Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sardinhas Doces de Trancoso

por Moira, em 03.11.08

Há uns tempos atrás ouvi falar de um doce que desconhecia por completo - Sardinhas Doces de Trancoso, e o D. numa das suas viagens de trabalho deu um saltinho a Trancoso de propósito para procurar as ditas.

Na sua origem estão as freiras do convento de Santa Clara, a sua massa é estaladiça e o recheio é um doce de ovos com amêndoa.

Estas vieram da Casa de Prisca, onde poderão ler mais sobre a sua origem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00


WOOK - www.wook.pt


19 comentários

De Isabel a 03.12.2012 às 12:55

olá Moira,

eu já tive a oportunidade de experimentar esta magnifica iguaria. e digo q é de comer e chorar por mais....
mas percebi bem? Você tem a receita de como se faz?
seria possível enviar-me a receita? gostaria de tentar fazer.
obrigada pelo seu blog.
Isabel

De Manuela a 08.11.2008 às 22:33

Não consigo resistir a doces conventuais. Estas sardinhas parecem-se mais com vagens :)

De Heloisa a 06.11.2008 às 17:04

Moira,
Encontrei seu blog agora e gostei demais.
Ai! Ai! Esses doces conventuais, como são maravilhosos.
Também acho interessantes seus nomes. Quando li sardinha, logo pensei no nosso pequeno peixe. O mesmo acontece com "toucinho do céu". Aqui no Brasil, toucinho nunca lembraria doce.
Parabéns pelo blog.
Abraços diretamente do Brasil.

De Moira a 06.11.2008 às 17:29

Olá Heloisa,
Obrigado pela sua vista e pelo seu comentário.
Os doces conventuais têm quase sempre nomes muito engraçados, para além destes temos por exemplo "orelhas de abade", "pudim do abade de Priscos", "papos de anjo" e eu sei lá que mais, foram criados por freiras há centenas de anos e são de comer e chorar por mais ;)) Só não são muito bons para o colesterol, têm açucar e gemas aos quilos, mas se comermos só um docinho não tem nada de mais...

De Heloisa a 06.11.2008 às 20:14

Oi, Moira,
Em primeiro lugar obrigada por sua atenciosa visita ao meu blog. Realmente os doces portugueses têm nomes curiosos, são todos muito gostosos, mas temos que ser cautelosas para comê-los.
Quando estive em Portugal, deixei a preocupação de lado e aproveitei bastante.
Abraços diretamente do Brasil.

De leonor a 05.11.2008 às 21:15

Mas que maravilha!
...eu sei bem que ía delirar com isto... ( o Miguel!)!
Ovos com amêndoas e massa estaladiça soam muito, muito bem!
Nunca comi estas "sardinhas doces de Trancoso", mas devem ser uma iguaria!;)

De Moira a 05.11.2008 às 22:12

Olá Leonor,
Tal como quase todos os doces conventuais são uma pequena delícia.
Se quiseres mando-te a receita para experimentares ;)
Beijocas

De Claudia a 05.11.2008 às 19:35

Moira,

Obrigada pela visita. Adorei aprender sobre estas sardinhas. Primeiro pensei em Trancoso, na Bahia, Brasil, claro. Mas depois vi que estava errada e que deve haver um lugar chamado Trancoso em Portugal também, óbvio!

Abs,

Claudia

De Moira a 05.11.2008 às 22:07

Olá Cláudia,
Trancoso é uma pequena cidade na Beira Alta, quase pegada com Trás-os-Montes, região de onde partiram centenas de portugueses para tentar uma vida nova no Brasil desde meados do século XIX, por isso é natural que haja um Trancoso no Brasil.
Heranças portuguesas tal como algumas existem ainda na gastronomia brasileira. Afinal o mundo torna-se tão pequeno...
Bjs

De Claudia a 06.11.2008 às 11:22

Menina, Trás-os-montes você falou? Aí tocou!!!!

Minha bisavózinha veio dessa região, de uma vila chamada Mirandela. Nunca estive em Mirandela, minhas idas a Portugal nunca foram além de Lisboa e do Algarve. Mas meu pai e minha tia já estiveram lá onde ainda resistem uns poucos primos.

Minha avó viveu uma vida muito difícil e foi estimulada pelos pais a migrar para o Rio de Janeiro como babá das crianças de uma família rica da região durante um ano terrível de seca. Meu avô (o pai de minha bisavó) era acendedor de lampiões em Mirandela e tinha uma saúde prejudicada pelo fato de circular durante as noites frias. Morreu com tuberculose. Minha bisavó era analfabeta e chamava Maria. No Rio de janeiro ela encontrou um português chamado Horácio Oliveira de Lisboa que era dono de seu próprio açougue e com ele casou-se. Voltaram a Lisboa numa época de perseguição aos comunistas no Brasil. O pai do meu pai, filho de Maria e Horacio, nasceria neste curto período passado em Lisboa. Voltaram para o Rio e meu avô ainda era um menino.

Meu pai sempre foi muito amigo de seu avô português, tem o mesmo nome (Horacio Neto), se sente português e eu cresci ouvindo as histórias dos meus avós no Rio e em Portugal. Minha mãe é descendente de imigrantes pobres espanhóis que fugiram de Franco e da guerra civil, mas diferente do meu pai, não carrega o mesmo orgulho de suas raízes.

Legal, né?

Cláudia

De Moira a 06.11.2008 às 11:57

Muito brasileiro tem avô ou bisavô português e não há um transmontano que não tenha família na América do Norte ou do Sul.
Quando você voltar a Portugal aconselho uma visita à região de Trás-os-Montes e Alto Douro, de preferência na Primavera, é uma região única e um povo que ainda hoje tem muito orgulho das suas raízes e tradições.
E eu sou isenta ao falar disso pois não sou transmontana (risos)
Obrigado por partilhar um pouco da sua história.

De Canela a 03.11.2008 às 22:34

Engraçado..já tinha ouvido falar nelas e na sua forma que lhe dá o nome ,mas nunca vi uma foto sequer até hoje.
Apesar de caloricas,devem ser uma maravilha para o palato!
Bj

De Moira a 04.11.2008 às 14:12

São muito boas, mas realmente são uma bomba calórica.
Bjs

De belinhagulosa a 03.11.2008 às 13:55

por acaso tb nunca tinha ouvido falar,que lindas sardinhas amiga,jinhos

De Moira a 03.11.2008 às 14:32

Se algum dia fores dar um passeio por aquela zona, que é muito bonita, dás uma volta pela cidade, vositas o castelo e aproveitas para provar uma sardinha daquelas, garanto que não vais querer outra coisa :))
Bjs.

De Filipa a 03.11.2008 às 13:46

Moira, eu também só à relativamente pouco tempo é que conheci as sardinhas doces e achei-as uma graça. Não só pelo nome mas também pelo formato. E são deliciosas, não são?

beijinhos

De Moira a 03.11.2008 às 14:29

Olá Filipa,
São uma verdadeira delícia, num destes dias tenho que experimentar a receita cá em casa, é que já a encontrei :)))
Bjs

De jonathan a 24.01.2010 às 21:19

boa noite...
seria possivel fazer uma encomenda aqui para o algarve?
deixo o meu email para me poderem contactar
jonas.rebelo@hotmail.com

De Moira a 03.02.2010 às 17:29

Olá Jonathan,
Peço desculpa pela demora na resposta, mas estive ausente de Portugal.
Eu não comercializo este doce, aconselho que contacte o Fabricante que é a Casa da Prisca:
Telefone: 271 811 196
Fax: 271 812 443
Email: geral@casadaprisca.com
Site: http://www.casadaprisca.com

Comentar post



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D