Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Em Pausa

por Moira, em 22.01.09

O Tertúlia de Sabores vai encerrar para descanso do pessoal. 

A Moira despiu o avental, arrumou a cozinha e equipada a rigor vai dar um salto aos Pirinéus.

Mas como entretanto se "pespegou" uma valente dor de garganta acompanhada de dores no corpo que antevêem uma gripe o melhor é precaver com coisas bem quentinhas, para poder desfrutar das férias.

Como não sou muito fã de canja de galinha a opção foi umas sopas de pão com bacalhau.

Quem costumava fazer estas sopas era a Dª. Antónia empregada de limpeza num escritório onde trabalhei vários anos. As comidinhas dela eram sempre deliciosas e quando ela fez estas sopas pela primeira vez, apesar do aspecto, eu tive logo a certeza que eram óptimas. Dizem que é uma comida típica alentejana, e creio que a mãe do meu compadre R. faz umas idênticas.

Aqui fica a minha versão das sopas de pão, sendo que estas provavelmente não têm nada a ver com as originais.

Sopas de Pão com Bacalhau

Ingredientes:

  • algumas fatias de pão alentejano
  • 1 posta de bacalhau
  • 2 ovos
  • 1 fio de azeite
  • 1 dente de alho
  • 1 molho de coentros

Preparação:

Coze-se o bacalhau e os ovos. Numa terrina colocam-se as fatias de pão cortadas, o dente de alho picado, os coentros picados e regue com um fio de azeite. Retiram-se as peles e as espinhas do bacalhau e coloca-se por cima do pão. Põe-se por cima a água de cozer o bacalhau a ferver e tapa-se por uns minutos.

Serve-se bem quente enfeitado com rodelas de ovo cozido.

Agora vou calcorrear alguns quilómetros, calçar os esquis, vou revisitar todos o locais onde estive no ano passado e daqui a uns dias estarei de volta, espero que voltem também.

As fotos de Andorra foram todas tiradas pelo D. do Pausas e Reflexões

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

Carne Assada e um Final Feliz

por Moira, em 18.01.09

Uns comem a carne outros roem os ossos...    Onde é que eu já ouvi isto?

Pois não me lembro, mas foi o que aconteceu ao jantar, eu comi a carne o D. preferiu roer os ossos, e não imaginam com que prazer.

O motivo deste deleite foi um pedaço de lombo de porco, com osso e courato que fiz assado no forno com batatinhas e castanhas.

Desta vez fiz a coisa da forma mais simples possível, sem temperos prévios que a carne era transmontana e com isso está tudo dito.

Carne de Porco com Batatinhas e Castanhas no Forno

Ingredientes:

  • 1 pedaço de lombo de porco com osso e courato
  • 2 dentes de alho
  • sal e colorau q.b.
  • 1 copo de vinho branco
  • batatinhas
  • castanhas (usei congeladas)

Preparação:

Dê uns golpes em forma de losangos no courato com uma faca bem afiada. Faça uma pasta com alho, sal e colorau,  barre a carne com a mistura e leve-a ao forno, refrescando com o vinho de vez em quando. A meio da cozedura, adicione as batatas e as castanhas e deixar assar lentamente.

Nota: A carne deve ir para o forno com ele já quente, a cerca de 180º, durante cerca de meia hora, depois baixe a temperatura para cerca de 100º e deixe a carne assar, adicionando um pouco de água sempre que necessário para o assado não ficar completamente seco.

É necessária alguma paciência, pois a "mistela" esteve no forno cerca de três horas e meia.

Casou lindamente com um Arrobeiros Reserva 2005, um belíssimo vinho do Douro e tiveram um final feliz !.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:52

Pipis

por Moira, em 12.01.09

Por esta cozinha anda tudo em lume brando, chego a casa cansada, na cozinha fazem-se trivialidades, que apesar de boas não têm tido direito nem a fotos, nem a posts, tudo se passa rápido para ter mais tempo para me enroscar no sofá e saborear o sossego e recompor-me do frio que se tem feito sentir.

No sábado ao passar pelo talho e ver umas miudezas de frango, logo me apeteceu fazer uns pipis, um petisco vulgar em qualquer tasca de Lisboa e creio que no resto do país, saboreamo-los bem quentinhos e com pão acabadinho de cozer, quase deu para esquecer o frio lá fora.

Apesar de básica aqui fica a minha versão, para quem quiser experimentar. Já agora um conselho: guardem as dietas mais para a frente, por agora o frio pede comidinhas quentes e reconfortantes

Pipis

Ingredientes:

  • 1 Kg de miudezas de frango (ou se preferir só com moelas)
  • 1 cebola média
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 1 copo de vinho branco
  • 1 lata pequena de tomate pelado (ou polpa de tomate)
  • 1 pimento jalapeño cortado (usei de conserva, mas pode usar piri-piri)
  • sal q.b.
  • salsa picada q.b.
  • Se gostar pode adicionar umas rodelinhas de chouriço (usei um pedaço de salpicão transmontano seco que andava perdido no frigorifico)

Preparação:

Leve um tacho ao lume com um fio de azeite e refogue a cebola e o alho bem picadinhos, adicione o louro, o tomate picado ou triturado, o pimento picado e deixe levantar fervura.

Lave as miudezas de frango e escorra bem e junte-as ao molho de tomate, regue com o vinho branco, deixe levantar fervura, tape o tacho e deixe cozinhar em lume brando até as moelas estarem cozidas.

Sirva bem quente, polvilhado com salsa picada e pão quentinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:44

Mousse de Abacate

por Moira, em 07.01.09

O abacate não é uma fruta doce, nem fácil de apreciar, no entanto faz uma sobremesa óptima e simples em poucos minutos.

Para escolher um abacate maduro, a casca deve ser verde, sem manchas, e macia ao toque. Apesar de ser um fruto rico em gordura ele é óptimo para combater o colesterol, mas se quiser saber mais sobre as propriedades deste fruto visite o site da Dra. Florbela Mendes.

Mousse de Abacate com Mel

Ingredientes:

  • 1 abacate
  • 2 colheres de sopa de mel
  • sumo de meio limão

Preparação:

Tritura-se tudo num copo misturador ou com uma varinha mágica, põe-se no frio até à hora de servir.

 

Quando servido apenas a adultos adiciona-se um cálice pequeno de Vinho do Porto ou Moscatel, desta vez adicionei um Carcavelos doce e ficou delicioso, o meu amigo F. há-de estar a pensar: que mal empregue um vinho tão bom e tão raro metido numa mousse de abacate, mas isso é só porque ele não provou.

Nota: Esta mousse deve ser feita apenas uma ou duas horas antes de servir porque apesar de levar limão, a mistura oxida em contracto com o ar transformando o verde lindo original num verde acastanhado e sem graça nenhuma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10

Bolo Rainha

por Moira, em 06.01.09

Hoje é dia de Reis sendo o Bolo Rei uma tradição nas mesas portuguesas. Acontece que eu adoro a massa do Bolo Rei, mas detesto as frutas cristalizadas, especialmente a abóbora e por isso resolvi experimentar uma receita de Bolo Rainha.

Tudo parecia correr bem até que percebi que a receita que estava a seguir não estava correcta a massa estava demasiado líquida e à última da hora tive que improvisar. O resultado final foi um "sapo", embora em termos de sabor estivesse óptimo acabou por ser mais um pão doce com frutos secos do que o tão esperado Bolo Rainha, falhou a receita e eu também falhei em algumas coisas que para a próxima terei que corrigir, como por exemplo o buraco no centro da massa, que  ficou demasiado pequeno e ao cozer o bolo deixou de se parecer com uma coroa para parecer um bolo normal.

Bolo Rainha que virou "Sapo"

Ingredientes:

600 g de farinha de trigo

1 colher de café de sal fino

25 g de fermento de padeiro

1 dl de leite

130 g de manteiga sem sal

130 g de açúcar

3 ovos

2 colheres de sopa de vinho do porto

1 colher de sopa de aguardente

300 g de frutos secos (passas de uva, amêndoas, nozes, pinhões e avelãs)

Preparação:

Numa taça misture a farinha com o sal e faça uma cova no meio. Dissolva o fermento num pouco de leite morno e deite-o para o centro do buraco misturando com um pouco de farinha  até formar uma pasta mole, deixe repousar um pouco.

Entretanto misture a manteiga à temperatura ambiente com o açúcar e junte os ovos um a um, adicione esta mistura à farinha com o fermento que entretanto já terá formado pequenas bolinhas, adicione o vinho do porto e a aguardente e amasse até ter uma massa elástica e que se solta dos lados da taça.

Por fim adicione os frutos secos e amasse de forma a ficarem distribuídos uniformemente. Tape com um pano e deixe levedar até duplicar de volume.

Numa superfície enfarinhada despeje a massa, forme uma bola e com as mãos faça uma cova no meio e vá alargando a massa lentamente a toda a volta até formar um buraco com pelo menos 15 cm de diâmetro (o meu não chegava a 10 cm e por isso ao crescer ficou sem buraco) deixe levedar de novo por mais uma hora, coloque num tabuleiro untado e enfarinhado, pincele com gema de ovo desfeita numa colherzinha de água, enfeite com umas nozes e umas passas de uva e leve ao forno quente cerca de 40 minutos ou até estar cozido. Como não tinha mais ovos, saltei esta última parte e pincelei o bolo com geleia de alperce no final da cozedura.

Nota: Pena que haja tanta receita por aí que não está correcta e os meus conhecimentos sobre massas lêvedas ainda não sejam suficientemente bons para eu perceber isso numa primeira leitura.

A receita que estava a seguir e cuja fonte perdi, tinha demasiados líquidos para a quantidade de farinha e as instruções não eram precisas, fiquei com vontade de comer um verdadeiro Bolo Rainha e para isso lá vou ter que ir ao "Pão Doce" comprar um, porque este mais parecia um sapo apesar de ter ficado com um sabor agradável.

A lista de ingredientes é o resultado da transformação que o bolo sofreu com as alterações que tive que fazer e portanto não pode ser considerado um verdadeiro Bolo Rainha.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:06


WOOK - www.wook.pt

Pág. 1/2



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D