Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Empada de Galinha

por Moira, em 21.03.09

Continuando com a saga dos aproveitamentos, desta vez fiz uma empada para utilizar o resto da galinha da Moamba.

Por aqui o pessoal é de pouco alimento e da meia galinha utilizada no post anterior ainda tinha sobrado um pedaço da coxa, parte quem nem eu nem ele apreciamos, no entanto depois de desossada e desfiada ainda deu para mais uma refeição.

Eu adoro empadas, gosto do aspecto, gosto da parte de fazer a massa, de estendê-la de decorá-la e, claro, de comê-la. Depois sai uma refeição muito em conta porque pode ser quase sempre feita para aproveitar sobras de carne guisada, podendo ainda ser enriquecida com cogumelos, azeitonas ou outros legumes a gosto.

Acompanhamos com uma salada de cenoura ralada e laranja.

empada

Empada de Galinha com Salada de Cenoura e Laranja

Empada de Galinha - 2 pessoas

Ingredientes:

Para a Massa

  • 1 chávena de farinha (utilizei +/- 200 g)
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 ovo
  • 50 ml de óleo (usei óleo de sésamo)
  • 50 ml de leite
  • uma pitada de sal fino

Para o recheio

  • 1 chávena de frango guisado desfiado
  • 50 ml de molho branco (usei molho branco da Président)
  • mozarela ralado q.b. (usei uma mão cheia)

Preparação:

Misturar todos os ingredientes da massa até ficar elástica e moldável.

Dividir a massa ao meio, estende-la com a ajuda de um rolo da massa e forrar uma tarteira.

Dispor por cima a galinha desfiada, regar com o molho branco.

Colocar por cima a outra metade da massa previamente estendida, cortar os excedentes de massa, rematá-la, fazer um furo por cima para o recheio respirar e enfeitar com as sobras de massa.

Pincelar com leite (ou gema de ovo dissolvida num pouco de leite) e levar ao forno quente a 200º durante cerca de 20 minutos ou até a massa estar cozida e dourada.

Servir com uma salada de cenoura ralada e gomos de laranja sem a pele.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:51

Regresso a África

por Moira, em 19.03.09

Um dos pratos mais emblemáticos de Angola é a Muamba, quando era miúda tenho a certeza que fazia birra para a comer, principalmente se viesse acompanhada de pirão no sul ou de funge na casa dos primos em Malange.

(Nota: Pirão é farinha de milho cozida e Funge é farinha de mandioca cozida)

As minhas memórias de África têm mais a ver com paisagens e aromas da terra do que com paladares gastronómicos . Vocês sabem como são os miúdos, nunca gostam de nada, e antigamente era igual, a única diferença é que hoje se não gosta não come e antigamente mesmo que não gostasse o que ia para a mesa era para comer.

Assim a minha relação com a Muamba ainda hoje é um bocadinho duvidosa, mas pediram-me para fazer e eu fiz, e comi.

É mais uma vez um prato bastante simples de executar, se usarmos óleo de palma de compra, de resto a carne a usar deverá ser galinha ou em alternativa frango do campo, e outro elemento fundamental são os quiabos, esse legumezinho estranho que ou se gosta ou se detesta, seja como for vale sempre a pena experimentar algo da cozinha Angolana que até é bastante diversificada e pouco divulgada no nosso país.

Muamba de Galinha

Muamba de Galinha - 2 pessoas

Ingredientes:

  • Meia galinha (em alternativa frango do campo)
  • 1 cebola
  • 12 quiabos médios
  • 1 courgette grande
  • 2 colheres de sopa mal cheias de óleo de palma
  • 2 dentes de alho
  • sal e gindungo (piri-piri) q.b.

Preparação:

Cortar a galinha em pedaços e alourar em duas colheres de sopa de óleo de palma. Adicionar a cebola e o alho, um copo de água e deixar cozinhar a galinha até estar quase cozida, aqui usei a panela de pressão, cerca de 20 minutos. Temperar com sal e gindungo a gosto, juntar os quiabos cortados às rodelas e a courgette também cortada em rodelas e depois em quartos, deixar cozinhar em lume brando até a galinha estar cozida e o molho ficar bem espesso.

E como já vos disse que não gosto nem de pirão, nem de funge, acompanhei com um belíssimo arroz branco.

Notas:

  1. A receita original levava abóbora carneira, juro que não faço a mínima ideia do que isso seja, se alguém souber, a informação será bem-vinda, em alternativa usei courgette, mas também se pode usar uma mistura de courgette e beringela.
  2. Quem não tiver óleo de palma pode usar azeite, mas o sabor não será o mesmo.
  3. Para quem não sabe o que são quiabos, aqui fica a foto, para os arranjar basta cortar o pé, e depois são cortados às rodelas podem ser adicionados a qualquer guisado. Os quiabos frescos apresentam-se como os da foto, com uma pele aveludada e sem manchas acastanhadas. As sementes são comestíveis, não é necessário tirá-las e ao cortá-los largam uma baba que também é comestível, pode ir assim mesmo para o tacho.

     

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46

Mais um aproveitamento de sobras

por Moira, em 17.03.09

Para aproveitar um frasco de creme de laranja que que sobrou do recheio de uma torta de chocolate igual a esta, mas em que substitui o creme de limão por creme de laranja, e inspirada num post recente da Cláudia do Sabor Saudade, num dia em que estava mesmo necessitada de um doce, surgiram estes flans de chocolate com creme de laranja.

Claúdia, obrigada pela doce inspiração sempre presente no teu blog.

A minha receita de flan é feita por medidas, consoante o tamanho da medida que usar assim o tamanho do pudim, embora seja importante ter em consideração o tamanho da forma de pudim que vai usar.

Neste caso adicionei chocolate, mas com a receita base pode adicionar, raspa de limão, ou de laranja, ou ambas consoante o gosto.

 

Flans de Chocolate com Creme de Laranja

Ingredientes:

  • 1 medida de ovos (utilizei uma chávena de chá não muito grande)
  • 1 medida de açúcar
  • 1 medida e meia de leite meio-gordo
  • 2 colheres de sopa de chocolate em pó (este não faz parte da receita base)
  • Caramelo líquido (usei de compra)

Preparação:

Misturar o chocolate em pó com o açúcar e os ovos sem bater. Adicionar o leite e mexer.

Deitar numa forma de pudim previamente caramelizada, colocar a tampa  e cozer em banho-maria, em que a água já esteja quente, durante 20 minutos (se utilizar a panela de pressão são 10 minutos).

Eu utilizei forminhas pequenas que levei ao forno em banho-maria mas que afectou a consistência do pudim, por isso aconselho o uso de uma forma de pudim e a cozedura em banho-maria na panela.

Desenformar só depois de frio e regar com o creme de laranja na altura de servir.

 

Creme de Laranja

Ingredientes:

  • 1,5 dl de sumo de laranja

  • 250 g de açúcar

  • 3 Ovos grandes

  • 100 g de margarina Vaqueiro
  • raspa de uma laranja

Preparação:

Misturar o açúcar com os ovos  sem bater muito para não fazer espuma, adicionar o sumo e a raspa da laranja e levar ao micro-ondas cerca de 6 minutos mexendo a cada minuto, o preparado não pode ferver para não talhar. Também pode cozer o preparado em banho-maria mexendo constantemente.

Quando engrossar, retirar do lume ou do micro-ondas, deixar repousar durante uns minutos e adicionar a margarina fria cortada aos cubinhos mexendo para dissolver. Guardar em frascos tapados no frigorifico, aguenta-se pelo menos 15 dias.

Os ovos não eram muito grandes por isso ficou com uma consistência mais líquida, o que para o pudim calhou lindamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Massas e Molhos

por Moira, em 15.03.09

Dizem que no aproveitar é que está o ganho por isso há muito que não se deita nada fora nesta casa e tudo serve para reinventar mais uma refeição.

Nunca fui apreciadora de "restos", melhor dizendo não gosto de comer o mesmo prato duas vezes seguidas, por isso qualquer sobre de uma refeição  tem que sofrer alguma transformação para voltar à mesa, foi o que sucedeu com o prato de hoje.

A ideia surgiu ao arrumar a loiça e ver bem lá no fundo do armário uma antiga máquina de picar carne da minha mãe ou da minha avó, das origens da máquina já não sei muito, mas guardo-a como se fosse uma preciosidade ou uma peça de museu, simplesmente porque lhe acho graça, não que a use embora tenha todas as peças.

Olhei para ela e pensei a trabalheira que era picar carne naquilo, hoje em dia temos a vida tão facilitada e às vezes ainda nos queixamos, lembrei-me então que tinha uma sobra de carne estufada do almoço, um resto de molho de tomate do dia anterior e umas massas na despensa, que tinha comprado e ainda não tinha aberto.

Pennoni Recheadas com Carne e Gratinadas

Ingredientes:

  • massa de tamanho que dê para rechear
  • restos de carne estufada
  • molho de tomate (receita abaixo)
  • molho branco (usei de compra, marca President)
  • queijo ralado

Preparação:

Cozer a massa em água temperada com sal e um fio de azeite cerca de 6 minutos.

Picar a carne estufada, claro que não usei a máquina antiga, usei a picadora.

Colocar no fundo de um tabuleiro de ir ao forno o molho de tomate, rechear as massas com a ajuda de uma colher de café e colocá-las sobre o molho de tomate, pôr por cima o molho branco (como disse usei o da President, porque era só para dois, se fizer este prato para 4 ou 6 pessoas compensa fazer o molho branco em casa) e polvilhar com queijo ralado, utilizei emental, mas pode ser outro, levar ao forno para acabar de cozer a massa e gratinar. Servir quente.

Este é o molho de tomate que tenho quase sempre feito em casa e às vezes guardo pequenas porções congeladas, para quando estou com pressa, a receita é simples, é a que faço sempre, claro que se for feita com tomate maduro no verdadeiro tempo dele, o molho fica bem vermelhinho, nesta altura fica com um aspecto mais deslavado mas nem por isso menos saboroso, de qualquer das formas é sempre melhor que os molhos de compra.

 

Molho de Tomate

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 3 ou 4 tomates maduros
  • 1 fio de azeite
  • 1 folha de louro
  • 1 ou 2 folhas de manjericão fresco ou 1 colher de café de manjericão seco
  • 1 colher de café de orégãos
  • sal q.b.
  • 1 colher de sopa de calda de tomate (facultativo)

Preparação:

Fazer um refogado com a cebola o alho e o azeite, adicionar o tomate descascado, picado e sem sementes, a folha de louro e deixar cozer em fogo lento mexendo de vez em quando.

Juntar uns borrifos de água conforme o molho vai cozendo para não agarrar ao tacho. Juntar o manjericão e os orégãos e quase no final se achar que é necessário dar cor ao molho, uma vez que nesta época o tomate não é muito vermelhinho, adicionar a calda de tomate, deixar apurar mais uns cinco minutos e está pronto a usar para o que quiser.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20

O Alimento do Corpo e da Alma

por Moira, em 12.03.09

Pão,

com farinha,

água

e fogo

cresces.

Espesso e leve,

estendido e redondo,

lembras o ventre da mãe,

germinação terrestre do equinócio.

Pão,

que fácil e profundo és:

no tabuleiro branco

da padaria,

estendes-te alinhado

como utensílios, pratos

ou papéis,

e de repente

a vaga da vida,

a junção do germe

e do fogo,

e cresces, cresces (...)

 

Excerto da Ode ao Pão de Pablo Neruda

 

  

Pão de Trigo e Centeio

Ingredientes:

  • 300 g de farinha de trigo (T65)
  • 200 g de farinha de centeio integral
  • 50 g sementes de girassol
  • sal q.b.
  • 11 gr de femento seco (tipo fermipan)
  • 350 ml de água tépida
  • 1 colher de sopa de sementes de papoila (facultativo)

Preparação:

Utilisei a mesma fórmula que descrevi aqui e com a qual tenho sido bem sucedida.

Numa taça grande misturar tudo, excepto as sementes de papoila, com uma colher de pão ou com as mãos. Tapar a taça e guardar no frigorifico até ao dia seguinte.

Aquecer o forno a 200º colocar dentro um recipiente com água, polvilhar o tabuleiro com farinha de milho, moldar um pão ou pequenos pães com as mãos enfarinhadas, fazer uns golpes com uma faca afiada. Pincelar o pão com água só para humedecer a superfície e polvilhá-la com as sementes de papoila.

Levar ao forno quente entre 30 e 40 minutos ou até o pão estar cozido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:35


WOOK - www.wook.pt



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D