Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O que é que é? Fricassé!

por Moira, em 16.04.10

Entre Portugal e o Brasil existem muitas semelhanças, mas também muitas diferenças, e desde que comecei o Tertúlia que tenho aprendido imenso com os blogs do outro lado do Atlântico.

Na altura de cozinhar, Torta vira Rocambole, Tarte vira Torta, o mesmo gosto a mesma doçura mas nomes diferentes.

Entretanto lembrei-me de uma receita portuguesa bem antiga, o nome é igual a uma outra receita do Brasil, embora diferentes entre si um dos pontos em comum é o nome.

Para acabar com o mistério, estou a falar de Fricassé, o mais tradicional é o de frango, mas pode-se fazer fricassé de quase tudo, o segredo do fricassé português está no molho bem cremoso, feito à base de gemas de ovo, com o leve travo ácido do limão, ambos obrigatórios na sua confecção.

Este é um dos clássicos cá de casa, a receita não tem grandes segredos, embora se deva ter algum cuidado na hora de completar o molho para não talhar.

Frango de Fricassé

Ingredientes:

  • 1 frango partido em pedaços não muito grandes (usei os peitos que de outra forma não se comem cá em casa)
  • 1 cebola grande picada
  • 1 molho de salsa picada
  • 2 a 3 gemas de ovo (conforme a quantidade de molho e o tamanho das gemas)
  • sumo de 1 limão
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 1 copo de vinho branco
  • 1 pitada de colorau ou paprica
  • sal e pimenta q.b.

Preparação:

Aloura-se o frango no azeite quente, junta-se a cebola bem picadinha, o sal, a pimenta, o colorau, um copo de vinho branco e deixa-se cozinhar em lume brando, acrescentando um pouco de água se virmos que começa a ficar muito seco.

Entretanto misturar as gemas com a salsa picada e o sumo de limão.

Quando o frango estiver cozido, retira-se do tacho.

Adicionam-se as gemas com o limão e a salsas ao restante molho do frango e leva-se de novo ao lume, mexendo sempre para engrossar.

Nesta última fase é necessário ter cuidado para o molho não talhar.

 

Nota: Se por acaso o molho talhar, tritura-se com a varinha mágica e leva-se de novo ao lume com uma colherzinha de amido de milho para ligar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55


WOOK - www.wook.pt


45 comentários

De Iduarte a 26.04.2014 às 14:55

Olá, pois esta também é uma receita da minha infância mas que nunca fiz e agora chegou a hora. Depois de ver tantas sugestões aqui vai a minha contribuição: em minha casa fazia-se o molho para regar filetes de pescada dispostos no centro de uma travessa e rodeados de batatas fritas às rodelas; mas feitas em casa. Estas têm a particularidade de algumas ficarem coladas o que resultava em ficarem semi fritas e por isso molinhas e doces. Experimentem porque é divinal :) E obrigada pelas outras sugestões (hei-de experimentar o polvo...)

De Anónimo a 17.04.2013 às 16:46

E o colorau onde é que entra?

De Moira a 17.04.2013 às 17:20

O colorau entra logo no início junto com a cebola.
Obrigada pelo reparo, vou de imediato rectificar.

De Luís a 15.09.2011 às 16:00

Já agora junto uma sugestão da minha infância, sim porque a "crise não é uma doença de hoje mas nos anos 50 era difícil encontrar formas de dar comer a uma família e o peixe congelado não tinha a qualidade do de hoje.
Então experimentem fricassé de pescada.
E para ajudar a melhorar o gosto e lhe dar um novo aspecto, pode-se poupar um bocadinho nos ovos, mantendo o molho espesso (dantes para engrossar os molhos usava-se maisena, hoje existem muitas alternativas) e cozinhando conjuntamente com a primeira fase do peixe, cenoura cortada em finas rodelas. Melhora o aspecto, dá um gosto agradável, menos ácido e vão ver que não há pescada congelada seca.

De Moira a 15.09.2011 às 17:20

Olá Luís,
Obrigada pela sugestão.

De anonimo a 25.08.2011 às 15:55

é muito bom
adoro
:)

De anonimo a 25.08.2011 às 15:07

a minha mãe esta a fazer
sim sou uma criança de 10 anos que gosta muito de comidas
por isso estou a comenter

De Moira a 25.08.2011 às 16:04

Olá!
Fizeste bem em comentar :)
Já agora deixa-me dizer que tens muito bom gosto, pois este franguinho de fricassé é muito bom.
E se com 10 anos gostas muito de comidas, tenho a certeza que um dia serás um excelente cozinheiro ou cozinheira.
Beijinhos
Moira

De anonimo a 25.08.2011 às 14:42

é muito bom

De sara a 27.01.2011 às 19:23

Experimentem fricassé com mão de vaca ou pé de porco e em vez de limão, experimentem o vinagre.
Para as saudosistas: em África a mão de vaca e o pé de porco eram também conhecidos por "mocotó" de vaca ou de porco.

De Moira a 27.01.2011 às 20:16

Obrigada pelas sugestões Sara.
E já agora se gostar com polvo também fica muito bom :)

De moranguita a 19.04.2010 às 15:45

por estarnhoq ue pareça nunca fizemos ca em casa mas e ja comi e gostei e tenho que por maos a obra.
este esta excelente
beijinhos e boa semana

De Moira a 19.04.2010 às 16:31

Moranguita,
Este é realmente um clássico da gastronomia portuguesa, tens que experimentar.
Bj

De idalina a 18.04.2010 às 22:26

Boa noite, Moira! Esta é uma receita que me deixa saudades. Costumava ser um dos pratos de domingo, em África, que a minha mãe fazia como ninguém. Nunca o consegui fazer. Talvez agora, com esta receita. É de experimentar!!! Bj, Idalina

De Moira a 19.04.2010 às 16:32

Idalina,
Que engraçado, o que me foste lembrar, o nosso prato de domingo era o frango no forno à maricas, como lhe chamam normalmente e que hoje a Gasparzinha publicou no blog dela, o No Soup For You.
Que saudades!
Bjs

De suzi a 18.04.2010 às 22:21

Olá Moira! Relativamente ao post anterior tenho a dizer que também já me aconteceu o mesmo com esse site! É triste a quantidade de pessoas desonestas que existem!

Sobre o fricassé, pois claro que é uma receita que me lembra a minha avó que fazia de peixe, quando eu era pequena, para ver se o conseguia disfarçar de modo a eu comer! Bjs e obrigada por me trazeres esta lembrança!

De Moira a 19.04.2010 às 16:28

Suzi,
De peixe nunca comi e também deve ser muito agradável, pois o peixe liga bem com limão. Já comi de polvo e é uma delícia.
Quanto à cópia de coisas nossas é realmente uma tristeza, embora depois de ter escrito o post e posto toda a raiva cá para fora, confesso que já me sinto menos revoltada.
É pena que as pessoas não tenham a noção que a parte engraçada de ter um blog é realmente testar as receitas, sejam nossas ou dos outros e fotografá-las.
Beijocas

Comentar post


Pág. 1/3



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D