Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


From Portugal to WBD 2011

por Moira, em 16.10.11

Hoje é o dia mundial da alimentação e também o WBD 2011 que é como quem diz o dia mundial do pão.

Bake Bread for World Bread Day 2011

A história do pão confunde-se com a história da humanidade, e ele continua a ser a base da alimentação de milhões de pessoas.

Segundo o livro "O Pão em Portugal" de Mouette Barboff, uma espécie de bíblia do pão tradicional português, as primeiras espigas de milho chegaram a Espanha, em 1493, pelas mãos de Cristovão Colombo. Apesar de não podermos precisar a data da introdução do milho grosso em Portugal, certo é que os portugueses o adoptaram rapidamente e passou a fazer parte da alimentação principalmente no norte do país.

A broa, ou pão de milho como é chamado em algumas zonas, tem características diferentes de região para região, as minhas preferidas são a broa do Minho, que leva milho e centeio e a da região de Coimbra que é feita à base de milho e trigo, no entanto e apesar de muito popular no norte, a broa de milho, continua a ser considerada como pão de gente pobre ou humilde.

Para o WBD 2011 trouxe mais uma vez uma receita típicamente portuguesa, para ver o processo completo de como se fazia a broa de milho antigamente ver os videos dos links abaixo.

Video 1 - a moagem

Video 2 - preparar o crescente e escaldar a farinha

Video 3 - amassar a broa

Video 4 - moldar a broa e pôr no forno

Video 5 - tirar a broa do forno

Broa de Milho, Centeio e Trigo

Ingredientes:

  • 350 g de farinha de milho branco
  • 175 g de farinha de centeio
  • 175 g de farinha de trigo
  • 200 g de crescente ou massa velha
  • 12 g de sal
  • 4 g de fermento de padeiro granulado
  • 450 ml de água a ferver
  • +/- 150 ml de água morna

Preparação:e à

Colocar as farinhas numa taça grande e escaldá-las com os 450 ml água quente onde misturou previamente o sal, mexer com uma colher de pau (ver video ao minuto 7:40). Deixar arrefecer a massa até aos 38º C e adicionar então o crescente misturado com o fermento de padeiro e um pouco de água morna. Amassar à mão para incorporar bem todos os ingredientes e se necessário acrescentar mais água. A massa deve ficar com uma consistência húmida e ligeiramente peganhenta (ver video ao minuto 9).

Alisar a massa com as mãos molhadas, polvilhar com farinha, tapar com um pano e deixar repousar durante uma hora a hora e meia, sabemos que a massa está no ponto quando tiver aumentado de volume e apresentar gretas por cima.

Dividir em duas porções iguais, polvilhar uma taça média com farinha de milho, colocar uma porção de massa, polvilhar de novo com farinha e rodar a taça com as mãos para dar forma à broa (ver video ao minuto 5:50)

Levar ao forno previamente aquecido a 220º C durante 30 a 40 minutos. Sabemos que a broa está cozida quando batendo na base obtemos um som oco.

Notas:

Peneirar todas as farinhas é essencial para o resultado final.

O crescente que utilizei era um resto de massa de pão de trigo que na véspera alimentei com igual quantidade de água e de farinha de milho.

Não sendo eu uma grande entendida no assunto, parece-me que o crescente ou massa velha é equivalente ao "sourdough" e à "masa madre" dos espanhóis.

A quantidade de água, não pode ser precisa porque ela varia consoante as farinhas que estivermos a utilizar.

Happy World Bread Day 2011 to everyone!

Thank You Zorra for organising this event year after year.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:41

Migas

por Moira, em 11.03.09

As migas que hoje vos apresento são o resultados de uma fusão das migas do Elvira's Bristrô, um blog de que ainda não vos tinha falado e que dispensa apresentações no mundo dos blogs de culinária nacionais e estrangeiros, e das migas do Ardeu a Padaria de que já vos falei anteriormente.

E como quem conta um conto acrescenta um ponto, em vez de as utilizar como acompanhamento, transformei-as em prato principal que foi o meu almoço de sábado passado.

Migas de Feijão Frade com Espinafres e Bacalhau

Ingredientes:

  • 1/2 lata pequena de feijão frade cozido
  • 1 porção de espinafres cozidos (utilizei dos congelados)
  • 1 posta de bacalhau cozido
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • 1 tigela de miolo de broa esfarelado (utilizei broa amarela mas prefiro da branca)
  • 1 fio de azeite

Preparação:

Leve ao lume um fio de azeite com o alho picado, acrescente o bacalhau desfiado e mexa, adicione a broa, os espinafres cozidos e o feijão frade, rectifique o tempero e sirva bem quente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:00

Lombinho do Porco Assado

por Moira, em 12.11.08

Esta é uma receita daquelas que desde que fiz a primeira vez, fiquei apaixonada e volta e meia é repetente nas nossas refeições.

A inspiração é da Vaqueiro, a primeira vez que a vi publicada foi numa Revista Saberes e Sabores, e agora voltou a aparecer nas fichas de cozinha que a Saberes e Sabores está a publicar mensalmente junto com a Revista.

Esta é a minha versão, porque como sabem raramente levo uma receita á risca até ao fim.

O antes e o depois

Lombinho de Porco com Crosta de Broa, Azeitonas e Coentros

Ingredientes:

  • 1 lombinho de porco
  • sal e pimenta q.b.
  • 1 dente de alho
  • 1 folha de louro
  • 1 cebola
  • 1 chávena de chá de miolo de broa esfarelado
  • coentros q.b.
  • 1 mão cheia de azeitonas
  • 1 fio de azeite
  • 1 copo de vinho branco
  • batatas pequenas q.b.

Preparação:

Temperar a carne com um pouco de sal, pimenta, uma folha de louro  e um dente de alho laminado, deixar assim uma ou duas horas.

Levar a carne ao forno, juntamente com umas batatinhas pequeninas e uma cebola cortada em gomos fininhos, regar com um fio e azeite e um copo de vinho branco, ir virando a carne e as batatas e regando com o molho até estar assado.

Entretanto esfarelar uma ou duas fatias de broa de milho e misturar com um pouco de coentros picados e um punhado de azeitonas também picadinhas.

Quando a carne estiver assada, pôr esta mistura de broa por cima e levar ao forno de novo só para tostar (eu reguei com um pouco de molho por cima).

Não é uma receita que fique com um aspecto extraordinário na apresentação, mas é sem dúvida muito saborosa.

Nota: Na receita original a carne vai a alourar no tacho com Vaqueiro de alho e depois põe-se uma cebola cortada em gomos fininhos, quando a cebola estiver loura, rega-se com o vinho branco e deixa-se cozinhar em lume brando. Só vai ao forno a gratinar a broa no final.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:32


WOOK - www.wook.pt


Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D