Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


um doce e feliz natal

por Moira, em 21.12.11

Aos que ficam no aconchego do lar e aos que trabalham nestes dias faço votos de um Doce e Feliz Natal.

A minha casa já cheira a canela e a erva doce, uma chuva de açúcar cai sobre a mesa da cozinha e vêm-me à memória uns versos que decorei na minha infância.

 

"Balada da neve

 

Batem leve, levemente,

como quem chama por mim.

Será chuva? Será gente?

Gente não é, certamente

e a chuva não bate assim.

 

É talvez a ventania:

mas há pouco, há poucochinho,

nem uma agulha bulia

na quieta melancolia

dos pinheiros do caminho...

 

Quem bate, assim, levemente,

com tão estranha leveza,

que mal se ouve, mal se sente?

Não é chuva, nem é gente,

nem é vento com certeza.

 

Fui ver. A neve caía

do azul cinzento do céu,

branca e leve, branca e fria...

- Há quanto tempo a não via!

E que saudades, Deus meu!

 

Olho-a através da vidraça.

Pôs tudo da cor do linho.

Passa gente e, quando passa,

os passos imprime e traça

na brancura do caminho...

 

Fico olhando esses sinais

da pobre gente que avança,

e noto, por entre os mais,

os traços miniaturais

duns pezitos de criança...

 

E descalcinhos, doridos...

a neve deixa inda vê-los,

primeiro, bem definidos,

depois, em sulcos compridos,

porque não podia erguê-los!...

 

Que quem já é pecador

sofra tormentos, enfim!

Mas as crianças, Senhor,

porque lhes dais tanta dor?!...

Porque padecem assim?!...

 

E uma infinita tristeza,

uma funda turbação

entra em mim, fica em mim presa.

Cai neve na Natureza

- e cai no meu coração."

 

Augusto Gil, Luar de Janeiro

 

Peras Assadas em Capote

Ingredientes:

  • 4 peras
  • 2 colheres de sopa de sumo de limão
  • 4 estrelas de anis para decorar (facultativo)
  • açúcar em pó para decorar q.b.

Recheio:

  • 2 colheres de sobremesa de açúcar mascavado
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 1 colher de café de canela
  • 1/2 colher de café de erva doce
  • 20 amêndoas com ou sem pele

Massa Quebrada:

  • 150 g de farinha de trigo
  • 50 g de farinha de castanha
  • 125 g de manteiga
  • 30 g de açúcar
  • 1 ovo
  • (se necessário uma colher de sopa de água)

Preparação:

Comece por preparar a massa misturando as farinhas com o açúcar, junte a manteiga fria aos cubos e trabalhe e amasse com a ponta dos dedos para obter uma areia grossa, adicione o ovo e misture bem, sem amassar demasiado, forme uma bola e guarde no frigorifico por uma a duas horas antes de a estender.

Preparar o recheio colocando as amêndoas num robot de cozinha para as triturar, ou à falta dele picá-las bem miúdas com uma faca.

Misturar as amêndoas com os restantes ingredientes do recheio e reservar.

Descascar as peras, sem as abrir e com a ajuda de um utensílio próprio retire os caroços.

Pincele as peras com o sumo de limão para não escurecerem.

Dividir o recheio em 4 partes iguais e rechear as peras.

Dividir a massa em 4 partes, estender a massa e cortar quatro círculos para com eles forrar as bases das peras. Estender novo pedaço de massa em forma de rectângulo, com a ajuda de um corta massas cortar tiras com a largura de cerca de 2 cm, começar a enrolar a tira começando pelo topo até à base. Voltar a guardar no frigorifico enquanto o forno aquece até aos 200º.

Colocar as peras no forno quente e deixar cozer durante cerca de 20 minutos ou até a massa estar cozida e se apresentar com um leve tom dourado.

Enfeitar com as estrelas de anis, polvilhar com açúcar em pó e servir morno ou frio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:12

Sabores do Oriente

por Moira, em 16.03.11

Eu a Pipoka e a Gasparzinha juntamo-nos para fazer um bolo, foi um encontro assim tipo, miúdas de liceu que não têm nada para fazer num domingo à tarde e não lhes apetece estudar... Foi isso! Juntamo-nos para fazer um bolo, e depois comê-lo, ainda morninho e cheiroso com um chá quentinho e muita conversa à mistura.

Já sei o que estão a pensar, e não sei o que vos diga, mas é assim mesmo, há mulheres que quando se juntam, falam, falam, falam... mas não é só o que sabem fazer. Nós para além de falarmos pelos cotovelos, também sabemos fazer comidinhas boas, é por isso que temos desculpa.

E para levar para o nosso lanche resolvi fazer de novo uns Financiers, mas desta vez com um cheirinho a especiarias, é que Dona Pipoka é a mulher das especiarias, por isso os bolinhos foram muito bem aceites.

Já deu para perceber que eu ando numa de colocar especiarias em tudo, mas caril nos pobres bolinhos? E porque não?

Pela minha parte, vou repetir a dose. Experimentem! Sem medos, garanto que não se arrependem.

Financiers com Caril

Ingredientes

  • 120 g de margarina
  • 120 g de claras
  • 120 g de açúcar
  • 50 g de farinha de trigo
  • 70 g de farinha de amêndoa (amêndoa pelada finamente triturada)
  • 1/2 colher de café de caril (usei de Madras)

Preparação:
Misture todos os ingredientes até obter uma massa lisa.
Coloque em forminhas untadas e enfarinhadas, ou use o spray da espiga e já não é necessário enfarinhar.
Vai ao forno aquecido a 200º durante cerca de 10 minutos ou até quando espetando um palito o mesmo sai seco.

Notas:
Esta quantidade rendeu-me 6 bolinhos, mas as minhas formas não são tão pequeninas como eu queria.
Para esta receita não se batem as claras em castelo e também não leva fermento nenhum.

Estes financiers podem ser comidos simples ou acompanhar queijos azuis ou de cabra.

 

Inspirada nesta receita da Elle Cuisine

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37

Mais um Bolo de Maçã para a Colecção

por Moira, em 06.02.11

Da mesma forma como há pessoas que não deixam escapar uma receita de chocolate, eu nunca deixo escapar uma receita de bolo de maçã, apesar do meu eleito continuar a ser este, sempre que posso experimento outros, por isso quando vi um bolo com uma mistura de especiarias pouco vulgar, não podia deixá-lo para trás por muito tempo.

Deixo-vos a minha adaptação, se quiserem a receita original em francês ou italiano o link está no final da página.

Bolo de Maçã com Ras-el-Hanout

Ingredientes:

  • 150 g de açúcar
  • 150 g de margarina
  • 3 ovos
  • 1 colher de chá de ras-el-hanout
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 150 g de farinha
  • 2 maçãs (usei reineta)

Preparação:

Bater o açúcar com a margarina, adicionar os ovos, um a um batendo bem entre cada adição, por fim juntar a farinha com o fermento e o ras-el-hanout.

Colocar numa forma untada e enfarinhada, ou usar o spray desmoldante da Espiga, não necessitando de enfarinhar.

Decorar por cima com a maçã laminada e levar ao forno quente a 180º, durante cerca de 30 minutos. Ao final desse tempo, espetar um palito no bolo, se sair seco está cozido.

Notas: Pode substituir o ras-el-hanout por uma mistura de canela e cravinho, o sabor não ficará igual mas será certamente bom, ou pode fazer a sua própria mistura de ras-el-hanout conforme instruções que já deixei aqui.

 

Inspirada e adaptada desta receita de Gâteau aux Pommes et du Ras-el-Hanout.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

Pelo Norte de África

por Moira, em 07.12.10

"No hay mejor viaje que el de la imaginación. Viajemos, pues."

Esta podia ser uma frase minha, mas não é, é da Sónia do Blog A qué saben las Nubes tal como a receita que vos trago hoje

Já todos conhecem o meu fascínio por sabores de outras paragens, viajemos pois até Tanger em busca de novos aromas.

Mas ao iniciarmos esta viagem percebemos logo que ia ser difícil encontrar um dos ingredientes básicos, o Ras el Hanout, no entanto depois de uma breve pesquisa consegui encontrar várias receitas básicas desta mistura de especiarias, todas elas diferentes e a partir das quais criei a minha própria mistura cuja receita se encontra no final deste post.

Espero que apreciem a viagem aos sabores quentes do norte de África.

Frango com Mel e Ameixas Pretas

Ingredientes:

  • 1 frango cortado em pedaços
  • 250 gr de ameixas secas descaroçadas
  • 1 colher de sopa cheia de sésamo tostado (gergelim)
  • 100 gr de amêndoas lascadas
  • 1/2 colher de café de pimenta
  • 1/2 pau de canela
  • 1 cebola muito bem picada
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de “raz el hanout”
  • 1/2 colher de café de canela
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 200 ml de caldo de galinha (+/- 1 copo)
  • sal q.b.

Preparação:

Numa frigideira aquecer o azeite com o pau de canela e alourar o frango, adicionar a cebola bem picada e juntar as especiarias e o sal. Regar com o caldo de galinha, e deixar cozinhar em lume brando por uns 15 a 20 minutos.

Juntar as ameixas secas, o mel e as amêndoas e deixar cozinhar por mais 15 minutos tendo o cuidado de mexer de vez em quando para não pegar.

Retirar do lume quando o frango estiver cozido e o molho se apresente cremoso. Polvilhar com as sementes de sésamo tostadas e servir de imediato com cuscuz.

 

A Sónia aconselha como acompanhamento uma salada de laranjas e azeitonas pretas que eu não cheguei a experimentar mas que me deixou muito curiosa, fica para uma próxima vez.

 

Sobre o Ras el Hanout

É uma mistura de especiarias usada por todo o norte de África, nomeadamente em Marrocos, não existe uma combinação específica para esta mistura, cada loja e cada família tem a sua combinação que contém no mínimo uma dúzia de especiarias, mas que pode ter muitas mais.

Uma mistura típica deve conter cardamomo, cravinho, canela, piri-piri (chili peppers), coentros, cominhos, noz moscada, pimenta preta e açafrão das índias, também conhecido por cúrcuma.

Sabendo os ingredientes base e fazendo uma breve pesquisa pela receita do Ras el Hanout para saber qual a proporção de cada um dos ingredientes, criei a minha própria receita com as especiarias que tinha na minha despensa.

Ras el Hanout

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de canela
  • 1 colher de chá de pimenta da Jamaica
  • 1 colher de chá de cominhos
  • 1 colher de chá de sementes de coentro moídas
  • 1 colher de chá de noz-moscada
  • 1 colher de chá de açafrão das índias (cúrcuma)
  • 1/2 colher de chá de pimenta preta
  • 1/2 colher de chá de cravinho
  • 1/2 colher de chá de paprica
  • 1/2 colher de chá de erva-doce

Preparação:

Misturar tudo e guardar num frasco bem vedado em local seco e ao abrigo da luz.

Esta é a versão rápida porque na realidade, para o Ras el Hanout ficar bem feito as sementes deviam ser ligeiramente tostadas e depois moídas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:38

3º Aniversário das Três Senhoras Gordinhas

por Moira, em 26.06.10

Demorou mas chegou, a minha participação no desafio do 3º. aniversário do Three Fat Ladies.

Destas três Senhoras eu só conheço a querida Pipoka e foi a pensar nela e nos seus pratos exóticos que fiz este Chutney de Figo e Maçã, uma mistura agri-doce que acompanha muito bem pratos de caril, mas que também é o acompanhamento perfeito para um prato de carne assada, um fondue, ou um simples bife grelhado, sendo por isso muito versátil.

Espero que as Três Senhoras Gordinhas continuem a presentear-nos com as suas iguarias que eu cá estarei para as ir provando e desejar-lhes as maiores felicidades.

Chutney de Figo e Maçã

Ingredientes: 

  • 4 maçãs reinetas
  • 12 figos secos
  • 2 ou 3 dentes de alho
  • 2 cm de gengibre fresco
  • 2 cravinhos
  • 1 colher de café de pimenta em grão
  • 1 colher de café de canela em pó
  • 1 colher de chá de coentros em grão
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 2 dl de vinagre de cidra
  • 2 colheres de sopa de amêndoas em lascas
  • 1 colher de sopa de corintos

Preparação:

Cortar os figos aos pedacinhos, picar os alhos e o gengibre e por fim as maçãs em fatias finas.

Numa tigela colocar as maçãs, os figos, o mel  e o açúcar e levar ao micro-ondas um minuto ou até o açúcar e o mel terem derretido.

Adicionar os restantes ingredientes e levar de novo ao micro-ondas por mais 15 minutos, mexendo com uma colher de pau a cada cinco minutos.

Colocar em frascos previamente escaldados e tapar de imediato. 

 

Notas: Aguenta-se perfeitamente durante um mês, masi não sei porque nunca durou tanto tempo. 

Usei figos secos para acabar com uns quantos que ainda restavam na despensa, mas pode e deve ser feito com figos frescos.

As maçãs prefiro usar reineta pois desfazem-se em puré com a cozedura ao contrário das outras.

O gengibre é ligeiramente picante, a pimenta em grão dá sabor mas não pica, por isso se gostarem de picante é só adicionar um ou dois piri-piri consoante o gosto.

Se não gostar do sabor tão avinagrado junte uma ou duas colheres de sopa de água.

 

Conteúdos com a Tag Chutney aqui no Tertúlia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D