Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



milho verde, milho verde... e algumas notícias

por Moira, em 26.01.12

O tempo passa depressa, já passaram quinze dias e chegámos de novo a sexta-feira, dia de Dorie às Sextas, o desafio desta quinzena eram uns queques de milho do livro Baking, desta vez não fiz grandes alterações, mas para além da versão original experimentei duas variantes, ambas saborosas, no entanto, uma delas fez-me viajar no tempo até à minha infância.

Tal como o Ego no filme Ratatui o meu pensamento voou a um tempo distante, tão distante que nem eu sabia que tinha recordações, ou memórias dessa idade.

Uma pingarelha de seis andava atrás das saias da minha avó, que, de lenço na cabeça e com o seu avental branco às riscas verdes, desbotado mas engomado a preceito, cozinhava o que irira ser o almoço.

Numa tigela a cebola e a salsa picadas com paciência e lágrimas, que as cebolas sempre foram bravas, noutra meia dúzia de ovos das galinhas que alimentava com couves migadas e grãos de milho.

Os ovos das galinhas da minha avó às vezes tinham duas gemas amarelinhas como o sol, que ele guardava para a menina.

A avó pegou num garfo e começou a bater os ovos, sem pressas, que os tempos eram outros, depois, juntava uma pinga de leite, dizia, que ficavam mais gostosos.

Retirava a frigideira de ferro de dentro de um armário cor de ferrugem que fazia parte da mesa da cozinha e colocava-a ao lume, esse armário também servia para me esconder quando queria estar apenas no meu mundo e só de lá saía quando ouvia a minha avó já asustada por não me encontrar, não me consigo recordar dos passos seguintes, a memória é traiçoeira e há coisas que nos fogem, mas deles surgia um pastelão amarelinho salpicado de verde que alimentava pelo menos quatro bocas, tinha o sabor dos pastelões que só a minha avó sabia fazer e ainda hoje alimenta as minhas memórias.

A variante dos queques da Dorie que levaram cebola e salsa tinham a essência do sabor dos pastelões da minha avó, sabor a saudade, não é preciso dizer porque gostei tanto deles, pois não?

Espero que gostem tanto deles como eu.

 

Entretanto, e até dia 28 de Janeiro, está a decorrer a votação para apurar os melhores blogs do ano de 2011, promovido pelo Aventar, não se esqueçam de passar por lá para votar nos vossos blogs preferidos. O Tertúlia de Sabores, como é óbvio, está na categoria de Culinária.

 

Mas as novidades não acabam por aqui, no próximo sábado, na TVI 24, às 23 horas, no programa Combate de Blogs, o Tertúlia de Sabores e o No Soup For You estarão numa pequenina reportagem. Não percam!

 

Queques de Milho Salgados

Receita original do Livro  Baking: From My Home to Yours da Dorie Greespan

Ingredientes:

  • 1 chávena de farinha de trigo
  • 1 chávena de farinha de milho amarelo
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 pitada de noz moscada
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 3 colheres de sopa de margarina derretida mas fria
  • 1 ovo grande mais uma gema
  • 1 chávena de milho cozido (+/- 150 g)
  • 1 chávena de buttermilk (explicação abaixo de como substituir)

Preparação:

Utilizei uma chávena com a capacidade de 200 ml

Começar por colocar numa chávena uma colher de sopa de sumo de limão e acabar de encher com leite para fazer o buttermilk. Ao fim de 10 minutos vão notar que o leite coalhou e ficou idêntico a um iogurte pouco espesso e de aspecto esfarrapado, está pronto a ser usado. 

Numa taça misturar todos os elementos sólidos excepto o milho.

Noutra taça colocar o ovo e a gema e bater ligeiramente, adicionar o azeite, a margarina e o buttermilk

Adicionar os líquidos aos sólidos mexendo com uma vara de arames, juntar o milho, colocar em forminhas untadas e enfarinhadas e levar ao forno aquecido a 200º C entre 10 a 15 minutos ou até estarem dourados por cima e ao introduzir um palito no centro ele saia seco.

 

1ª Variante

Adicionar a metade da massa 2 colheres de sopa de salsa picada e uma cebola pequena picadinha. Esta foi a minha versão preferida, a repetir muitas vezes.

 

2ª variante

Adicionar a metade da massa queijo de cabra aos cubinhos.

 

Outras variantes possíveis mas ainda não testadas:

  • queijo de cabra, orégãos e azeitonas pretas;
  • cubinhos de presunto, bacon ou linguiça;
  • ervilhas e presunto picado;
  • salmão fumado e aneto fresco;
  • queijo ralado tipo flamengo (a minha amiga brasileira costuma fazer um bolo doce em que o milho cozido é triturado e a que junta queijo, pode parecer estranho, mas eu já provei e é bom, nada como experimentar, neste caso, à receita base adicionar as seis colheres de sopa de açúcar).

Notas:

Em relação à receita original omiti as seis colheres de açúcar pois pessoalmente acho que não acrescentam nada à receita.

Estes queques podem ser congelados e posteriormente aquecidos.

Podem usar farinha de milho branca pois o sabor do milho fica lá e só altera na cor.

Em vez de um ovo grande e uma gema podem usar dois ovos pequenos.

A dica para substituir o buttermilk veio do blog Chucrute com Salsicha.

A palavra portuguesa para buttermilk é leitelho, mas confesso que nunca tinha ouvido falar em tal coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44


WOOK - www.wook.pt


54 comentários

De João Ribeiro a 05.02.2012 às 19:10

OLÁ
Não me é possível de momento comentar os queques de milho salgado. No entanto as empadas de galinha são um espectáculo de sabor mas o seu tamanho fica um pouco aquém. Isto é poderiam ser quatro ou cinco vezes maiores (tipo pastelão) mas pode continuar a fazer mais.
Beijinhos e até amanhã.
João

De Moira a 05.02.2012 às 21:18

Pois, quanto aos queques de milho podemos solucionar a questão.
Quanto ao tamanho das empadas, falta o pormenor de que eram empadinhas para aperitivo, e claro que se podem fazer mais.
Beijinho e até amanhã

De Bruna Valerio a 31.01.2012 às 23:35

Adorei, ficaram muito bons ^^

De Moira a 01.02.2012 às 18:37

Obrigada Bruna!

De Lume Brando a 31.01.2012 às 17:01

Apetitosos estes muffins, também voto na 1ª variante :)
Gostei de 'conhecer' a Moira (e a Susana), no Combate de Blogs!
Um beijinho
Teresa

De Moira a 01.02.2012 às 18:47

Obrigada Teresa!
Bj

De Suzana a 31.01.2012 às 16:45

Moira querida,

Ainda não foi desta que me organizei para me juntar a vós e à dorie. Estas tuas versões salgadas dos muffins parecem-me lindamente, já que eu adoro milho e queijo e ervas em coisas que não dão trabalho a comer.

Gostei muito de vos ver! Estiveste lindamente, como aliás já imaginava. ;)

Uma beijoca*

De Moira a 01.02.2012 às 18:49

Obrigada Suzana!
Realmente estas coisinhas não dão quase trabalho nenhum a fazer e muito menos a comer.
Beijocas

De Luna a 30.01.2012 às 18:27

Olá Moira

decidi experimentar, mas optando por outra variação, mistura de duas outras sugestões apresentadas: queijo gouda novo ralado com cubinhos de bacon, e ficou delicioso.
Usei buttermilk verdadeiro (ou karnemelk, que aqui na holanda é tão comum como leite, e é o que metade dos holandeses bebem ao almoço (blhac!))
Ficaram deliciosos.
Irei certamente voltar a experimentar com outras variações (a de queijo de cabra, oregãos e azeitonas parece muito boa também.)

Obrigada pela partilha

De Moira a 01.02.2012 às 18:53

Luna,
Na realidade eu acho que estes bolinhos se prestam a muitas combinações, fico feliz que tenha gostado.
Quanto ao buttermilk, nunca usei o verdadeiro e por acaso até gostava de saber qual é o aspecto, mas para pequeno almoço, não sei se gostaria, deve ser ácido...
Beijinho

De Luna a 01.02.2012 às 19:02

Olá Moira

uma das coisas caricatas que costumam acontecer aos estrangeiros que aqui chegam é enganarem-se e comprarem karnemelk em vez de leite, e quase vomitarem ao primeiro golo. Um amigo meu achou que tinha comprado leite estragado, por exemplo.
Eu já provei e achei repugnante: sabe a um misto de manteiga com leite azedo, horrível. Mas eles aqui habituaram-se e gostam muito e bebem-no ao almoço (nao ao pequeno almoço, aqui é normal as pessoas beberem leite ou buttermilk às refeições mesmo).
Já para cozinhar há muitas receitas que o usam, e aí acho que fica bom, até por ser mais gordo e espesso que o leite normal.
Beijinho
Ana

P.S. Já agora, como não encontrei farinha de milho, fiz com semolina, com a diferença que tive de aumentar para o dobro o tempo de cozedura e também a quantidade de karnemelk.

De Sandra G a 30.01.2012 às 13:52

Adorei todas as opções.Devem ser deliciosas.

Bjs

De Moira a 01.02.2012 às 18:37

Obrigada Sandra!

De argas a 28.01.2012 às 18:20

Ainda a semana passada saiu-me um ovo de duas gemas no cabaz da horta, bastou-me isso para viajar no tempo. Esse teu pastelão fez-me lembrar as pizzas que a minha avó nos fazia...E essas comidas sabem-nos melhor! Gostei das variantes, tenho de experimentar!

De Moira a 01.02.2012 às 18:36

Comida de avó não se esquece, não é?

De valentina jacome a 28.01.2012 às 14:07

''E incrível como o tempo às vezes passa tão rápido e quando menos percebemos um outro ciclo se inicia. Lindas memórias as tuas com tua avó. Ao ler deu uma sensação de aconchego. Quanto aos queques, me parecem deliciosos. Fiquei pensando em usar o queijo com o milho. Adorei estas outras possibilidades que publicastes.

De Moira a 01.02.2012 às 18:36

As nossas memórias com pessoas de quem gostamos têm esse efeito de aconchego e são a prova que as pessoas vivem para sempre na nossa memória com o mesmo amor de sempre.
Quanto aos queques, experimente que decerto vai gostar e depois tem a vantagem de se fazer num piscar de olhos.

De Ondina Maria a 28.01.2012 às 00:04

super versáteis, portanto. Além de ficarem lindos como entrada numa festa, jantar veggie, levar na marmita, enfim... Adoro a Dorie :)

De Moira a 01.02.2012 às 18:32

É verdade, são bastante versáteis e com uma salada fazem uma excelente refeição.
Eu só agora ando a descobrir a Dorie :)

De CNS a 27.01.2012 às 20:55

Um "combate" que promete. Parabéns!
( o voto no Aventar tem sido para a tua Tertúlia :) )

bom fim de semana

De Moira a 01.02.2012 às 18:30

Obrigada Cristina!

Comentar post


Pág. 1/3



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D