Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pão com Sementes de Girassol

por Moira, em 23.09.08

Passando por um supermercado que eu só conhecia da Alemanha, mas que agora também anda por cá,  não resisti a comprar mais umas misturas para pão diferentes das habituais.

Desta vez fiz um "Sonnenblumenbrot" - Pão de Sementes de Girassol, que saiu assim:

Pão de girassol

A confecção é relativamente fácil como de costume.

Misturam-se 500 g da mistura para pão do pacote que está na foto com 300 ml de água tépida, amassa-se com a batedeira com as pás próprias para massas duras durante cerca de 8 minutos.

Tapar a massa com um pano e deixar descansar por 40 minutos num local abrigado. Ao fim desse tempo amassar de novo ligeiramente e voltar a deixar levedar por mais 40 minutos.

Como gosto sempre de dar um toque pessoal, antes de pôr o pão no forno pincelei com água e polvilhei com sementes de papoila.

Vai ao forno 200º durante 10 minutos e mais 45 minutos a 180º (forno eléctrico com circulação de ar).

E o meu pequeno almoço de hoje foi muito bom...

 

Pão de Girassol - Sonnenblumenbrot

De notar que esta mistura tem indicações de como preparar na máquina de fazer pão, o que é sempre importante, eu como não tenho dessas coisas, amasso com a batedeira, cozo no forno do fogão e até agora não tem saído mal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:32

Alvalade Medieval 2008

por Moira, em 22.09.08

O fim de semana foi passado no Alentejo, fui a mais uma edição do Alvalade Medieval, e porque as imagens dizem mais do que as palavras, deixo-vos um bocadinho do que por lá se podia ver e/ou comer.

Os frutos secos faziam parte da alimentação medieval e era uma forma de armazenar a fruta para o inverno.

frutos secos

Havia frutos para todos os gostos e bolsas.

frutos secos

à noite, o nosso repasto foi simples mas com um aspecto agradável.

A sopa era deliciosa.

sopa

E as carnes grelhadas foram servidas sobre uma telha, dando à refeição um aspecto rústico.

carnes grelhadas sobre telha

Também havia bancas com doces regionais de tradição bem antiga como era o caso deste doce feito à base de fios de ovos e doce de abóbora chila ou gila (só a faca é pouco medieval...)

Posteriormente hei-de mostrar-vos a bancada das ervas para infusões, temperos e também para curar maleitas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:10

Kiwi

por Moira, em 18.09.08

Era uma vez um kiwi que esperava pelo lanche no parapeito da minha janela...

kiwi

verde, sumarento e doce!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:29

Sintra

por Moira, em 16.09.08

Um breve passeio por Sintra, a imprescindível subida ao Castelo dos Mouros e ao Palácio da Pena, a imaginação deixa-se levar por histórias de moiras encantadas, depois calcorreamos pequenas ruelas apreciando o casario, paramos obrigatoriamente na Piriquita para um chá e um travesseiro (doce típico de Sintra feito à base de massa folhada  recheada com ovos moles e amêndoa), e logo ali ao lado a posar  para a objectiva com o ar sábio de quem conhece o seu  "métier" estava este personagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:17

Doces e Compotas

por Moira, em 15.09.08

Para que não restem dúvidas e porque me têm perguntado, eu faço quase todos os doces no micro-ondas, a técnica é idêntica para todos eles, excepto para o doce de abóbora gila que para além de muito trabalhoso, deve seguir regras muito específicas e por isso é sempre feito no fogão.

A preparação dos doces no micro-ondas tem um "senão", é que não dá para fazer grandes quantidades, assim se quer utilizar um quilo ou mais de fruta, faça o doce da forma tradicional.

Doce de Pêssego e Alperce 

Utilizando 300 ou 400 gramas de fruta dá para matar a saudade de um doce caseiro, só que feito com mais rapidez e rende um frasco médio ou dois pequenos de doce.

A imaginação não tem limites, por isso dêem asas à imaginação... 

Notas importantes:

Utilizar um pirex largo e fundo e nunca utilizar mais que 1/3 da capacidade do recipiente, para o doce não sair por fora durante a cozedura.

Não utilizar recipientes de plástico, durante a cozedura o ponto do açúcar pode derreter o recipiente.

A duração da cozedura no micro-ondas para uma quantidade de 300 a 400 g varia entre 15 e 20 minutos consoante a potência do seu aparelho e deve mexer o doce com uma colher de pau de cinco em cinco minutos, para que a cozedura seja uniforme.

Utilizar a mesma quantidade de fruta que de açúcar, se quer reduzir algum açúcar em 300 ou 400 g de fruta nunca deverá reduzir mais que 100 g, não se esqueça que este doce não leva conservantes e que se reduzir no açúcar ele vai ganhar bolor no final da primeira semana.

Para saber se o doce está no ponto certo, tire uma colher de doce para um prato e deixe arrefecer, para ver se está na consistência certa. Quando o doce acaba de fazer a sua consistência ainda é um pouco líquida, mas ao arrefecer torna-se mais denso.

Espero ter esclarecido todas as vossas dúvidas, no entanto podem sempre deixar comentários ou enviar e-mails.

Doce de Pêssego e Alperce

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:36


WOOK - www.wook.pt



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day, October 16, 2017 World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D