sentro de um tacho e leve ao lume. Assim que levantar fervura, desligue o lume e adicione a gelatina. Mexa para dissolver e reserve.

Num copo misturador coloque os iogurtes e o pêssego em conserva e triture até ficar um puré.Adicione a gelatina, mexa de novo para misturar e coloque numa forma, numa taça grande ou em tacinhas e leve ao frio para solidificar, cerca de 4 a 5 horas ou de um dia para o outro.

Na altura de servir, decore com cubinhos de pêssego e folhinhas de hortelã.

Nota: Pode triturar os pêssegos com o iogurte num copo de batidos, na Bimby ou no copo com a varinha mágica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:52

50 anos e uma tarte fresquinha

por Moira, em 07.09.12

"Quando eu nasci,
ficou tudo como estava,
Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...

P'ra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe..."

 

José Régio

Tarte de Iogurte com Morangos

Ingredientes:

  • 1 rolo de massa quebrada (usei caseira)
  • 8 folhas de gelatina (só utilizei 6)
  • 4 iogurtes naturais não açúcarados
  • 10 g de adoçante (usei 100 g de açucar)
  • 4 dl de creme culinário para bater (usei 2 pacotinhos de natas light)
  • Bolinhas de melão e melancia para decorar (usei morangos biológicos, por serem pequeninos)

Preparação:

Estenda a massa, forre com ela uma tarteira, apare os bordos e pique o fundo da massa com um garfo.

Cubra com papel vegetal e encha com feijão seco.

Leve a massa ao forno aquecido a 180º durante cerca de 20 minutos.

Retira do forno, elimine o feijão e deixe arrefecer completamente antes de rechear.

Demolhe as folhas de gelatina em água fria durante alguns minutos para amolecerem.

Quando estiverem molinhas, escorra bem as folhas de gelatina, coloque-as num copo e leve ao micro-ondas, cerca de 30 segundos na potência máxima para derreterem, reserve.

Misture os iogurtes com a raspa de limão e o adoçante, (ou o açúcar se preferir) e bata com a vara de arames.

Junte então a gelatina derretida aos iogurtes aos pouquinhos e misture muito bem.

Bata o creme culinário (ou as natas) como para chantilly e envolva suavemente na mistura de iogurte.

Verta este preparado na base da tarte e leve ao frigorifico para solidificar,(cerca de 4 a 5 horas).

Na hora de servir decore com a fruta escolhida e sirva.

 

Notas: A receita original faz parte da Revista Saúde à Mesa de Julho de 2012 e é própria para diabéticos.

As alterações que fiz encontram-se entre parentesis e foram muito poucas, usei massa quebrada caseira, substitui o adoçante por açúcar (porque felizmente cá em casa não temos diabéticos) e o melão e a melancia por morangos.

Esta tarte também fica muito bem se servida com molho de morango, para isso lave bem os morangos, retire alguns para decoração e triture os restantes com a varinha mágica e algumas gotas de sumo de limão, se necessário acrescente uma colher de chá de adoçante ou de açúcar se preferir.

Com as sobras de massa fiz umas tartitas que  são as que aparecem na foto acima.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:15

Pink!

por Moira, em 31.05.09

Cozinhar o arco-íris, o desafio lançado pela Mary, tem sido muito divertido mas ao mesmo tempo um verdadeiro desafio para mim, não em termos de imaginação porque a minha cabecinha anda a 100 à hora, mas em termos de timing que é uma coisa que eu tenho alguma dificuldade em gerir.

Hoje é dia da cor, dia do rosa, e eu quando penso em rosa é sempre num rosa suave, quase etéreo, quando pinto é uma cor que gosto de  incluir nas minhas composições, por ser  harmonioso.

Mas vamos à receita. Não sei se a vós vos acontece mas eu só como iogurtes quando está o tempo quente, sabe-me bem comê-los fresquinhos, simples ou acompanhados com fruta e nozes ou amêndoas picadas. Já o D. não dispensa umas colheradas de iogurte com muesli no final do pequeno almoço, e gosta deles todo o ano.

Hoje pintei os meus iogurtes de rosa bébé, uma cor que eu adoro.

Iogurte com Framboesas e Amoras

Ingredientes:

  • 100 g de framboesas e amoras congelados
  • 50 g de açúcar
  • 8 dl de leite gordo ou meio gordo
  • 1 colher de sopa bem cheia de leite em pó
  • 1 iogurte natural (gosto de usar os de pote de vidro pela consistência cremosa)

Preparação:

Levar as frutas congeladas com o açúcar ao micro-ondas, numa taça de vidro por 5 minutos, deixar arrefecer.

Distribuir uma colher de frutos pelos potes de iogurte.

Num recipiente à parte juntar o iogurte natural com o leite, o leite em pó e cerca de 1 dl da calda que se formou ao cozer os frutos, misturar bem e dividir pelos copos de iogurte. Ligar a iogurteira e deixar que a máquina faça o resto nas 8 ou 9 horas seguintes.

 

Nota: Se não tiver calda suficiente para fazer 1 dl, pode acrescentar um pouco de xarope de groselha para dar cor. 

 

No final lembrei-me duma fase da minha vida, há muitos anos atrás, em que para a minha mãe comprar um iogurte era um luxo e então só nos comprava 1 iogurte para cada uma ao fim de semana. Acontece que nós eramos miúdas e quando somos miúdos nem sempre nos apercebemos das dificuldades, quando era hora do lanche quase todos os dias se repetia a mesma história:

Eu - Mãe, tenho fome!

Mãe - Vai comer pão com manteiga ou pão com marmelada e bebe um copo de leite.

Eu - Não mãe, eu tenho fome de iogurte!

Esta última parte variava um pouco consoante o apetite, às vezes era fome de bolachas, fome de morangos, ou outras fomes de qualquer coisa mais apetecível que pão com manteiga ou marmelada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:05

Brydebrød

por Moira, em 23.03.09

Esqueça o nome impronuncionável para nós portugueses e experimente fazer este delicioso pão dinamarques.

A primeira vez que fiz o Brydebrød foi para um jantar em casa da minha mana cujo tema era a Dinamarca e os Contos do Andersen, nessa altura faziamos muitos jantares temáticos e muitas "viagens gastronómicas" sem sair de Portugal, descobrimos sabores muito diferentes dos nossos. A experiência é tão gratificante que a aconselho vivamente, que o diga o grupinho do costume que na altura viajou por toda a Europa, África, Ásia e América Latina, sem sair da mesa de refeições.

Este é um tipo de pão tradicional da Dinamarca, sendo uma alternativa muito interessante aos nossos pães tradicionais uma vez que é feito com cenoura ralada e iogurte. Ele pode ter a forma que quisermos, por exemplo, uma árvore de Natal para o almoço de Natal ou um coração para uma festa de noivado ou casamento, eu fiz uma flor porque estamos na primavera.

A receita original, encontrei-a num site dinamarques que se chamava Danish Deli Food, cujo link infelizmente deixou de funcionar, para grande pena minha pois tinha receitas deliciosas.

Esta receita é a minha versão pois sofreu ligeiras alterações, em vez das sementes levava farinha de três grãos que eu não tinha em casa e por isso substitui por sementes.

Brydebrød
Ingredientes:
  • 1 pacote de fermipan (11g)
  • 100 ml de água morna
  • 100 ml de iogurte natural (utilizei 1 iogurte de pote de vidro)
  • 1 colher de sopa de óleo
  • sal q.b. (não coloquei nenhum)
  • 150 g de cenouras raladas
  • 100 g de farinha de centeio integral (levava trigo integral que eu substitui por centeio)
  • 50 g de sementes de linhaça e de girassol (levava ferinha de 3 grãos)
  • 200 g de farinha trigo T55
Preparação:
Dissolva o fermento em água morna e adicione o iogurte, o óleo, o sal, a cenoura ralada, a farinha integral e as sementes. Adicione a farinha de trigo um pouco de cada vez até que a massa fique firme e lisa. Amassar durante 15 minutos.
Deixe a massa levedar durante cerca de meia hora, ao fim desse tempo divida a massa em pequenas porções do mesmo tamanho, formando com elas pequenas bolas. Coloque as bolas juntas sobre uma  folha de panificação polvilhada de farinha, com o formato que desejar. A massa vai levedar e juntar-se para formar um único pão que se dividirá facilmente após a cozedura.
Deixe fermentar por mais 15 minutos e coza em forno aquecido a 200 ° C por cerca de 30 minutos.
Servir inteiro, para que cada participante na refeição possa partir o seu pedaço de pão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Tarteletes de Iogurte Grego

por Moira, em 16.12.08

A verdade é que ando um bocadinho preguiçosa para cozinhar e atarefada com a compra de presentes de Natal para a família que é grande, o que tem ocupado o meu tempo quase na totalidade, mas num destes dias apeteceu-me um doce e como tinha acabado de comprar umas forminhas novas acabei a fazer estas Tarteletes, que apesar de não serem espectaculares satisfizeram o meu desejo e saíram satisfatórias.

Uma para mim, uma para ti e outra para quem a apanhar...

 

Tarteletes de Iogurte

Ingredientes:

  • 1 pacote de massa quebrada
  • 200 g de iogurte natural (usei iogurte grego)
  • 3 ovos pequenos
  • 3 colheres de sopa de açúcar (usei amarelo)
  • raspa de limão a gosto
  • 4 colheres de sopa de amêndoa laminada

Preparação:

Forram-se as forminhas com a massa quebrada, uma folha de massa deu para três formas, juntei os excedentes voltei a estender a massa e forrei a quarta forminha sobrando ainda umas aparas para fazer os enfeites usando para isso um corta-bolachas. Pica-se o fundo das tartes com um garfo para a massa não insuflar.

Batem-se os ovos com o açúcar, o iogurte e a raspa de limão e divide-se o preparado pelas formas, põem-se por cima as amêndoas laminadas, enfeita-se com as sobras de massa e vai ao forno até ficar douradinho.

Podem servir-se polvilhadas com Icing Sugar e canela. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D