Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Algumas notas sobre o sal da minha terra

por Moira, em 29.07.09

Há cerca de um mês recebi em casa uma encomenda com sal da Figueira da Foz, que para quem não sabe é a minha terra natal, a oferta foi uma gentileza da Agricabaz e da Casa do Sal da Figueira da Foz que me convidaram a experimentar os seus produtos.

A minha avó paterna nasceu em Lavos, zona onde se situam as Salinas das Eiras Largas e durante muitos anos a paisagem das salinas era para mim vulgar, bem como a seca do bacalhau ao ar livre à entrada da Gala, mas isso foi há muitos, muitos anos atrás.

Sobre o sal da Figueira da Foz, há registos escritos que datam de 1092 e 1166, que comprovam que nessa data já se produzia sal naquela região.

Há também registos escritos a partir de 1611 sobre a sua exportação, para Espanha, Terra Nova, Escócia e Açores.  (Esta informação foi retirada do livro "Figueira da Foz - Praia da Claridade" numa edição da Comissão Municipal de Turismo da Figueira da Foz datada de 1959, a foto é uma reprodução do livro mas não faz menção ao seu autor).

 

Foram duas as variedades de sal para uso culinário que me enviaram, uma sem picante (contendo sal, alho, orégãos e alecrim) e outra com picante (contendo sal, alho, orégãos, alecrim e piri-piri), um e outro são de excelente qualidade e dão um óptimo sabor quer à carne, quer ao peixe, não é necessário usar muita quantidade de sal porque as ervas aromáticas e o alho dão sabor suficiente e muito agradável, reduzindo assim a quantidade de sal a utilizar.

Aromatizar sal não é nada difícil, no entanto, nos dias que correm e com a falta de tempo que todos sentimos na pele, o facto de o encontrar à venda já feito e ainda por cima de boa qualidade, facilita-nos muito a vida.

Para provar estas duas variedades de sal reuni a família para um almoço de grelhados com diferentes tipos de carne em que o único tempero eram estes sais e a maioria gostou mais do sal picante, eu pessoalmente gostei mais do outro porque não aprecio picante.

Já utilizei o sal em diferentes tipos de refeições e fica perfeito para temperar bife de vaca, seja para grelhar, seja para fritar. Dá um óptimo sabor ao molho de tomate e também fica muito bom na carne assada, guisada ou estufada. A experiência mais arrojada foi numa pizza que fiz antes de ir de férias e foi uma agradável surpresa.

Para quem estiver interessado, a Casa do Sal vende estes produtos através do blog e envia pelo correio, para quem quiser mais informação basta consultar os blogs acima mencionados.

A Casa do Sal também efectua visitas guiadas, mediante marcação, às Salinas das Eiras Largas para que possam ficar a conhecer melhor o ciclo da água desde o mar até aos talhos onde cristaliza o Sal e a Flor de Sal.

Juntamente com o sal alimentar, vinha um sal para banhos (com pétalas de rosa,   camomila,   alfazema e    alecrim) e um queijo com ervas, que "mea culpa" ainda não experimentei, nem provei, mas assim que o fizer logo direi.

 

Nota: Este post foi escrito porque entendo que devo apoiar um tipo de comércio que considero justo e fundamental para o desenvolvimento da minha terra natal e por considerar que os produtos em questão tinham qualidade para o fazer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17


WOOK - www.wook.pt


23 comentários

De ana a 18.06.2013 às 19:42

A casa do sal não está a responder às encomendas e número de tlm encontra.se desligado!

De Moira a 20.06.2013 às 21:45

Olá Ana,
No estado em que se encontra o país, esperemos que isso não seja um mau sinal. Eu não costumo ter contacto com eles, também não respondem ao e-mail?

De Ana Moreira a 21.06.2013 às 10:42

Olá,

Não responderam nem ao email com a encomenda, nem sms.
Acabei de anular a encomenda enviada por email dia 17Maio 2013, o pessoal do trabalho quer o sal para levar de férias e assim terei que procurar em outra lojas, pela pesquisa que fiz... nao apareçe loja aqui no Porto que venda em quantidades de 1Quilo.

bj
Ana

De JRMD a 11.01.2012 às 02:03

Olá! Sigo o seu blog há algum tempo (sou fã) e hoje, ao explorar os seus posts mais antigos tive uma agradável surpresa! É da minha terra! =) Fiquei tão feliz que resolvi comentar.

Visitei pela primeira vez as salinas o ano passado, pois estava a passar de bicicleta e resolvi ir visitar o Museu do Sal. É um local fenomenal para ir no fim-de-semana e aproveitar para dar uma voltinha no barco que eles lá têm! Sai de lá felicíssima e com imensos pacotes de sal para dar à família e amigos! eheh acabei por expandir as minhas doações para o Alentejo, onde um porco preto caseiro grelhado, temperado apenas com o sal picante da salina da Figueira da Foz, fez as delícias do que o comeram! Recomendo vivamente uma visitinha e aproveitem para trazer uns presentinhos gastronómicos. Vale mesmo a pena!

Parabéns pelas suas receitas

De Moira a 11.01.2012 às 11:57

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Os sais são realmente fantásticos, agora também têm um que leva hortelã e que fica excelente com borrego.
Ainda não tive oportunidade de visitar as salinas, mas tenho muita curiosidade em fazê-lo.
Cumprimentos,

De moranguita a 12.08.2009 às 23:42

moira que bom eu nao sabi da existensia desses sais. e vivo tao perto em Leiria ou melhor perto de leiria
ainda bem amis perto.
obrigada pela informaçao.
bejocas

De Moira a 12.08.2009 às 23:56

Se estás perto aproveita para fazer uma visitinha e depois conta ao pessoal, eu estou em Lisboa e agora raramente vou à Figueira da Foz.
Bjs

De Verdinha a 31.07.2009 às 15:03

Bem, vivendo e aprendendo!

Curiosidades que não ocupam espaço =)

Deixei-te um selito no meu blog, passa por lá =)

De Moira a 31.07.2009 às 23:48

Obrigada Verdinha, já está postado mas não enumerei dez pessoas, quando leres o post vais perceber porquê. Desculpa, mas já não consegui.
Beijocas e bom fim de semana

De leonor a 30.07.2009 às 22:31

Manuela,

Não conhecia todas essas coisas àcerca do sal da figueira da foz, foi bom aprender um bocadinho!
O sal aromatizado é óptimo e é sempre bom conhecer o que se faz por Portugal.

O que seria da comida sem sal?!...

Beijinho!

De Moira a 31.07.2009 às 23:54

Leonor,
Deixa estar que eu só descobri aquelas coisas porque me ofereceram o sal, e como eu tenho muitos livros antigos sobre a Figueira da foz descobri imensa informação .
Durante anos Portugal não deu importância aos nossos produtos, agora estamos a acordar para o que agora chamam gourmet, mas que mais não são que produtos genuínos da terra.
Dizes bem! O que seria da comida sem sal? Tenho um exemplo na família, a minha sogra não pode consumir nem um pouquinho de sal, mas mesmo assim com as ervas ainda se podem fazer milagres.
Beijocas e espero que já estejas de férias :)

De Ameixinha a 30.07.2009 às 21:50

Fazes muito bem em divulgar, palminhas :)
O que é nacional é muito bom e devemos apoiar estes produtos! Eu adoro ervas aromáticas e tento evitar o consumo de sal. Acho estas misturas espectaculares!

De Moira a 01.08.2009 às 00:45

É verdade Ameixinha, o uso das ervas diminui e muito o uso de sal. A minha erva de eleição agora é o tomilho.
Bjse bom fim de semana

De Gina a 30.07.2009 às 14:56

Tem que divulgar mesmo e valorizar as coisas boas e justas.
Adoraria visitar as salinas das Eiras Largas.
Bjs.

De Moira a 01.08.2009 às 00:44

Gina,
Eu estou desejosa de arranjar um fim de semana para as visitar, pena que estás tão longe.
Bjs e bom fim de semana

De Margarida a 30.07.2009 às 13:52


E fizeste tu muito bem. Aqui a defensora acérrima dos produtos regionais, em especial os algarvios, claro, aplaude posts destes. Publicidades à parte, o que é nosso tem muito valor e há que o divulgar para garantir a sua preservação e existência.
Sabes que na minha zona (Sotavento Algarvio) a flor de sal é rainha e também tem sido muito bem explorada em diversas áreas como a culinária, a cosmética, a saúde, etc. Em casa dos meus pais o sal chega às sacas de 5kg quase directamente da salina. Sempre assim foi.
E nesta altura os marenotos já andam na sua azáfama.. Gosto tanto de os ver.
Mas vou ficar por aqui porque senão começa a falar e lá vem o saudosismo algarvio que não pára. ; )
beijocas

De Moira a 01.08.2009 às 00:51

Margarida,
Ás vezes precisamos de dar um empurrãozinho, para que as pessoas percebam que o que é nacional também pode ser bom e para garantir que este tipo de comércio continua, pois ele é essencial para o desenvolvimento das regiões e da pequena economia. Nunca me tinha preocupado muito com o sal, confesso que comprava um qualquer, mas há uns tempos comecei a comprar sal marinho e é uma enorme diferença. Agora experimentei este e adorei. Diz-me o que são marenotos, desculpa a ignorância, embora desconfie que são passaricos não conheço de todo, vou fazer uma pesquisa ;)
Fazes bem em dar valor às coisas da tua região :)
Entretanto deixei-te uma proposta no meu post de hoje, talvez estejas interessada, mas se não estiveres tudo bem, dá uma olhada.
Bjs e bom fim de semana

De Margarida a 03.08.2009 às 10:08

Moira, marenotos ou hortelãos do mar são os homens que trabalham nas salinas e recolhem o sal e a flor de sal das salinas. : )
A proposta a que te referias era a do bread baking day? Já ando para participar há tanto tempo.. E agora já tinha a receita mas o prazo já acabou. Vou ficar atenta ao próximo tema para participar.
beijocass

De Moira a 03.08.2009 às 14:52

Margarida,
E eu a pensar que eram pássaros hehehe, estamos sempre a aprender :)
A proposta é para fazer parte de uma lista de blogs que se chama Beautiful Blogs que está a ser compilada pela Margot do Blog Coffee and vanilla, vê o meu post da sopa.
Beijocas

De Canela a 30.07.2009 às 10:33

Moira
Esta informação é preciosa,para que estes produtos nunca acabem...
Costumo comprar flor de sal e depois aromatizo a gosto,vou experimentar este...
Beijos

De Moira a 01.08.2009 às 00:43

Canela,
É verdade, estes produtos às vezes só se vendem numa economia do passa a palavra, e acho importante divulgar este tipo de comércio.
Entretanto deixei-te uma proposta no meu post de hoje, talvez estejas interessada, mas se não quiseres estás à vontade.
Bjs e bom fim de semana

De Vânia Costa a 30.07.2009 às 09:40

Moira, os sais parecem fantásticos e tu já disseste tantas maravilhas que acho que metade de nós ficou convencida! =)
Acho que fazes bem em publicitar, visto serem artigos de qualidade e que ajudam ao desenvolvimento da terra... E nós gostamos sempre de conhecer estas coisas!

Beijinho*

De Moira a 01.08.2009 às 00:40

Vânia,
Se os puderes experimentar, não te vais arrepender.
Estou desejosa de passar pela Figueira da Foz para ir visitar as salinas.
Bjs e bom fim de semana

Comentar post



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D