Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Migas

por Moira, em 11.03.09

As migas que hoje vos apresento são o resultados de uma fusão das migas do Elvira's Bristrô, um blog de que ainda não vos tinha falado e que dispensa apresentações no mundo dos blogs de culinária nacionais e estrangeiros, e das migas do Ardeu a Padaria de que já vos falei anteriormente.

E como quem conta um conto acrescenta um ponto, em vez de as utilizar como acompanhamento, transformei-as em prato principal que foi o meu almoço de sábado passado.

Migas de Feijão Frade com Espinafres e Bacalhau

Ingredientes:

  • 1/2 lata pequena de feijão frade cozido
  • 1 porção de espinafres cozidos (utilizei dos congelados)
  • 1 posta de bacalhau cozido
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • 1 tigela de miolo de broa esfarelado (utilizei broa amarela mas prefiro da branca)
  • 1 fio de azeite

Preparação:

Leve ao lume um fio de azeite com o alho picado, acrescente o bacalhau desfiado e mexa, adicione a broa, os espinafres cozidos e o feijão frade, rectifique o tempero e sirva bem quente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:00


WOOK - www.wook.pt


30 comentários

De pipoka a 15.01.2011 às 21:29

Lembro-me perfeitamente que, em 2009, migas com feijão frade foi o acompanhamento do polvo cozido na ceia de Natal. No dia seguinte, a minha "roupa velha" foi misturar o polvo cozido cortado aos pedaços, passado por azeite, com as migas. Hei-de experimentar com bacalhau também.

bjs

De Moira a 15.01.2011 às 23:48

Agora deixaste-me com vontade de comer polvo :)

De Edilia Heck a 02.04.2009 às 00:10

Adorei a receita de migas , gosto muito feijão frade.
Edilia

De Moira a 06.04.2009 às 15:29

Obrigada pelo feedback :)

De Elvira a 25.03.2009 às 18:14

Fico muito feliz por ter testado... e gostado! :-)

É bom ver essas migas tão típicas da minha terra de origem a viajarem por Portugal.

Beijinhos.

De Moira a 25.03.2009 às 18:20

Obrigado Elvira!
Para mim foi um prazer fazê-las e comê-las.
Beijinho
Moira

De Margarida a 12.03.2009 às 13:16

Moira, consigo sentir o cheiro dessas "migas" daqui.. Cá no Algarve fazemos muito uma salada de bacalhau com feijão careto (ou frade), cebola e salsa, bem regadinha com azeite. É óptima. Por isso consegui de alguma forma associar sabores. E o toque da broa deve ser genial. Nesse tipo de pratos gosto mais da amarela.
Quanto aos folares já tenho a receita da bola doce para testar. Nunca tinha ouvido falar. Quando fizer logo te digo.
beijinhos

De Moira a 12.03.2009 às 14:21

Olá Margarida,
Fico á espera dos resultados. Só sei que adoro aquela bola e o teu folar.
Bjs
Moira

De Joanina a 12.03.2009 às 03:41

Embora nos Açores, não seja um prato que se use muito comer, eu por acaso adoro, e quando lá vivia de vez em quando ate fazia. Aqui nos States não encontro broa por isso infelizmente esta fora de questão Agora fizeste-me ficar a pensar em migas...
Bj da Jo

De Moira a 12.03.2009 às 14:20

Olá Jo,
Viver no estrangeiro tem coisas boas e coisas menos boas, ás vezes não encontramos os sabores a que estamos habituados, mas não te preocupes porque esta comida é daquelas que fazem encolher a roupa, não sei se me entendes ;)
Bejiocas
Moira

De Joanina a 12.03.2009 às 16:02

Oh, se te entendo, Moira!

De leonor a 11.03.2009 às 21:27

Mas que bela "fusão" que a Manuela fez! :)
Esse almoço devia estar delicioso!
Eu sou uma fã de bacalhau, de broa, feijão frade, espinafres, azeite e alho...além disso, combinam na perfeição!
Deve ficar muito, muito bom!

Um beijinho!

De Moira a 12.03.2009 às 14:22

Como se costuma dizer, foi um casamento feliz e ficou bastante agradável.
Um prato diferente para variar das comidas do costume.
Bjs
Moira

De risonha a 11.03.2009 às 17:42

ora aí estão umas migas que fariam as delícias do meu marido.
5 estrelas!

De Moira a 11.03.2009 às 17:57

E que fizeram as nossas no sábado passado hehehe, eu nunca tinha comido tal coisa e fiquei fã, da próxima vez tenho que esperimentar com nabiças.

De propagandaearte a 11.03.2009 às 16:08

Apesar de não comer bacalhau, estou sentindo o cheirinho bom do seu tempero. Huuuuummmmm! ;o)
Minha amiga, já sei que vai me dizer que já lhe mandei uma receita de feijoada, mas não resisti. Mando outra. Essa, de dar água na boca. Veja que maravilha a feijoada do Vinicius.
Um beijo do Marco.

Feijoada à Minha Moda
Vinicius de Moraes

Amiga Helena Sangirardi
Conforme um dia prometi
Onde, confesso que esqueci
E embora — perdoe — tão tarde

(Melhor do que nunca!) este poeta
Segundo manda a boa ética
Envia-lhe a receita (poética)
De sua feijoada completa.

Em atenção ao adiantado
Da hora em que abrimos o olho
O feijão deve, já catado
Nos esperar, feliz, de molho

E a cozinheira, por respeito
À nossa mestria na arte
Já deve ter tacado peito
E preparado e posto à parte

Os elementos componentes
De um saboroso refogado
Tais: cebolas, tomates, dentes
De alho — e o que mais for azado

Tudo picado desde cedo
De feição a sempre evitar
Qualquer contato mais… vulgar
Às nossas nobres mãos de aedo.

Enquanto nós, a dar uns toques
No que não nos seja a contento
Vigiaremos o cozimento
Tomando o nosso uísque on the rocks

Uma vez cozido o feijão
(Umas quatro horas, fogo médio)
Nós, bocejando o nosso tédio
Nos chegaremos ao fogão

E em elegante curvatura:
Um pé adiante e o braço às costas
Provaremos a rica negrura
Por onde devem boiar postas

De carne-seca suculenta
Gordos paios, nédio toucinho
(Nunca orelhas de bacorinho
Que a tornam em excesso opulenta!)

E — atenção! — segredo modesto
Mas meu, no tocante à feijoada:
Uma língua fresca pelada
Posta a cozer com todo o resto.

Feito o quê, retire-se o caroço
Bastante, que bem amassado
Junta-se ao belo refogado
De modo a ter-se um molho grosso

Que vai de volta ao caldeirão
No qual o poeta, em bom agouro
Deve esparzir folhas de louro
Com um gesto clássico e pagão.

Inútil dizer que, entrementes
Em chama à parte desta liça
Devem fritar, todas contentes
Lindas rodelas de lingüiça

Enquanto ao lado, em fogo brando
Dismilingüindo-se de gozo
Deve também se estar fritando
O torresminho delicioso

Em cuja gordura, de resto
(Melhor gordura nunca houve!)
Deve depois frigir a couve
Picada, em fogo alegre e presto.

Uma farofa? — tem seus dias…
Porém que seja na manteiga!
A laranja gelada, em fatias
(Seleta ou da Bahia) — e chega

Só na última cozedura
Para levar à mesa, deixa-se
Cair um pouco da gordura
Da lingüiça na iguaria — e mexa-se.

Que prazer mais um corpo pede
Após comido um tal feijão?
— Evidentemente uma rede
E um gato para passar a mão…

Dever cumprido. Nunca é vã
A palavra de um poeta…— jamais!
Abraça-a, em Brillat-Savarin
O seu Vinicius de Moraes

Texto extraído do livro “Para viver um grande amor”, Livraria José Olympio Editora - Rio de Janeiro, 1984, pág. 97.

De Moira a 11.03.2009 às 16:21

Caro Marco,
Enquanto não sai a feijoada, fica a inspiração do Vinicius, grande poeta.
É caso para dizer que este blog está-se tornando numa verdadeira Tertúlia.
Um abraço
Moira

De propagandaearte a 11.03.2009 às 16:29

Gostou, não é?
Eu sabia! lol
Beijo do Marco.

PS: Só estou pensando no almoço que irei traçar daqui a pouquinho: Um suculento espaguete ao molho de quatro queijos com um bom queijo parmesão raladinho e algumas folhinhas de manjericão bem fresquinho por cima. Huuuuuuuummmm.
;o)
Aliás, já está na hora. Fui!

De Jean Claudi a 11.03.2009 às 15:12

Prezada Moira,

A falta de tempo não tem me deixado visitar os blogs que admiro com a frequência que eu gosto.
Mas, visitar o teu blog, é sempre um colírio para os olhos: excelentes postagens e maravilhosas fotos.
Migas, trufas, pão de centeio... tudo muito lindo. Parabéns!!

Um abraço,

Jean Claudi.

De Moira a 11.03.2009 às 15:18

Olá Jean Claudi,
Obrigado pelas palavras amigas, e volte sempre e quando puder, será sempre benvindo.
Um abraço
Moira

De mariana a 11.03.2009 às 13:03

Moira, essas migas têm um aspecto delicioso! Que vontade de provar! Cá em casa só tirava o bacalhau, que por estar ameaçado de extinção foi banido para ser apenas comido no Natal. Mas o resto era sem tirar nem pôr! :)

Beijoca *

De Moira a 11.03.2009 às 14:16

Eu também não costumo comer bacalhau, pelos mesmos motivos, este pertence ainda a sobras do Natal, aliás só compro bacalhau uma vez por ano, este foi-me oferecido e por isso ainda tenho algum de reserva. Tenho pena que as pessoas não se preocupem mais com o assunto, pois daqui a um tempo será tarde demais.
Beijocas
Moira

De mariana a 11.03.2009 às 14:29

Concordo plenamente, Moira. Também me preocupa que as pessoas não se preocupem. Mas pouco mais podemos fazer que ir sensibilizando as pessoas. Se conseguirmos convercer 3 ou 4 já estamos a ajudar - e muito! :)
Quanto às migas... não sobrou um bocadinho, não? É que apesar de pouco comer, adoro bacalhau. E sinto uma falta!... :)

Beijo *
Mariana

De Moira a 11.03.2009 às 14:40

Não é má vontade, mas não sobrou mesmo nadinha, nós os dois comemos por quatro ;))
Bjs
Moira

Comentar post


Pág. 1/2



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D