Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Super Bock Selecção 1927

por Moira, em 13.05.13

Foi com alguma surpresa que recebi o convite para participar no almoço de apresentação da nova cerveja artesanal Super Bock Selecção 1927 (Imperial Stout) e que me sentou à mesa com um rol de ilustres convidados já habituados a estas lides, não pelo convite em si, mas porque humildemente considero que não percebo nada de cervejas, ou pelo menos não percebo o suficiente para me fazer entendida sobre o assunto, e muito menos de crítica gastronómica, pelo que tudo o que escrever a seguir é resultado apenas da minha experiência pessoal e não deve ser entendido como uma critica.

Este almoço pretendeu não só dar a conhecer a nova cerveja artesanal da Super Bock, mas também valorizar e tornar mais requintada a experiência de beber uma cerveja.

O local escolhido para servir o menu degustativo foi o 1300 Taberna, (um local a regressar com os amigos) situado na LX Factory em Lisboa e a escolha da ementa foi feita em parceria pelo chef Nuno Barros e por Beatriz Carvalho, Beer Sommelier da Unicer.

Iniciámos a refeição com um amuse bouche de manteiga de amendoim e maçã e outro de tremoço (uma espécie de provocação para quem queria demonstrar que a cerveja não serve só para acompanhar tremoços), ambos muito agradáveis e que harmonizaram com uma Weiss branca, de sabor suave e frutado que me agradou em pleno, tendo sido uma das minhas preferidas, talvez por ser muito refrescante num dia que o calor apertou. Pena que ainda não se encontre à venda em supermercado, (eu seria cliente) mas apenas em restaurantes e cervejarias.

Veio também para a mesa um pão de cerveja preta stout, que tem a textura de um bolo, que foi servido ainda morno com manteiga de ovelha, que fez soltar vários "hummm" de satisfação entre os presentes.

Seguiu-se um Salmão fumado com creme de couve flor, natas, funcho, laranja e pão fumado que acompanhou uma cerveja Malte Whisky, sem ser das minhas preferidas tenho a certeza que agradaria ao marido que é fã e deste tipo de cerveja, de sabor intenso e de teor alcoólico um pouco mais forte que o habitual.

O prato de carne, umas bochechas de porco com molho Super Bock Abadia, foi acompanhado pela mesma e também por uma Bock, de sabor forte e um travo amarguinho na boca que eu gosto bastante e que me fez lembrar algumas das cervejas que provei em Munique há alguns anos atrás.

Chegados às sobremesas, uma enorme surpresa, pelo menos para mim, que nunca me passaria pela cabeça servir queijo da Serra da Estrela DOP Curado amanteigado para acompanhar uma Super Bock Selecção 1927 Imperial Stout, mas surpresa das surpresas, não só gostei como recomendo a experiência, embora não tenha sido essa a opinião de todos os presentes.

Finalizámos a refeição com um Créme Brulée, com malte chocolate, gelado de caramelo e chocolate preto, o prato que reuniu menos consenso na apreciação, o que mais se discutiu em termos de harmonização de sabores, mas que ainda assim não deixa de ter sido uma boa experiência.

Da direita para a esquerda, temos a Weiss (Cerveja de trigo, típica da Baviera), Malte Whisky, Super Bock Abadia, a Bock e a Super Bock Selecção 1927 (Imperial Stout).

Resta-me agradecer este simpático convite, e a experiência gustativa que valorizou o uso da cerveja e que foi uma experiência óptima.

E depois desta apresentação, passemos à receita, que é uma tentativa de reproduzir um dos amuse bouche do Chef Nuno Barros.

Bolachinhas de Água e Sal com Manteiga de Alcagoita e Maçã

Ingredientes:

  • 250 g de farinha
  • 20 ml de azeite
  • 1 colher de café de sal fino
  • 140 ml de água (+/- depende muito do tipo de farinha que usar)
  • Manteiga de Alcagoita q.b. (vulgo amendoins)
  • 1 maçã cortada em quadradinhos muito pequenos (usei Golden)

Preparação:

Colocar a farinha numa taça, fazer um buraco no meio e deitar o azeite, de seguida junte a água aos poucos até formar uma bola de massa homogénea e elástica.

Entender a massa bem fina com a ajuda do rolo da massa ou passe-a nos rolos da máquina de fazer lasanha.

Corte com um corta bolachas ou faça quadrados com uma faca. Pique a superfície das bolachas com um garfo, para não empolarem e leve ao forno aquecido a 180º durante cerca de 10 minutos. Só até alourarem ligeiramente, pois elas enrijecem depois de frias.

Barre cada bolachinha com 1 colher de café de manteiga de alcagoita e coloque por cima quadradinhos de maçã. Sirva de imediato.

Notas: Caso não seja para servir logo convém passar a maçã por sumo de limão, para não oxidar e escurecer.

Alcagoitas é o nome que se dá aos amendoins no Algarve. Esta manteiga de alcagoita é produzida em Aljezur, com produto biológico e 100% nacional, muito diferente das várias manteigas de amendoim que provei até hoje.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:27

Sem muitas Palavras

por Moira, em 10.01.11

Há dias em que as palavras não fluem, tenho a receita, tenho as fotos e ainda assim não sei o que escrever.

Da aparelhagem sai um som de fundo, oiço o Summertime, na versão do Miles Davis, acho que foi a frustração de mais um dia sem sol que me levou a escolhê-la, no entretanto passei pelo facebook e escrevi sobre as minhas distracções, imaginem-me de avental e chapéu na cabeça, e não, não era um chapéu de cozinheiro, era mesmo um chapéu preto impermeável por causa da chuva, dá para imaginar a figurinha?

Não adianta, hoje não há mais texto, por isso passemos à receita.

Bochechas de Porco Estufadas em Cerveja

Ingredientes:

  • 8 bochechas de Porco, limpas de peles e gorduras
  • 2 cebolas médias
  • 2 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • 1 raminho de salsa
  • 1 colher de sopa de pimentão doce
  • 1 cerveja mini
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • sal e pimenta q.b.

Preparação:

Colocar o azeite no tacho, a cebola e o alho, a carne e os restantes ingredientes, tape e deixe cozinhar em lume brando até estar macio, convém ir deitando um olho para que a cerveja não se evapore completamente, caso isso aconteça acrescente mais cerveja ou um pouco de água.

Sirva com batata cozida com casca e grelos salteados.

 

Nota: Eu resolvi cozinhá-las num wok em vez do tacho vulgar, e em lume muito brando demorou cerca de hora e meia, talvez duas horas para ficarem bem macias, quase a desfazerem-se.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10

O Nosso Pão

por Moira, em 24.05.10

Este pão é dedicado a todos os amantes do pão e da cerveja, estava nos meus planos há muito, isto porque o pão cá em casa vai variando consoante a vontade da cozinheira, mas, como sempre, há projectos que vão sendo adiados em função de outros.

Hoje senti-me inspirada e o pão saiu finalmente do forno, num final de tarde que se tornou fresca e agradável e entretanto lembrei-me de um dos registos de viagem que ficou por mostrar e resolvi incluí-lo no post.

A cozinheira apanhada a fotografar um burro que para além de meigo como a generalidade destes bichos, se mostrou bastante fotogénico.

E algumas espigas de centeio.

Pão de Centeio com Cerveja Preta

Ingredientes:

  • 300 g de farinha de centeio
  • 100 g de farinha de trigo Integral
  • 100 g de farinha de trigo T65
  • 8 g de fermipan (fermento granulado seco de padeiro)
  • 8 g de sal fino
  • 330 ml de cerveja preta morna (usei 1 garrafa de stout da superbock)
  • 30 ml de kéfir de leite de vaca
  • 1 colher de sopa de sementes de sésamo (gergelim)

Preparação:

Misturar todos os ingredientes secos, adicionar a cerveja e o kéfir e misturar até obter uma massa moldável e que se solta das paredes da taça.

Tapar com um pano e deixar levedar até dobrar de volume (+/- 1 hora)

Quando tiver levedado, retirar da taça e colocar sobre uma superfície enfarinhada, moldar o pão, humedecer a parte de cima, polvilhar com as sementes de sésamo pressionando um pouco, deixar crescer por mais meia hora a uma hora e levar a forno quente a 200º durante 30 minutos ou até o pão estar cozido. Batendo com a mão na parte de baixo do pão deve fazer um som oco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:04

Regressou a chuva e as Comidinhas de Tacho

por Moira, em 22.10.09

Quando o tempo está farrusco apetecem pratos quentes e aconchegantes, um sofá e uma manta, um livro ou um bom filme e muita moleza.

O Outono chegou, mudou o tempo e também vão mudando os ingredientes.

Apareceram os marmelos, a abóbora, já vi algumas castanhas e a minha cabecinha já está a pensar em quantas coisas diferentes poderá fazer, para além disso os amigos desafiaram para fazer um jantar com ingredientes específicos do Outono, acho que vou ter que meter mãos à obra e depois mostro-vos as novidades mais lá para a frente.

Por agora fiquemos com mais um dos meus jantares do dia a dia, são servidos?

Vitela no Tacho

Ingredientes:

  • 500 g vitela para estufar
  • 3 cenouras
  • 1 cebola grande
  • 4 batatas pequenas
  • 1 fio de azeite
  • 1 cerveja
  • sal aromatizado para grelhados picante da Casa do Sal da Figueira da Foz

Preparação:

Numa panela de pressão, alourar a carne num fio de azeite, adicionar a cebola picada grosseiramente e as cenouras cortadas às rodelas grandes, temperar com sal, regar com a cerveja,  fechar a panela e cozinhar por cerca de meia-hora.

Deixar sair o vapor todo antes de abrir a panela, adicionar as batatas e cozinhar por mais cinco minutos, apagar o lume e deixar a panela fechada por mais 10 minutos.

Abrir então a panela e servir quente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10

Borrego com Cerveja

por Moira, em 22.08.08

Há muito tempo que não cozinhava, nem com borrego, nem com cerveja. Por mero acaso quando fui ao talho não havia o que eu queria e acabei por trazer um cachaço de borrego que foi parar ao tacho com meia dúzia de cenouras e uma garrafinha de cerveja, entre outras coisas.

Como ficou um prato muito agradável, pensei logo nas mil e uma variantes que aquele borrego poderia ter levado, como por exemplo adicionar ervilhas, ou caril, ou... vocês sabem como é quando se começa a inventar.

No final ficou assim:

Borrego com Cerveja

Borrego com Cerveja - 2 pessoas

Ingredientes:

  • 1 cachaço de borrego
  • 6 cenouras pequenas
  • 1 cebola
  • 1 dente de alho
  • coentros a gosto
  • sal e pimenta acabada de moer
  • 1 cerveja (mini)

Preparação:

Coloquei um fio de azeite no fundo da panela de pressão e deixei alourar o borrego de ambos os lados, quando ficou com uma cor tostadinha, deitei por cima a cebola picada grosseiramente, o dente de alho muito picadinho, porque não gosto de encontrar o alho na comida, as cenouras cortadas às rodelas, temperei com sal e pimenta e deitei por cima os coentros, depois pus lá para dentro a cerveja, fechei a panela de pressão e deixei cozinhar por cerca de 15 ou 20 minutos. Entretanto fiz um arroz branco (basmati) que é o que o D. gosta e cozi uns brócolos para acompanhar

Nota: Acredito que a maioria já sabe, mas nunca é demais recordar. Para quem usa panela de pressão, não se esqueçam que não podem abrir a panela enquanto ela está sob pressão, ou seja com vapor lá dentro, porque correm o risco grave e se queimarem. O ideal é apagar o fogão, esperar algum tempo e só depois abrir a panela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:36


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D