Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um filme e um jantar

por Moira, em 11.01.10

Hoje finalmente fui ver o Avatar, era para ter sido ontem, mas chegamos ao cinema e estava esgotado então achamos por bem comprar os bilhetes para o dia seguinte.

A vontade de sair de casa não era muita devido à chuva que caía, mas como tínhamos os bilhetes fizemos o pequeno sacrifício de pôr pés ao caminho e no final não nos arrependemos.

Confesso que ia um pouco de pé atrás depois de uma crítica que li, que entre outras coisas dizia para levarmos cachecóis encarnados para condizer com os óculos, mas também já me habituei a não confiar na escrita dos que se dizem ou são conhecidos como críticos ou entendidos de cinema. E ainda bem que o fiz, o filme é grande mas acreditem que o tempo não custou a passar, pelo contrário passou sem que eu desse por isso, ainda por cima é daqueles filmes que para além do entretenimento nos consegue pôr a pensar e a falar sobre o que vimos.

Mas não foi por isso que aqui vim, afinal este blog é de comidas e não de cinema.

Quando entrei em casa fui directa para a cozinha preparar o jantar, era tarde e a fome já se fazia sentir. Tinha retirado umas lulas para descongelar ontem, mas ainda não tinha tido oportunidade de as fazer, corri alguns livros de cozinha mas para além de não encontrar muitas receitas com lulas também não encontrei nada que me agradasse em pleno por isso acabei a fazer uma receita antiga que me foi dada pela minha comadre alentejana e que é mais uma lista de ingredientes do que uma receita, ou pelo menos foi isso que escrevi no meu livrinho quando a passei.

Jantamos tarde, nada de mais para um domingo, que não fora o cinema tinha sido feito de preguiça, ui que este mal nunca mais se vai embora...

Depois do jantar lembrei-me que ainda não levei o marido ao Tentações de Goa, uma grande falha minha, eu sei, ainda por cima tenho a certeza de que ele vai adorar.

Caril de Lulas

Ingredientes:

  • 700 g de lulas limpas e cortadas ás argolas
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 1 colher de sopa de pasta de caril
  • 3 colheres de sopa de calda de tomate
  • 1 colher de sopa de açafrão em pó
  • 2 ou 3 raspas de noz moscada
  • 2 dl de leite de coco
  • sal e pimenta q.b.
  • 1 colher de sopa de coentros picados

Preparação:

Levar ao lume uma frigideira com um fio de azeite a cebola e o alho picados, deixar alourar e juntar as lulas cortadas, temperar com sal e pimenta.

Numa taça juntar os restantes ingredientes, misturar bem e vazar sobre as lulas, deixar cozinhar em lume brando, se necessário adicionar um pouco de água para não pegar, mas o molho deve ficar bem grosso. No final polvilhar com os coentros picados e servir com arroz branco, para estes pratos prefiro o basmati cozido só com água e sal.

 

Notas: Para quem estiver interessado a colher é feita de casca de côco, veio da Malásia e faz parte da minha colecção de colheres de pau.

Para quem se questionou porque é que não havia tentáculos nesta receita foi apenas porque a quantidade de lulas era demasiada para dois e guardei-os para outra receita que aparecerá em breve.

Só mais uma coisinha, para este tipo de prato não comprem as lulas já cortadas às argolas, são enormes e ficam moles e sem jeito nenhum, é preferível comprá-las frescas ou em alternativa, congeladas, mas inteiras. Deixam-se descongelar e cortam-se então às argolas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16

Temos que comer qualquer coisinha

por Moira, em 07.01.10

Desde o início do ano que ando muito parca em palavras, não respondo aos vossos comentários, quase não tenho comentado nos outros blogs, apesar de os continuar a ler e também não tenho tido muita inspiração para escrever, não entendam isso como um mau sinal, a culpa é das festas que passaram e dos dias que tivemos de um dolce fare niente.

Mas não se preocupem que esta cozinha continua a funcionar em pleno, e nem outra coisa seria de esperar, posso passar sem muita coisa mas não posso passar sem comer, assim aqui fica mais uma sugestão para aproveitamento de sobras de aves ou coelho.

Empadas de Frango

Ingredientes:

Para a Massa:

  • 250 g de farinha
  • 1 colher de chá de sal fino
  • 50 ml de azeite
  • 80 ml de água
  • 1 ovo pequenino
  • 1 colher de café de fermento em pó

Para o Recheio:

  • Sobras de frango desfiado pode ser assado ou guisado (usei o equivalente a dois peitos)
  • 1 cebola pequena picada
  • 100 g de cogumelos (frescos ou em lata)
  • 1 colher de café de açafrão em pó
  • 1/2 copo de vinho branco
  • salsa 1 raminho
  • pimenta q.b.

Preparação:

Misturar todos os ingredientes da massa até obter uma massa elástica e homogénea que se descola das mãos.

Deixar repousar a massa enquanto prepara o recheio.

Levar a cebola picada ao lume com uma colher de sopa de azeite, adicionar os cogumelos e o frango desfiado, juntar o açafrão temperar com um pouco de pimenta e regar com o vinho branco, polvilhar com a salsa picada de deixar cozinhar em lume brando até evaporar todo o líquido. Deixar arrefecer enquanto estende a massa sobre uma superfície enfarinhada com a ajuda de um rolo da massa. Formar círculos, pôr uma colherada de recheio no centro, fechar a empada, pincelar com gema de ovo ou leite e levar ao forno durante cerca de 20 a 25 minutos ou até a massa estar cozida e dourada.

Acompanhar com uma salada verde ou uns espinafres salteados com azeite e alho.

 

Notas: Deu-me uma enorme preguiça e optei por fazer apenas duas empadas grandes que mais pareciam um calzone.

Substituí parte da farinha por farinha integral, mas acho que o sabor ficou um pouco forte, pelo que aconselho farinha de trigo T65.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:31

As Minhas Primeiras Bolachas

por Moira, em 06.01.10

Diz-se que há sempre uma primeira vez para tudo, podem não acreditar mas esta foi a primeira vez que fiz bolachas e parece que fiquei aprovada, o termo usado por quem as comeu é que eram contagiantes.

São fáceis de fazer e a canela pode ser substituída por qualquer outro aromatizante a gosto, podem ser especiarias, raspa de limão, baunilha, cacau ou coco.

E como por aqui não teremos Bolo Rei deixo-vos umas Bolachinhas de Canela para terminar a época de festas.

Estrelitas de Canela

Ingredientes:

  • 150 g de açúcar
  • 100 g de margarina (usei vaqueiro)
  • 1 ovo
  • 300 g de farinha
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó (usei royal)
  • 1 colher de sobremesa de canela

Preparação:

Bater a margarina com o açúcar e a canela, adicionar o ovo e metade da farinha peneirada com o fermento, junte depois a restante farinha aos poucos até obter uma massa homogénea e moldável sem ser peganhenta. Deixe a massa repousar embrulhada em película aderente durante cerca de uma hora no frigorífico.

Estender a massa, com cerca de meio centímetro de espessura, com a ajuda de um rolo da massa, cortar as bolachas e levar ao forno quente durante cerca de oito minutos, sobre papel vegetal, tapete de silicone ou tabuleiro enfarinhado.

Deixar arrefecer sobre uma rede e guardar em caixas herméticas.

...se sobrarem... o que não foi o caso, salvaram-se as da foto porque as escondi antes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10

Mi AIG llegó !

por Moira, em 05.01.10

Hoje fiquei tão feliz, quase dei pulos de contentamento quando a minha colega entrou no meu gabinete com uma caixa na mão.

Ao ver o embrulho não tive dúvidas que era do meu AIG, confesso que estava a ficar preocupada, via os outros blogs receberem presentes e o meu nunca mais chegava, finalmente chegou, veio de Santa Cruz de Tenerife, foi enviado pela Annie do Blog El Rincón de Annie, e acredito que também ela  devia estar a ficar desesperada pois teve que enviar o presente pela 3ª vez.

Mas a espera valeu a pena, a Annie enviou-me uma caixa cheia de coisas lindas, umas bolachas deliciosas, uma caneca perfeita para o meu chá, natas espessas em lata que eu nem sonhava que existiam, um corta-bolachas em forma de anjo, um livro de coctails com muito humor, uma bonequita linda, e uma meia natalicia com doces.

Adorei cada um dos presentes, obrigada Annie pelo carinho que puseste nestes presentes, e obrigada também à Ana do Blog Delicias y Tentaciones que teve este ano todo o trabalho de organizar este AIG 2009.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:36

Se é do Céu...

por Moira, em 03.01.10

Este é um dos meus doces preferidos, habitualmente faço-o apenas uma vez por ano por ser demasiado calórico, a sua origem perde-se nos séculos e julga-se ser de origem conventual criado pelas monjas beneditinas de Murça, hoje é uma das receitas mais emblemáticas da doçaria portuguesa.

Embora na versão tradicional o Toucinho do Céu leve a amêndoa pelada eu prefiro triturá-la com a pele, dando ao doce este aspecto escurinho, e sendo um doce de origem transmontana usei as últimas amêndoas transmontanas que tinha cá por casa.  Já tinha feito uma outra receita de Toucinho do Céu aqui, mas esta é sem dúvida a minha preferida, encontrei-a na revista Saberes e Sabores de Março de 1998.

E a título de curiosidade, já Eça de Queirós se referia a este manjar no seu livro "O Crime do Padre Amaro":

"Vai um docinho, senhor pároco? disse Amélia, apresentando-lhe o prato.

- São da Encarnação, muito fresquinhos.

- Obrigado.

- Aquele ali. É Toucinho do Céu.

- Ah! se é do Céu... - disse ele todo risonho. E olhou para ela, tomando o bolo com a ponta dos dedos."

Toucinho do Céu (Outra versão)

Ingredientes:

  • 450 g de açúcar
  • 2 dl de água
  • 100 g de doce de chila
  • 100 g de amêndoa ralada com pele
  • 5 ovos + 10 gemas
  • 50 g de farinha
  • 1 colher de sobremesa de canela em pó

Preparação:

Levar a água com o açúcar ao lume, mexendo para dissolver o açúcar. Adicionar o doce de chila e deixar ferver cerca de 3 a 4 minutos sem parar de mexer.

Junte a amêndoa ralada e ferva mais 3 a 4 minutos, retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Entretanto bata os ovos e as gemas cono para uma omeleta.

Noutra taça coloque a farinha e adicione um pouco da mistura do açúcar com amêndoa e chila, mexendo bem para não encaroçar, junte à restante mistura de açúcar com amêndoa e chila e leve de novo ao lume para engrossar, mexendo sempre para não pegar.

Retire do lume e deixe arrefecer por 5 minutos, adicione então os ovos batidos aos poucos mexendo enérgicamente. Polvilhe com a canela e leve de novo ao lume mexendo sempre até obter uma massa espessa.

Forre uma forma com papel, não tinha almaço usei vegetal, dê alguns golpes com uma tesoura para o papel se ajustar á forma, polvilhe com farinha e deite a massa por cima.

Vai ao forno quente a 225º, vigiando sempre para não queimar.

Está cozido quando estiver lourinho por cima e ao espetar um palito no centro do bolo ele sair seco.

Deixa-se arrefecer e coloca-se num prato de servir sem retirar o papel, depois de frio polvilha-se com açúcar em pó.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00


WOOK - www.wook.pt



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D