Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



2º Aniversário

por Moira, em 20.11.09

O Tertúlia de Sabores começou nestas andanças muito timidamente e sem qualquer experiência exactamente há dois anos atrás, foram dois anos de partilha, trabalho, desafios e muita aprendizagem.

No final do primeiro ano tinha 25.000 visitantes, ao chegar ao segundo ano conta com mais 200.000 visitantes, um número gigantesco para quem queria apenas ter um espaço para partilhar as receitas com a família e os amigos.

Tudo isto só foi possível graças a vós, às vossas visitas e ao vosso apoio. Mas também devido ao apoio do Pedro Neves da equipa de blogs do Sapo que desenhou a imagem que o Tertúlia tem hoje, bem como à restante equipa do Sapo que diáriamente dá destaque aos seus blogs.

Mas porque hoje é dia de festa, para a qual todos foram convidados, vou espreitar as vossas participações e estou ansiosa por saber quais foram as vossas escolhas, entretanto deixo-vos um bolo que espero seja do vosso agrado.

Bolo de Chocolate Negro com Recheio de Côco e Cobertura de Chocolate Branco

Ingredientes:

Para o Bolo

  • 200 g de chocolate negro em tablete
  • 200 g de manteiga
  • 200 g de farinha
  • 200 g de açúcar
  • 6 ovos
  • 1 colher de chá de fermento

Para o Recheio

  • 100 g de Leite Condensado
  • 50 g de Côco Ralado

Para a Cobertura

  • 100 g de Leite Condensado
  • 100 g de Chocolate Branco
  • 15 g de manteiga sem sal

Preparação Tradicional:

Bolo

Derreter o chocolate com a manteiga em banho maria, ou cerca de 1 minuto no micro ondas.

Bater as gemas com o açúcar até duplicar de volume.

Bater as claras em castelo.

Adicionar o chocolate às gemas, e juntar alternadamente a farinha e o fermento com as claras batidas em castelo.

Vai ao forno aquecido a 180º em duas formas untadas e polvilhadas de cacau em pó durante cerca de 30 ou até estar cozido, utilizar a técnica do palito. Ou então numa só forma, mas depois tem que se cortar ao meio para poder rechear

Recheio

Misturar o leite condensado com o côco ralado.

Cobertura

Picar o chocolate branco, aquecer o leite condensado, adicionar o chocolate e a manteiga e misturar tudo até dissolver o chocolate.

Montagem

Desenformar os bolos e deixar arrefecer. Colocar o recheio num dos bolos, pôr o outro por cima e deitar por cima a cobertura deixando-a cair em fio e formando círculos de forma a que possa no final escorrer um pouco para as laterais do bolo.

 

Preparação Bimby / Thermomix:
Bolo
Derreter o chocolate com a manteiga em banho maria, ou cerca de 1 minuto no micro ondas.
Bater os ovos inteiros com o açúcar, com a borboleta: 6 min/37ºC/vel 3 ½.
Depois programar mais 4 min/vel 3 ½.
Adicionar o chocolate derretido: 1 min/vel 3.
Juntar a farinha e o fermento e envolver 5 seg/vel 3.
Vai ao forno aquecido a 180º em duas formas untadas e polvilhadas de cacau em pó durante cerca de 30 minutos ou até estar cozido, utilizar a técnica do palito. Ou então numa só forma, mas depois tem que se cortar ao meio para poder rechear
Recheio
Misturar o leite condensado com o côco ralado no copo limpo: 20 seg/vel 3.
Cobertura
Picar o chocolate branco com uns toques de turbo.
Juntar o leite condensado e a manteiga e programar 2 min/50ºC/ vel 2.
Montagem
Desenformar os bolos e deixar arrefecer. Colocar o recheio num dos bolos, pôr o outro por cima e deitar por cima a cobertura deixando-a cair em fio e formando círculos de forma a que possa no final escorrer um pouco para as laterais do bolo

 

Um enorme agradecimento à Gasparzinha, pela gentileza de me ter convertido esta receita para a "linguagem" bimbólica :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:15

Tertúlias da Mariana

por Moira, em 18.11.09

Hoje cabe a vez da Mariana do Blog Caos na Cozinha, ela diz-se capaz de criar cenários de guerra na Cozinha, mas eu não consigo acreditar, as páginas do Caos não apresentam desastres culinários, bem pelo contrário. Página após página encontram-se belíssimas receitas e também participações no 4 por 6  que se revelam verdadeiras surpresas.

Apesar de ter ficado muito feliz por todos terem aceite o meu convite, tenho que agradecer à Mariana de uma forma muito especial, é que ela voltou aos estudos, entrou para medicina e o seu tempo agora é mais do que precioso, depois de uma semana de frequências ela conseguiu ainda teve coragem de ir para a cozinha e fazer esta delícia que hoje nos apresenta.

Mariana agradeço-te do fundo do coração por teres aceite este convite e conseguires estar presente nesta festa. 

A cozinha e as palavras agora são por conta da Mariana:

Os aniversários são para comer coisas boas. Também são para celebrar, claro, mas, cá entre nós, os aniversários foram inventados por gente gulosa.

E foi por isso que, como boa gulosa que sou (apesar de preferir os salgados aos doces), não pude recusar o convite da Moira, do Tertúlia de Sabores, para participar nas celebrações do 2º aniversário do seu fantástico blog. A Moira, como boa gulosa que também é, resolveu convidar umas boas mãos cheias de outros gulosos, para juntos fazermos a festa. E que festa que tem sido!

Dei muitas voltas à cabeça e confesso que não estava a ser nada fácil escolher o que cozinhar para circunstância tão especial. Mas um dia, sozinha em casa, ao jantar, fiz um crisp de maçã e mal o provei soube que estava decidido: um crisp quentinho, para dar as boas vindas a Novembro e para celebrar em grande os 2 anos do Tertúlia de Sabores!

 

Foto da autoria da Mariana, gentilmente cedidas para este evento.

 

Crisp de Maçã (adaptado daqui)

Recheio

  • 4-5 maçãs vermelhas
  • ½ medida de açúcar amarelo
  • ¼ colher chá de sal

Cobertura

  • 1 ½ medida de farinha
  • 1/3 medida de açúcar amarelo
  • ½ colher chá de canela
  • 1 pitadinha (muito pequenina!) de noz moscada
  • 1 pitadinha (muito pequenina!) de gengibre em pó
  • 110g manteiga derretida
  • ¼ medida de nozes
  • ¼ medida de amêndoas

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Descasque, descaroçe e corte as maçãs em cubos pequenos. Coloque-as numa tigela, misture-lhes o açúcar amarelo e o sal e reserve.

Noutra tigela, misture farinha, açúcar, canela, noz moscada, gengibre, nozes e amêndoas. Acrescente a manteiga derretida e misture bem com um garfo, até que tudo pareça migalhas.

Coloque as maçãs (e todo o sumo que tiverem soltado) num prato de forno. Cubra com as migalhas de cobertura e leve ao forno por 30 minutos (ou um pouco mais, para que o açúcar e os sumos caramelizem ligeiramente), a meio do forno para que o crisp não queime.

Sirva quente ou morno, com ou sem gelado de baunilha.

 

Foto da autoria da Mariana, gentilmente cedidas para este evento.

 

Enquanto assa, a casa enche-se do aroma das especiarias. O crisp, se ficar um bocadinho mais no forno, fica com um caramelo leve no fundo, com sabor a maçã. Óptimo para comer numa noite chuvosa. Parabéns à Moira e ao seu Tertúlia de Sabores. Que nos inspire por muitos e muitos mais anos!

 

Obrigada Mariana, pela receita e pelo tempo que perdeste de volta dos tachos para brindar ao Tertúlia, no final eu acho que valeu a pena pois foi mais uma escolha perfeita. E claro está que esta será mais uma receita a fazer nos proximos tempos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:19

Tertúlias da Pipoka

por Moira, em 17.11.09

A Pipoka é uma das Three Fat Ladies, parece ser um doce de pessoa, pelo menos é assim que a imagino, gosta de experimentar comidas exóticas, é fã incondicional de comida indiana e é também uma das participantes no projecto 4 por 6, de que já vos falei antes. Este também era um dos blogs que eu lia antes de de ter iniciado o Tertúlia, e é um blog a que recorro frequentemente quando estou sem ideias para o jantar (acreditem que também tenho dessas coisas).

Esta cozinha hoje fica mais uma vez nas mãos de mais uma das minhas convidadas,  mãos cheias de mestria como poderão comprovar pela receita enviada pela Pipoka.

Deixo-vos as palavras e a receita com que me presenteou:

As especiarias são uma boa metáfora para representar a minha paixão pelo Tertúlia de Sabores (e admiração pela Moira). Um blogue aromático, doce, quente, aconchegante... que me viciou por estes ingredientes, mas também pela sabedora prosa da Moira, as belíssimas imagens e as receitas inspiradoras. Os meus parabéns pelos 2 anos do Tertúlia, e por tudo o que faz deste blogue um dos meus favoritos.

 

Fotos da autoria da Pipoka, gentilmente cedidas para este evento.


Entrecosto Caramelizado com Especiarias

e Arroz de Ananás -  para 4 pessoas
Ingredientes:

  • 1 kg entrecosto
  • 3 colheres de sopa de vinho do porto
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher chá piri-piri em pó
  • ½ colher de chá de pimenta da Jamaica em pó
  • ½ colher de chá de sementes de coentros em pó
  • ¼ colher de chá de canela em pó
  • 1 colher sopa de gengibre fresco ralado
  • Sal q.b.
  • 2 colheres de sopa de açúcar amarelo
  • 2,5 dl de água (ou caldo de carne)
  • 2 malaguetas
  • 2 colheres sopa de vinagre de arroz
  • 100 g de ananás

  • 200 g de arroz de jasmim
  • Coentros a gosto (as folhas)

Preparação da Carne:

Corte a carne de acordo com o seu gosto (pode deixar a peça intacta, mas levará mais tempo a cozinhar). Num recipiente, misturar o vinho, as especiarias, 1 colher de sopa de azeite, o açúcar e o sal. Esfregar esta mistura no entrecosto.

Colocar o entrecosto num saco plástico juntamente com a marinada. Deixar marinar cerca de 30 minutos. Selar o entrecosto no resto do azeite (1 colher de sopa), em lume forte para que fique ligeiramente tostado. Baixar o lume e juntar a marinada, o vinagre e o gengibre. Deixar cozinhar, sempre em lume brando, até o entrecosto ficar tenro e o molho ficar espesso e caramelizado (cerca de 1h30 para entrecosto cortado, 2h para peça inteira). Atenção: se o molho caramelizar muito depressa pode ser necessário juntar um pouquinho mais de água.

Preparação do Arroz:

Entretanto, cortar o ananás em cubinhos pequenos.

Tirar as sementes e os veios da malagueta e cortá-la em pedacinhos.

Preparar o arroz de acordo com as instruções da embalagem.

Juntar o ananás e a malagueta. Enfeitar com folhas de coentros.


Receita adaptada do livro Spice it. 

 

 

Como diria a minha avó um grande "Bem Haja" que quer dizer o mesmo que Obrigada Pipoka! Pela receita, pela dedicação com que a executaste e pelas palavras simpáticas que me enviaste. Gostei muito da sugestão que de certeza me lembrará de ti cada vez que a executar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:29

Uma Sapateira Duas Receitas

por Moira, em 16.11.09

Hoje trago-vos duas receitas de sapateira, as únicas que se vão fazendo cá por casa, não porque não haja muitas outras formas de a confeccionar mas porque estas são as duas que mais gostamos.

No entanto, e porque sei que nem todos sabem como arranjar uma sapateira, resolvi ter um pouco mais de trabalho e em conjunto com o marido mostrar-vos uma espécie de passo a passo.

Não vos ensino a cozê-la porque não o faço cá em casa, simplesmente compro-as cozidas e essa parte passo à frente. Dizem que esta é a melhor altura do ano para comprar sapateiras, não sou eu que o digo mas a senhora do viveiro onde costumo comprá-las, é quando estão mais cheias.

Primeiro passo, como escolher uma sapateira, diz-se que as fêmeas são melhores que os machos, mas para distinguir uns dos outros não é difícil, conforme a figura abaixo, a base da sapateira fêmea é mais redonda, a do macho é mais estreita, se tiverem dúvidas talvez seja melhor perguntar ao vendedor.

Segundo passo, como abrir uma sapateira:

Terceiro passo o que se deita fora, ou seja o que não é comestível do lado esquerdo e o que é comestível do lado direito e em baixo (a parte onde estavam agarradas as patas e por onde se abriu a sapateira também é comestível):

Posto isto basta retirar o que não presta e tudo o resto coloca-se numa taça e esmaga-se com a ajuda de um garfo, retira-se também a carne que está na parte de onde se retiraram as patas da sapateira e temos algo como o que está na figura acima do lado direito.

Agora vamos às receitas:

Sapateira Recheada

Ingredientes:

  • Miolo de uma sapateira
  • 1 ovo cozido e muito bem picado
  • 2 colheres de sopa de pickles picadinhos
  • 3 a 4 colheres de sopa de maionese
  • 1 a 2 colheres de sopa de mostarda
  • 1 colher de sobremesa de vinagre
  • 1 a 2 colheres de sopa de cerveja branca

Preparação:

Misturar tudo, rectificar se está bom de sal. A mistura deve ficar ligeiramente avinagrada e com o aspecto de uma mousse, se estiver muito liquido adicionar um pouco mais de maionese. Normalmente serve-se na própria concha da sapateira depois de lavada e seca. Eu pessoalmente prefiro servir em tacinhas.

Acompanha com tostas.

 

Sapateira Gratinada

Ingredientes:

  • Miolo de uma sapateira
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 fio de azeite (2 colheres de sopa)
  • 1 dente de alho picado
  • 1 colher de sopa de coentros picados
  • miolo esfarelado de duas fatias de broa (pão de milho)
  • 1/2 copo de cerveja preta

Preparação:

Faz-se um refogado com a cebola o alho e o azeite, deita-se o miolo da broa e a cerveja preta e por fim o miolo da sapateira e os coentros picados e um pouco de picante se gostar.

Deixa-se evaporar o líquido e põe-se em pratinhos que possam ir ao forno e à mesa, para quem gostar pode polvilhar com um pouco de queijo ralado, mas eu nunca ponho.

Vai ao forno uns 1o a 15 minutos para gratinar

Serve-se quente e pode acompanhar com salada de folhas verdes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:39

Beje para mais um dia da cor

por Moira, em 15.11.09

O dia da cor, alojado no Blog Delícias e Talentos criado especialmente para o efeito pela Mary, está a entrar na fase final, ainda não acabou e eu já começo a ter saudades da correria e da procura da receita certa para publicar.

Desta vez e ao contrário de todas as outras a minha receita surgiu completamente por acaso, sem procura, sem preocupações, vinha numa embalagem de cogumelos que para mim eram completamente desconhecidos e que nem sequer me lembrei de fotografar, mas podem ver o aspecto deles aqui.

A receita em questão é um risoto, mas eu prefiro chamar-lhe arroz, para mim é mais genuíno, muito mais português, até porque utilizei uma qualidade de arroz carolino nacional que se cultiva na zona de Alcácer do Sal e que é muito bom para este tipo de pratos.

O resultado final foi muito agradável, e quer o gengibre, quer o molho inglês que não vinham na receita original conferiram-lhe um perfume bastante harmonioso.

Arroz de Frango e Cogumelos Eryngii

Ingredientes:

  • 150 g de cogumelos eringi
  • 1 peito de frango
  • 1 dente de alho
  • 1 cebola
  • 1 folha de louro
  • 2 cravinhos
  • 6 bagos de pimenta preta
  • 2 ou 3 raspas de gengibre fresco ralado
  • 1 chávena de chá de arroz de bago redondo (usei carolino português)
  • 3 chávenas de caldo de cozer o frango (quente)
  • 1 colher de sopa de molho inglês
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de margarina
  • 1/2 chávena de queijo parmesão ralado
  • sal e pimenta q.b.

Preparação:

Cozer o frango com uma folha de louro, o cravinho e os bagos de pimenta. Reservar o caldo e desfiar o frango.

Num tacho aquecer o azeite e a margarina e saltear o alho e a cebola, quando estiverem macios adicionar os cogumelos partidos às tiras e deixar cozinhar mexendo sempre até terem uma cor ligeiramente dourada.

Adicionar o arroz, temperar com sal e pimenta, mexer e adicionar um pouco de caldo de frango, ir mexendo sempre e acrescentando mais caldo consoante ele se vai evaporando. Adicionar o frango e o molho inglês, continuar a mexer e a adicionar caldo até o arroz estar cozido mas inteiro. Apagar o lume e adicionar o queijo ralado e servir de imediato.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10


WOOK - www.wook.pt



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D