Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Ginjinha

por Moira, em 16.06.08

Lembrei-me que estamos na época das ginjas e para quem tenha oportunidade, vale a pena fazer um Licor de Ginja, vulgarmente conhecido por Ginjinha.

Há diversas ginjinhas famosas pelo nosso país, de todas as que provei recomendo a famosa ginjinha do Rossio em Lisboa, embora a da Casa Eduardinho na Rua do Coliseu também não lhe fique atrás.

Ginginha do Rossio

São igualmente famosas a de Óbidos e a de Almeida da Casa da Menina Amélinha, que é uma velhinha muito simpática.

Ginjinha de Almeida

Mas ginjinha famosa mesmo era a da Tia Eva, que infelizmente já morreu há muitos anos e que me ensinou a fazer a ginjinha que faço hoje em dia lá para casa.

Diz quem prova que é boa e quem sou eu para desmentir, vai um copinho?

Ginjinha com elas

Fazer uma boa ginjinha é muito simples embora tenha algumas regras:

Utilize ginjas maduras mas sem qualquer tipo de beliscadura, uma boa aguardente sem cair em exageros, se não tiver hipótese de comprar aguardente caseira, uma "S. Domingos" serve perfeitamente.

Passe as ginjas por água para retirar o pó, tire-lhes os pés, e seque as ginjas com papel absorvente para retirar o excesso de água da lavagem.

Coloque as ginjas em garrafas de boca larga até 1/3 do volume da garrafa, ponha o açúcar até chegar ao nível da fruta, um pau de canela, tape e abane a garrafa ligeiramente para envolver o açúcar na fruta e deixe repousar até ao dia seguinte.

No dia seguinte, acabe de encher a garrafa com aguardente, tape e abane as garrafas diariamente durante pelo menos uma semana. Coloque rótulos e guarde-as num local escuro durante pelo menos três meses, ao final desse tempo prove para ver se está bom de açúcar, senão estiver acrescente mais uma ou duas colheres de açúcar conforme o gosto e volte a tapar a garrafa. Ao fim de seis meses está pronta a beber, mas aconselho vivamente a esperar um ano para provar o delicioso néctar...

 

Nota Importante:

Nunca use açúcar amarelo senão a ginja vai ficar com pé.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:04


WOOK - www.wook.pt


17 comentários

De Hugo a 24.01.2014 às 19:14

ola
deve-se usar aguardente vínica ou bagaço?

De Moira a 27.01.2014 às 12:49

Eu uso sempre aguardente.

De peres feio a 21.06.2012 às 08:41

na NET tudo pode acontecer - ginjinha ?

Fotografei há tempos uma sequência das operações de produção um licor de ginja que cá em casa se faz todos os anos - (Carcavelos - Cascais - Portugal)…

Não é que sou surpreendido com a publicação da “destilaria Feio” no SITE Science and Technology ?
http://sci-tech.ws/index.php?key=destilaria+feio

É só rir! Abraços e bons copos! - c peres feio -

De Anónimo a 04.01.2012 às 15:59

Olá Moira.
Gostaria de saber fazer sumo de ginja. Tem alguma receita?
Obrigado.
Luis

De Moira a 04.01.2012 às 17:14

Olá Luis,
Nunca fiz sumo de ginja, mas com uma máquina de sumos (centrifugadora) é possível fazer sumo de qualquer fruta. Eu tenho uma da moulinez, mas existem outras marcas igualmente boas.

De Tiago a 19.11.2011 às 19:10

Bom, eu não fiz com ginja, fiz com morangos e segundo uma receita que me foi dada por outra pessoa, no entanto nessa receita também se coloca o açúcar em cima da fruta e deixa-se fazer um xarope durante uma semana.

O que verifiquei foi que ao fim de 5 dias tinha-se desenvolvido uma espécie de espuma por cima da fruta e xarope, quando fui ver o que se passava, detectei um forte aroma a álcool indicativo de fermentação, pelo que imediatamente acrescentei a aguardente.

Se a fruta ficasse 2 anos, suspeito que depois já nem precisava de colocar aguardente, pois a fruta tinha-se transformado, pelo menos parcialmente, em álcool, mas talvez tivesse de acrescentar + açúcar. No entanto, um dia vou experimentar deixar a fruta fazer a sua própria fermentação alcoólica, pode ser que dê bom resultado.

Já agora, usei açúcar amarelo, e com vários tipos de frutos vermelhos fiquei sempre com um sabor idêntico, talvez seja mesmo melhor usar sempre o açúcar branco.

De Moira a 21.11.2011 às 15:59

Olá Tiago,
Ainda não tentei fazer licor de morango, mas também deve ser bom.
Eu prefiro usar açúcar branco, acho que o açúcar amarelo acrescenta sabor que por vezes anula o sabor da fruta, mas perece que é uma questão de gosto.

De jc a 15.06.2011 às 19:59

olá
lamento muito que nunca tenham bebido uma ginja a sério, pois com essas dicas não chegam lá.
para quem tiver coragem aqui fica a verdadeira receita:
colocar as ginjas pré lavadas e secas num garrafão de cor, adicionar 1/3 do volume das ginjas de açúcar (só amarelo), deixar macerar durante 2 anos (mínimo)em local escuro para obter o melaço de ginja, depois é só desdobrar com uma boa aguardente. Não necessita de especiarias, creiam.

De Moira a 15.06.2011 às 20:18

Olá JC,
Obrigada pela sugestão. Há anos que faço a minh ginja conforme me ensinaram e fica boa, mas nada como experimentar uma nova receita. Mas tenho uma dúvida, a ginja misturada apenas com açúcar não se estraga? não apodrece? Pois pelo que nos conta a ginja fica apenas com açúcar durante dois anos e só depois se junta a aguardente. Fico a aguardar a sua resposta pois em breve vou ter ginjas e gostava de experimentar.
Cumprimentos

De Francis a 26.06.2009 às 10:28

Olá Manuela,

Primeiro, perdoa-me por meu português muito desajeitado.

Uma pergunta acerca da receita da ginjinha.

Há uma coisa que não entendo : è que ao aguardente tem ao menos 40 graus, mas a ginjinha tem aproximadamente 20 graus, não ?

Entao, que precisa fazer para alcançar uma ginjinha cerca de 20 graus ? Precisa adicionar agua, o algum tipo de vinho branco ?

Obrigado e parabéns pelo seu blog !

Francis (da França)

De Adalgisa a 25.06.2009 às 07:39

Pouca experiência no mundo dos blogs deixaram anónimo o meu comentário. Sou leitora de blogs, mas ainda não tenho blog.
Adalgisa

De Anónimo a 25.06.2009 às 07:06

Pois é, "ginjinha" há muita, sempre com aguardente, ginjas, açúcar e um leve aroma de canela. A da receita deve ser uma delícia, como são todas as receitas da Moira e deste blog. Mas experimentem umas pequenas adaptações. Experimentem com aguardente vínica que é mais macia que a de bagaço e com o açúcar diluído ao lume num tacho com pouca água. Eu chamo-lhe "científica", porque o meu amigo que deu a receita e frascos dela explicou que o açúcar não dilui no álcool e só dilui em água ao lume.

A proporção das medidas poderá ser a seguinte. Para 5 litros de aguardente e cerca de 3 quilos de ginjas, diluir entre 800 gr a 1 kg de açúcar em 5 decilitros de água e ao lume reduzir para metade. Não esquecer meio pau de canela. E, claro, utilizar só açúcar branco. Depois de lavadas, as ginjas sem pés devem ser passadas todas por um pouco da aguardente que se colocou no fundo de um tacho. Aí ficam bem limpas. Depois, o ideal é distribuir ginjas e aguardente por dois garrafões de vidro.

Pelo S. João, em Junho, juntar as ginjas e a aguardente na proporção de 5 litros de aguardente para 2,5 a 3 quilos de ginjas. Nos Santos, fazer a calda de açúcar e adicionar depois de fria. No Natal, engarrafar, de preferência em frascos de boca larga, colocar o rótulo e a cortiça e dar aos amigos.

Adalgisa.

De Moira a 25.06.2009 às 12:58

Olá Adalgisa,
Obrigada pela sua visita e pelos seus conselhos. Eu nunca faço uma quantidade de ginja tão grande como essa, principalmente porque só temos uma árvore num local onde o clima não é o mais apropriado para ela e por isso ela nunca dá mais de 2 kilos de fruta de cada vez, e desses ainda retiro ginja para fazer compota.
Na minha ginja o açúcar não necessita de ir ao lume fazer a calda, ele derrete durante a maceração com a fruta de um dia para o outro formando um xarope. Vou pesquisar essa aguardente vínica para saber o que é, e para o ano hei-de experimentá-la.
Um abraço
Moira

De pyondi a 19.06.2008 às 17:28

I love Ginjinha!
This is another great discovery in Lisbon!
unluckily I don't find it in italy...
Do you know where I can find its recipe ?

De Moira a 19.06.2008 às 17:54

The recipe is here in the text above the last foto (the ginjinha in the glass is made by me), but if you give me some time I'll translatte it for you.
I make ginjinha every two years, we love it at home and is one of the ingredients of my sangria :)

De jcm-pq a 17.06.2008 às 13:18

Olá Moira!
Por acaso até ia um copinho!.
A propósito : Em matéria gastronómica, o que é que a Moira não sabe fazer?
Jcm-pq

De Moira a 17.06.2008 às 14:08

Olá JCM-PQ,
Ui... Há tanta coisa que eu não sei fazer, e também confesso que nem tudo sai bem. No que diz respeito à culinária é preciso estar sempre a experimentar, senão passamos a vida a comer sempre as mesmas coisas, e quando experimentamos às vezes corre bem outras vezes nem por isso.

Comentar post



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D