Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um para mim outro para ti

por Moira, em 16.05.11

Fazem lembrar chupa-chupas e este conceito foi desenvolvido pela Bakarela mas os dela são doces e cheios de pequenos pormenores, quem é que nunca ouviu falar dos seus cake pops?

Estes que vos trago hoje são salgados e encontrei-os num magnifico blog vegetariano que dá pelo nome de Veggie Bellie.

Foi amor à primeira vista e não me enganei, são realmente muito bons e um para mim, outro para ti acabam num ápice.

Esta foi a minha contribuição salgada para um agradável jantar com as amigas do costume.

Folhadinhos de Batata Doce

Ingredientes:

Para o recheio

  • 1 batata doce média
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 cebola pequena picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1/2 colher de café de cominhos (usei em pó)
  • 1 pedacinho (1 cm) de gengibre fresco ralado
  • 1/2 colher de café de açafrão em pó
  • 1/2 colher de café de coentros em pó
  • 1/2 colher de café de garam masala
  • 1/2 colher de sopa desumo de lima
  • 1 colher de sopa de coentros frescos picados

Para os folhados

  • 2 folhas de massa folhada
  • palitos médios de madeira ou bambo
  • 1 gema de ovo misturada com uma colher de sopa de água para pincelar

Preparação:

Lavar a batata doce, embrulhar em papel de cozinha e colocar 4 minutos no micro-ondas na potência máxima.

Deixar arrefecer descascar e reduzir a puré com a ajuda de um garfo.

Colocar o azeite num tacho, juntar a cebola e o alho picados e alourar.

Adicionar os restantes ingredientes, temperar com sal, misturar muito bem e reservar até arrefecer.

 

Desenrolar a massa folhada, cortar pequenos círculos com um corta bolachas, colocar o equivalente a uma colher de café de puré de batata no centro de um círculo, pôr outro círculo por cima, pressionar ligeiramente a toda a volta para fechar, antes de fechar completamente colocar o palito, pressionar bem a massa.

Colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal, pincelar com gema de ovo e levar ao forno aquecido a 180º durante cerca de 10 minutos ou até estarem crescidos e dourados.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:20

Sabores do Algarve e uma Sopa de Lebre

por Moira, em 11.05.11

O blog Turismo do Algarve, convidou os seus leitores a participar nos Sabores do Algarve, fiquei um pouco renitente em participar, afinal a minha passagem pelo Algarve foi breve e dela tenho muito poucas memórias.

Mas esta semana voltei a pensar no assunto depois de folhear o livro do José Vila, Sabores da Cozinha Algarvia.

Este livro, mais que um livro de cozinha é um livro de saberes e tradições algarvias, em que as receitas são apenas um complemento.

É impossível dissociar José Vila do Vila Lisa, um dos mais emblemáticos restaurantes algarvios que seguramente marca quem por lá passa.

Fica situado na Mexilhoeira Grande, entre Portimão e Lagos, o local é humilde, mas só no aspecto, a sala tem mesas e bancos corridos, não existe ementa e os pratos desfilam consoante os ingredientes e as estações do ano, mas surpreendem até o mais exigente dos comensais ou não fossem eles confeccionados com amor.

Foi há alguns anos, durante umas mini férias antes do início da época balnear, em que fiquei alojada ali mesmo à beira do Vila que comecei a notar uma afluência enorme àquela casa pequenina, resolvi indagar o que se passava, foi assim que, no dia seguinte saí mais cedo da praia, banhos tomados, fomos dos primeiros a chegar e logo percebemos que a noite nos tinha reservado um maravilhoso repasto.

Não me lembro exactamente da sequência com que serviram os pratos, nem do número de pratos que provei, apenas que eram muitos, foi há muito tempo mas a experiência perdura na minha memória até hoje.

E para provar que o Algarve não é só sol e mar, a receita de hoje é um prato de caça e foi adaptada do livro Sabores da Cozinha Algarvia, editado no final do ano passado e que é uma reedição do Livro Coisas da Terra e do Mar originalmente publicado pelo Autor.

Sopa de Lebre

Ingredientes:

  • 1 lebre cortada aos pedaços pequenos
  • 200 g de bacon gordo
  • 1 cebola
  • 1 ramo de salsa
  • 1 copo de vinho branco
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de banha
  • sal q.b.
  • +/- 1 litro de água
  • 1/2 copo de sangue da lebre misturado com umas duas colheres de sopa de vinagre
  • fatias de pão duro para servir

Preparação:

Coloca-se o azeite e a banha num tacho e frita-se o bacon, junta-se a cebola picada, a salsa e a lebre, tempera-se com sal e deixa-se refogar um pouco antes de  juntar o vinho. Deixa-se cozinhar lentamente para assimilar todos os sabores e só depois se junta a água. Quando a lebre estiver cozida junta-se o sangue, deixa-se levantar fervura e serve-se quente sobre fatias de pão. Decora-se com um ramo de hortelã.

 

Notas: A receita original pede toucinho salgado, como não encontrei à venda substitui por bacon gordo e susbtitui uma colher de azeite por uma de banha. Usei cebola nova, que nesta altura do ano abundam no mercado.

A lebre foi mais uma vez cortesia de um colega de trabalho do meu marido, e já vinha toda arranjada e cortada para fazer uma cabidela, por isso já tinha a papinha toda feita para a usar nesta receita.

 

Receita adaptada do Livro Sabores da Cozinha Algarvia, um livro que recomendo a todos os amantes da boa gastronomia regional.

Este post foi publicado no blog Turismo do Algarve em:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:23

O Consolo num Molho de Espargos

por Moira, em 07.05.11

Os dias nem sempre correm como esperamos, há dias em que parece que o universo se juntou para conspirar contra nós,  acontece que sendo eu uma pessoa optimista tento sempre contrariar o destino, que para mim, e salvo muito raras excepções, está quase sempre nas nossas mãos e nas escolhas que fazemos.

Sexta-feira foi para mim um desses dias em que me arrastei ao longo das horas com um enorme desanimo, quando isso acontece o melhor é tentar salvar o dia, nem que seja com um molho de espargos e uma belíssima sugestão do blog En Guete.

Estava cansada e por isso não quis arriscar no molho holandês que exige alguns cuidados tendo-o substituído por uma maionese de laranja que casou na perfeição com os espargos, quanto ao resto confesso que na altura não li a receita, fiquei fascinada pela foto e o que acabou por sair foi uma coisa ainda mais simples que a sugestão da Kako que só hoje ao ler a receita percebi que também levava queijo e presunto.

Espargos com Maionese de Laranja

Ingredientes:

  • 1 folha de massa folhada
  • 1 molho de espargos
  • gema de ovo para pincelar
  • sementes de sésamo para polvilhar
  • Maionese de laranja para servir

Preparação:

Lavar os espargos e cortar cerca de 4 a 5 cm da base que se reserva para outra receita.

Colocar um tacho ao lume com água, quando estiver a ferver colocar os espargos e temperar com sal deixar levantar fervura, contar 5 minutos e desligar, passando de imediato os espargos por água fria para parar a cozedura.

Deixar arrefecer enquanto se prepara a massa folhada.

Cortar um círculo de massa e dividi-la, primeiro ao meio, depois em quatro e seguidamente em oito triângulos.

Enrolar cada um dos espargos num triângulo de massa, pincelar com gema de ovo e polvilhar com sementes de sésamo, levar ao forno quente (180º) apenas o tempo suficiente para cozer a massa e dourar o ovo.

Servir com maionese de laranja e polvilhado com um pouco de raspa de laranja.

Maionese de Laranja

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de maionese espessa
  • 2 colheres de chá de sumo de laranja
  • raspa da casca de meia laranja

Preparação:

Misturar a maionese com a raspa e o sumo de laranja e reservar no frio até à altura de servir.

 

Questões pertinentes:

Porque é que os espargos que se vendem por aí vêm do Peru, será que não se produzem espargos em Portugal?

Ainda por cima Espanha está aqui mesmo ao lado, produz espargos de qualidade, será que os que vêm do Peru conseguem ser mais acessíveis?

Há coisas que eu não consigo entender...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:50

Comidas Quentes para Dias Frescos

por Moira, em 05.05.11

Depois de alguns dias quentes apareceram uns dias frios, com chuva e trovoadas e cá em casa aproveitamos para fazer de novo comidas quentes e reconfortantes, foi assim que surgiu à nossa mesa esta feijoada de búzios que nos preencheu o estômago e nos aqueceu a alma.

Feijoada de Búzios e Camarão (para 2 pessoas)

Ingredientes:

  • 250 g de búzios cozidos já sem casca
  • 8 a 10 camarões médios
  • rodelas de chouriço a gosto
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 ou 2 dentes de alho picados
  • 1 chávena e meia de feijão branco cozido
  • 1 folha de louro
  • 1 colher de sopa de coentros picados
  • +/- 1 chávena da água de cozer os camarões
  • sal e piri-piri a gosto
  • 1 pitada de colorau

Preparação:

Cozer os camarões  em duas chávenas de água, temperados com um pouco de sal, quando estiverem cozidos retirá-los da água da cozedura que se reserva e passá-los de imediato por água fria para parar a cozedura e não ficarem moles e descascá-los.

Fazer um refogado com a cebola, o azeite, o chouriço e o alho, adicionar a folha de louro e o colorau e deixar cozinhar um pouco. Juntar uma chávena da água de cozer os camarões, os búzios e o feijão cozido, temperar com o sal e o piri-piri, baixar o lume para o mínimo e deixar apurar um pouco antes de juntar os camarões, se necessário adicionar mais um pouco de água da cozedura do camarão. Antes de servir polvilhar com os coentros  picados.

Acompanhar com arroz branco.

 

Notas: Quando cozo camarão reservo sempre a água que congelo em doses pequenas para poder usar posteriormente em sopas, caldos, molhos ou arroz. Os búzios costumo comprar já cozidos, também há à venda cozidos e congelados que para este efeito servem bem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:19


WOOK - www.wook.pt

Pág. 2/2



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D