Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Num Gesto Singelo de Solidariedade

por Moira, em 21.02.10

O post de hoje é dedicado à Madeira e aos Madeirenses, que tiveram o dia de sábado transformado num verdadeiro inferno com o mau tempo que assolou a região, e foi com o meu pensamento naquela ilha do Atlântico que num pequeno gesto de solidariedade me decidi a elaborar este ex-libris da Madeira que há muito estava na minha lista de receitas a experimentar, o Bolo do Caco.

A receita foi-me dada pela Leonor, uma querida leitora madeirense. A ela o meu muito obrigado  e espero que esteja tudo bem.

Para quem nunca ouviu falar deste tipo de pão típico da Madeira, "o bolo do caco é um pão de trigo, redondo e achatado. Antigamente era cozido sobre um caco de telha aquecido nas brasas, particularidade que esteve na origem do seu nome."

"Há diferentes maneiras de o cozer: sobre uma chapa de ferro, numa frigideira, no fundo de uma panela de barro ou de ferro ou sobre uma laje..."

Mas seja qualquer for o utensílio usado para o cozer é importante que o mesmo esteja a escaldar.

Bolo do Caco

Ingredientes:

  • 500 g de batata doce cozida e em puré
  • 500 g de farinha
  • 200 ml de água morna (+/-)
  • 11 g de fermipan
  • sal q.b.

Preparação:

Coze-se a batata doce, préviamente descascada, deixa-se arrefecer um pouco e desfaz-se com a mão (eu usei um garfo). Junta-se farinha, o sal, o fermipan, a água morna aos poucos e amassa-se muito bem, como se fosse pão. Vai-se juntando a água morna sempre que necessário. A massa deve ficar ligeiramente mais húmida do que a do pão e quanto mais amassar, melhor fica.
Depois de bem amassada, deixa-se descansar uns 15 minutos. Fazem-se umas bolas que se enfarinham e dá-se-lhes uma forma achatada com as mãos.
Tapa-se e deixa-se levedar num local quente.
Põe-se a frigideira na chama, em lume brando, usei uma frigideira de ferro mas pode ser uma anti-aderente, sem qualquer gordura. Quando estiver bem quente colocam-se os bolos já levedados. Optei porfazer um de cada vez. Cozem e quando a base estiver tostada, voltam-se para cozerem do outro lado.
Depois de cozidos colocam-se ao alto na frigideira, como se fossem rodas, que se vão rodando até assarem completamente.
Servem-se quentinhos com manteiga de alho. Uma delícia! Que vale a pena repetir vezes sem conta.

 

Notas: Depois de a massa levedar pode ser guardada no frigorifico pelo menos até ao dia seguinte que se comporta como quando acabada de fazer.

A massa rendeu-me 4 pães com cerca de 12 cm de diâmetro.

O chapéu que aparece nas fotos tem mais de 60 anos e era do meu sogro que já faleceu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:17


WOOK - www.wook.pt


50 comentários

De Margarida a 26.02.2010 às 10:15

Querida Moira, tinha precisamente um post preparado postar um destes dias sobre a Madeira antes da tragédia acontecer.. Tenho-o guardado agora para publicar um destes dias.
O bolo do caco é uma das grandes recordações que trago de lá. A primeira coisa que comi quando cheguei foi um prego no caco e foi isso também que comi à saida. Tenho um livro de receitas madeirenses que trouxe de lá. Posse depois enviar-te algumas.
beijinho

De Moira a 26.02.2010 às 23:40

Margarida,
Espero ansiosa pela tua postagem e pela belíssima receita que deves ter em carteira.
Entretanto hoje recebi 4 novas receitas típicamente madeirenses de uma leitora madeirense que está a estudar no Porto, estou ansiosa por experimentá-las. E se por acaso tiveres a receita da marinada para a carne das espetadas aqui a Moira agradece.
Beijinho e bom fim de semana

De Joana a 25.02.2010 às 21:38

Começo por agradecer esta homenagem, visto que sou madeirense. Já não estou na ilha desde o dia 16, pois estou a estudar no Porto, mas pelas imagens que vejo e descrições que ouço de família e amigos é mesmo um cenário desolador.
Mas li um comentário teu que dizia q esta é uma receita típica das famílias madeirenses, mas na realidade muitas delas não o sabem fazer. Por isso é que ansiamos pelo Natal onde este 'bolo' é vendido em 'barraquinhas' por todo centro do Funchal (e não só), ou pela ida aos tradicionais restaurantes de espetada.
Li também que estavas a pensar cozer a mesma receita no forno. Podes fazê-lo sem problema nenhum, pois o meu namorado (que também estuda cá) também costuma fazer pão com batata doce, para matar as saudades de casa. E aconselho vivamente ! E quanto mais batata melhor o pão!

E já agora, se quiser conhecer melhor a nossa gastronomia e do que é servido nos nossos melhores restaurantes (junto com o bolo do caco e espetos de carne), experimenta o milho frito :)

Falta só referir que adorei o blog e já ando a recolher algumas receitas para experimentar :P

De Moira a 25.02.2010 às 23:54

Olá Joana,
Obrigada pela visita e pelo comentário.
O que conheço da gastronomia Madeirense é muito pouco, e até hoje só a provei no Restaurante "O Madeirense", gosto muito das espetadas e do milho frito, mas não o sei fazer. Se tiveres a receita manda-me que terei todo o gosto em experimentar.
Outras coisas que já provei e que adorei mas que também não sei fazer é a poncha e o pudim de maracujá. (O outro comentário que deixaste, como era basicamente igual a este vou apagá-lo, espero que não te importes)

De Joana a 26.02.2010 às 22:01

Fizeste bem em apagar porque enviei repetido por lapso, aproveitei e acrescentei a última frase.
Vou agora mandar-te algumas receitas para o e-mail.
Beijinhos :)

De flavia pantoja a 25.02.2010 às 09:46

Tenho acompanhado aqui no Brasil mais essa tragedia no Mundo... Que coisa tão triste...Muita força e luz para o povo de Madeiras. Um beijo Moira.

De Moira a 25.02.2010 às 11:35

Obrigada Flávia!

De Isabelocas a 24.02.2010 às 20:53

Ontem comi o pão e achei que precisava de mais sal, mas no geral estava bom.
Obrigada por relembrares esta delícia.
Bjs

De Moira a 24.02.2010 às 22:10

Isabelocas,
Eu também tenho sempre imensa dificuldade em dosear o sal no pão, cá por casa já nos habituamos a comer ensosso (não sei se é assim que se escreve)
Bjs

De debora a 24.02.2010 às 03:47

seu blog esta lindo! parabens!

aqui tb vimos a devastaçao na ilha da madeira, depois do haiti, tivemos que assistir a isso e ficarmos ainda mais tristes com as pessoas que perdem casas, familias.... aqui em SP tb estamos passando por tempos dificies com as chuvas.

beijos

Debora

De Moira a 24.02.2010 às 22:08

Débora,
Obrigada pelo seu comentário.
O ser humano é capaz de muita coisa mas somos completamente impotentes contra as forças da natureza. Eu vi as imagens de SP também foi devastador. O que vale é que temos sempre forças para continuar e seguir em frente.
Bjs

De Xana a 23.02.2010 às 22:30

Não conhecia o teu blog, grande falha a minha... Gostei muito do que vi, vou voltar de certo..
Quando tive na Madeira, este foi 1 das coisas que me deixou muita saudade da gastronomia deles, não fazia ideia k era feito com batata doce..
Obrigado pela partilha
beijo

De Moira a 24.02.2010 às 00:22

Olá Xana,
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Eu também só muito recentemente descobri que era feito com batata doce, e deve ser isso que dá uma consistência ao miolo bastante agradável e diferente do pão normal.
Volta sempre.
Bjs

De deana@lostpastremembered a 23.02.2010 às 22:02

This is really a great recipe and I have never heard of this variety of bread... but it reminds me of true English muffins that were made with potatoes and so soft and delicious... just not sweet potatoes!

De Moira a 24.02.2010 às 00:20

Hi Deana,
It's possible that this bread is similar to english muffins because Madeira Island had a lot of english influence in the past. This bread is typical in the island and every family do it at home.
If you want to learn more about Madeira visit this link: http://en.wikipedia.org/wiki/Madeira
Regards

De Leonor Rodrigues a 23.02.2010 às 20:28

Querida Manuela,

Devo ainda acrescentar que até o pão caseiro madeirense é feito com batata doce, uma ou duas, conforme a quantidade da farinha e o gosto pessoal. A textura deste pão, chamado Pão de Casa é mais macia e tem um sabor ligeiramente mais suave que o pão caseiro feito cá.

Beijinho

(Leonor)

De Moira a 24.02.2010 às 00:06

Sabes que também me ocorreu pôr daquela massa no forno, não cheguei a fazer porque entretanto distribui pela minha cunhada também, mas para a próxima vou pô-lo a cozer no forno porque tenho a certeza que também resultará num pão muito bom.
beijinho

De Leonor Rodrigues a 23.02.2010 às 20:15

Olá Manuela,

Obrigada pela homenagem feita à Madeira com estes Bolos do Caco, que me parecem ter resultado bem. As fotografias estão lindíssimas! E o barrete de vilão um mimo, fiquei comovida.
Felizmente está tudo bem com a família e amigos. A destruição do centro da cidade, principalmente de alguns lugares emblemáticos parece ainda ser um pesadelo. Para quem conhece o Funchal sabe daquilo que falo.
Apesar de ser madeirense,resido actualmente no continente. Neste momento o meu coração está lá, vivendo cada momento e rezando para que tudo volte rapidamente à normalidade.
O Bolo do Caco é típico das casas madeirenses. Geralmente é servido com manteiga de alho, acompanhando a famosa Espetada, o Picadinho... Pode substituir o pão no Prego e na Carne Vinha de Alhos. Até com uma chávena de café, é uma delícia!

Beijinho grande

(Leonor)

De Moira a 24.02.2010 às 00:04

Leonor,
Não tens que agradecer, desde que me deste a receita que estava para a fazer, no entanto ia adiando por este ou por aquele motivo, quando soube da tragédia e comecei a ver as imagens fiquei tão impressionada que pensei que esta seria uma forma simples de lembrar a Madeira e os Madeirenses.
Gostei do resultado final, até porque já tinha provado antes e não ficou muito diferente.
Um grande beijo

De Isabelocas a 23.02.2010 às 11:08

Olá Moira
Tinha 2 batatas e não sabia o que fazer com elas, gosto tanto destes bolos que foi fazer, estão guardados no frigorifico para logo á noite depois digo como ficaram, tive alguma dificuldade com a massa, acrescentei mais farinha.
Beijinhos

De Moira a 23.02.2010 às 23:59

Isabelocas,
Talvez tivesses que adicionar menos água. Sabes que o pão tem muito a ver com humidade e com os tipos de farinha. O uso de diferentes ingredientes pode dar resultados muito diversos, e outro dia li num livro que a altitude também tem influência no processo de elaboração da massa do pão.
Espero que no final tenha corrido bem e que tenham gostado.
Beijinhos

Comentar post


Pág. 1/3



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D