Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Simplesmente Pão

por Moira, em 03.02.11

Ultimamente ando muito pãozeira, mas acho que não é à toa, o tempo está frio e parece-me que não há alimento mais reconfortante que uma bela fatia de pão, ele pode ser simples, com manteiga, com doces, enchidos ou uma bela fatia de queijo e o que dizer deste alimento precioso quando acompanha uma bela sopa?

Por isso quando vi este pão fiquei com uma enorme vontade de o fazer, como aliás acontece com a maioria das receitas que a Farida faz.

A Farida vive nos Estados Unidos mas é natural do Azerbeijão. Ela diz no seu blog: "O pão é considerado sagrado, símbolo de abundância e prosperidade, ninguém deita pão para o lixo. Se alguém vê um pedaço de pão na rua, apanha-o e coloca-o de lado, num lugar onde ninguém o pise. Algumas pessoas poderão beijá-lo e tocar com ele na testa. É o sinal de respeito ao pão que nos alimenta."

Por cá o pão já foi mais respeitado do que é hoje em dia, a começar pela qualidade do seu fabrico que hoje em dia está praticamente industrializado e talvez por isso de menor qualidade. Lembro-me de antigamente se comprar um pão grande que durava vários dias, e no final continuava a manter bom sabor e textura. Hoje em dia a maioria dos pães que se compram no dia seguinte já só servem para torradas ou açorda. Lembro-me também de a minha avó não deixar que puséssemos o pão de patas para o ar, já não me lembro exactamente porquê, mas sei que ela ralhava connosco, e quando deixava cair o pão ao chão, apanhava-o, soprava, dava-lhe um beijo e era como se estivesse novo.

Perguntar-me-ão porque é que eu faço pão em casa quando hoje em dia há pão quente a qualquer hora do dia em qualquer pastelaria ou supermercado, e eu respondo, porque o pão feito em casa é muito mais saboroso, e no dia seguinte está exactamente como quando o acabei de fazer.

Depois, fazer pão é um acto de amor, e eu que de pães nada percebo rejubilo a cada nova experiência, deleito-me a cada passo, desde o misturar dos ingredientes, à fermentação, passando pelo milagre que é ver o pão a crescer no forno e o espalhar dos aromas de pão quente pela casa.

Mas voltemos ao pão da Farida, é um pão simples igual a tantos outros, mas que no final é estendido e pincelado com gema de ovo e sementes de papoila e é isso que o torna especial.

Que me desculpem os que por aqui passam à procura de doçuras ou petisquinhos, mas hoje temos de novo o pão.

Para quem continua a fazer pão à mão, vejam o passo a passo da Farida.

TENDIR CHOREYI - Pão Achatado da Farida

Ingredientes:

  • 7 g de fermento seco de padeiro
  • 350 ml de água morna (no original 375 ml)
  • 1 colher de café de sal fino
  • 500 g de farinha (na original 400 g)
  • 1 gema de ovo para pincelar
  • 1 colher de sobremesa de sementes de papoila para polvilhar

Preparação:
Bimby / Thermomix

Colocar a água e o fermento no copo com uma colher de sopa de farinha e programar 2 minutos, 37º, velocidade 2.

Adicionar o sal e a farinha, programar 6 segundos, velocidade 6 e depois 2 a 3 minutos velocidade espiga.

Deixar levedar no copo até a massa chegar ao topo do copo. Retirar a massa e colocá-la sobre uma superfície levemente enfarinhada.

Estender a massa com o rolo da massa e colocar num tabuleiro de ir ao forno sobre uma folha de silicone ou papel vegetal.

Deixar repousar a massa por mais 15 minutos, fazer cortes na superfície da massa e pincelar com a gema de ovo dissolvida numa colher de sopa de água , polvilhar com as sementes de papoila e levar ao forno quente a 180º entre 20 e 25 minutos.

 

Tradicional

Dissolver o fermento na água morna, adicionar a farinha e o sal e amassar por cerca de 10 minutos até obter uma massa elástica.

Deixar levedar por hora e meia ou até ter dobrado o volume.

Estender a massa com o rolo da massa e colocar num tabuleiro de ir ao forno sobre uma folha de silicone ou papel vegetal.

Deixar repousar a massa por mais 15 minutos, fazer cortes na superfície da massa e pincelar com a gema de ovo dissolvida numa colher de sopa de água , polvilhar com as sementes de papoila e levar ao forno quente a 180º entre 20 e 25 minutos.

 

Nota: Alterei a quantidade de água e de farinha da receita original porque ainda não sei trabalhar massas com elevado teor de água.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:27


WOOK - www.wook.pt

Pág. 2/2



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D