Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um lanche com Poesia

por Moira, em 23.01.11

A minha tarde de ontem começou com um amontoado de livros sobre a mesa, a minha sobrinha tinha um trabalho para fazer e eu propus-me a dar-lhe uma mãozinha na escolha de 15 poesias de poetas portugueses do séc. XX.

Todos os poemas escolhidos integralmente por ela tinham que ter em comum a palavra "Mar", eu seleccionei os poetas e ele teve que ler um sem número de poemas à procura da palavrinha mágica.

A meio, deixei-a nas suas leituras e parti para a cozinha, pesei os ingredientes, meti tudo para dentro da máquina, e em menos de um minuto tinha a massa em cima da bancada, momentos depois os scones estavam no forno e o chá pronto a servir.

Meia hora depois estávamos sentadas à mesa, com um prato de scones, um chá fumegante e a companhia do Fernando Pessoa, da Sophia de Mello Breyner, do Eugénio de Andrade e de mais alguns nomes sonantes da nossa poesia, de fora ainda ficaram alguns, que a escolha como sempre é difícil, navegamos por mares e rios de palavras bonitas numa tarde fria de inverno, mas nem demos conta do tempo passar.

A receita dos scones é da Delia Smith e foi-me sugerida pela Azélia do Azélias Kitchen, uma amizade recente, ainda que virtual com uma portuguesa que vive há tantos anos no Reino Unido que quase esqueceu a nossa língua, mas que ainda assim conserva as suas raízes numa pesquisa constante dos sabores da sua infância.

Scones

Ingredientes:

  • 225 g de farinha com fermento
  • 40 g de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 75 g de margarina
  • 40 g de passas de uva
  • 1 ovo pequeno batido
  • 2 a 4 colheres de sopa rasas de iogurte (a receita original usa buttermilk)
  • Mais um pouco de farinha para estender a massa e cortá-la.

Preparação:

Ligar o forno nos 220º.

Numa taça colocar a farinha, o açúcar e o sal, adicionar a margarina fria aos cubos pequenos e misturar rapidamente até obter uma massa areada. Juntar as passas, o ovo batido e o iogurte aos poucos (pode não ser necessário todo) até obter uma massa que apesar de  ligeiramente mole, pode ser colocada sobre a mesa enfarinhada, polvilha-se também por cima e calca-se de forma a ter mais ou menos 1 cm a 1,5 cm de altura. Corta-se com um corta bolachas, e coloca-se sobre um tabuleiro também ele enfarinhado. Juntam-se as aparas, cortam-se os restantes scones que vão ao forno quente cerca de 10 ou até estarem ligeiramente dourados.

 

Bimby /Thermomix

Ligar o forno nos 220º.

Colocar no copo a farinha, o açúcar, o sal e a margarina, programar 10 segundos, velocidade 4.

Adicionar o ovo batido e duas colheres de iogurte, programar mais 10 segundos, velocidade 4.

Juntar as passas e programar 5 segundos, velocidade 2.

Polvilhar a mesa ou a bancada com farinha, retirar a massa do copo, polvilha-la também com farinha e calcar a massa de forma a ter mais ou menos 1 cm a 1,5 cm de altura. Corta-se com um corta bolachas, e coloca-se sobre um tabuleiro também ele enfarinhado. Juntam-se as aparas, cortam-se os restantes scones que vão ao forno quente cerca de 10 ou até estarem ligeiramente dourados.

 

Notas: se a massa estiver muito seca e não der para estender, adicionar uma colher de sopa de leite.

Se se apresentar demasiado líquida adicionar uma ou duas colheres de soap de farinha.

Servir os scones quentes com manteiga e compotas de fruta.

 

E para que também a vossa tarde possa ser perfeita deixo-vos um poema de um dos meus poetas favoritos:

 

Eugénio de Andrade

 

Post Scriptum

 

Agora regresso à tua claridade.

Reconheço o teu corpo, arquitectura

de terra ardente e lua inviolada,

flutuando sem limite na espessura

da noite cheirando a madrugada.

 

Acordaste na aurora, a boca rumorosa

dum desejo confuso de açucenas;

rosa aberta na brisa ou nas areias,

alta e branca, branca apenas,

e mar ao fundo, o mar das minhas veias.

 

Estás de pé na orla dos meus versos

ainda quente dos beijos que te dei;

tão jovem, e mais que jovem, sem mágoa

- como no tempo em que tinha medo

que tropeçasses numa gota de água.

 

In “Palavras Interditas” (1950-1951)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:57


WOOK - www.wook.pt


48 comentários

De tiritica a 21.02.2011 às 01:17

q bom cair numa gota d'agua e sentir lhe o sabor cristalino de nada acontecer

De Moira a 21.02.2011 às 23:37

Que bom cair numa gota d'água e dela poder beber :)
Benvinda a esta cozinha. Obrigada pela visita e pelo comentário.

De tiritica a 22.02.2011 às 05:48

Vamos fazer desta 'cozinha' um lugar de tertulia como antigamente as mulheres faziam..conversavam e trocavam saberes ha muitos esquecidos...e o lume crepitava e enchia de cheiros apetitosos as manhas de dias sem fim...

De poesiaemrede a 13.02.2011 às 04:08

Nesta Rede virtual
Onde as palavras se cruzam
A Poesia é tão real
Como os poetas que a usam!

De Moira a 19.02.2011 às 21:51

Um comentário feio em verso é sempre uma coisa bonita :)
Obrigada!

De moranguita a 30.01.2011 às 18:24

estes scnones ate ajudaram na vossa pesquisa. ficaram mais inspiradas de certeza depois desse lanbchinho.
beijinhos

De Moira a 30.01.2011 às 23:14

Podes crer :)
O trabalho até correu melhor.
Beijinho e boa semana para ti

De Ana Rita Lebreiro a 25.01.2011 às 12:33

scones e chá de menta... lanche perfeito!
Faço sempre os tradicionais, sem frutos secos, mas tb comia agora estes c passas (estão com um ar a dizer "comei-me" eheheh)
bjs

De Moira a 25.01.2011 às 16:10

Por acaso foi um chá de Hibisco :) ou Carcadé como lhe chamam os egipcíos.

De Ameixinha a 24.01.2011 às 20:57

A very british afternoon :) Mas a poesia tinha que ser bem portuguesa!

De Moira a 24.01.2011 às 23:19

E ele há coisa mais linda que a nossa poesia?

De Jota a 24.01.2011 às 20:27

Vim de novo a este fantástico blogue à procura de uma receita que me cativa-se, e encontrei uma mesmo boa para eu brevemente tentar fazer...
http://tertuliadesabores.blogs.sapo.pt/35431.html

Tanto eu, como os meus pais adoramos bolos de maçã e este mostrou ser um grande candidato para mim, isto porque aqui em casa sou eu quem lidera a área da pastelaria...

Já imprimi e mostrei à minha mãe ao que responde: "Sou capaz de gostar..."
E eu: "Isso sei eu!"

Depois conto como correu quando a fizer.

De Moira a 24.01.2011 às 23:18

Esse bolo de maçã é muito bom e recomenda-se. À excepção de um ou dois esquisitinhos, toda a gente tem gostado.
Boa semana

De SUSANA a 24.01.2011 às 15:29

ADORO SCONES, CHÁ E O SEU RITUAL ... UM LANCHE DIVINAL, COM UM PLUS : POESIA !!! ... UMA TARDE PARA NÃO ESQUECER EM MUITO TEMPO !

De Moira a 24.01.2011 às 23:17

Eu e a sobrinha vamos repetir no próximo sábado :)

De Little Bear a 24.01.2011 às 14:54

Scones, chá e poesia... Haverá melhor combinação?

Bj

De Moira a 24.01.2011 às 21:12

Claro que não :) ou talvez sim, mais scones, mais chá, mais poesia e uma boa companhia ;)
Beijocas

De tiritica a 22.02.2011 às 05:51

Little Bear
eu diria ainda "scones, cha , poesia ' e um fim de uma tarde doirada de outono

De Maria a 24.01.2011 às 14:23

Olá Moira, sou uma visita assídua deste seu espaço que adoro.
Gosto bastante de cozinhar já fiz algumas das suas receitas, mas acrescento sempre qualquer coisa de meu, o que por vezes nem sempre sai bem - eu gosto mesmo é de experimentar!
Venho aqui pedir-lhe ajuda; procuro "algo" para fazer sandes o mais saudável possivel... por motivos de saude tenha uma pré adolescente de dieta que ainda por cima só gosta de "porcarias". Tirando o fiambre , a manteiga e de vez enquando o presunto os lanches para a escola são todos os dias iguais.Já experimentei pasta de grão que odiou; pasta de atum leva maionese gosta -mas não o deve comer.Hamburguers e carne grelhada eu costumo mandar-lhe nas sandes de almoço, qd o da escola não é do agrado.Preciso de algo caseiro e saudável para rechear sandes.
Agradeço as suas sugestões.
Estes scones vão ser experimentados no próximo fim de semana , mas tenho de dobrar a receita, porque de certeza vão voar. Com este frio comia já um.

De Moira a 24.01.2011 às 14:48

Olá Maria,
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Quanto aos scones, esta receita rendeu 11 não muito grandes.
Quanto às sandes, eu raramente as faço porque só como pão uma vez por dia e de preferência ao pequeno almoço que é quando precisamos de mais energia para começar o dia.
Apesar de não ter filhos, vejo pelos meus sobrinhos como é difícil fazê-los comer de forma saudável. Não sei qual a idade da menina, mas presumo que a dieta terá sido recomendada pelo médico, por isso o melhor é seguir à risca as indicações dadas, pois é uma idade em que todos os nutrientes são necessários para o desenvolvimento do organismo, no entanto sugiro a substituição de metade da maionese por iogurte natural, faz um molho óptimo e se ela não for intolerante à lactose é muito mais saudável. O queijo fresco também seria uma boa alternativa, mas como não fala de queijo, presumo que ela não goste.
A carne assada, vaca, porco ou lombo de perú, depois de fria e cortada muito fininha como se fosse fiambre faz umas sandes óptimas. Claro que para ser mais saudável deveria ter alface, tomate, pepino ou cenoura ralada, mas isso também acredito que seja dificil inserir no gosto de uma criança. Os lanches também não têm que ser obrigatóriamente sandes, podem ser de fruta, maçãs, peras e bananas, iogurtes líquidos ou sólidos e umas tostas ou bolachas com pouco açúcar e em que um terço da farinha pode ser substituida por farinha integral.
Espero ter ajudado, de qualquer das formas deixo o link do blog de uma amiga que tem algumas sandes variadas dê uma espreitadela a ver se tem alguma coisa do seu agrado: http://cincoquartosdelaranja.blogspot.com/search/label/sandes
Se entretanto eu encontrar mais alguma coisa partilho por aqui.

De Maria a 24.01.2011 às 15:56

Moira, muito obrigado pela sugestão do yogurte natural. Logo á noite já experimento na pasta de atum. Aliás, vou substituir a maionese por uma colher de chá de molho de alhos, juntar salsa bem picada e o yogurte. Como vê já estou a inventar/ criar. Depois conto como ficou.

De Margarida a 24.01.2011 às 14:19

Sabes, a tua descrição da vossa tarde fez-me lembrar as minhas tardes embrenhada em poemas na altura da secundária. Tirei humanidades e os poemas também foram muitas vezes companhia de tardes e noites. Só não tinha era scones... : )
Ontem também andei com uma receita de scones atrás a tarde toda mas como estava sozinha e acabariam por ser só pra mim não os fiz. Mas adoro scones nesta altura de frio.
beijocas e boa semana!

De Moira a 24.01.2011 às 14:51

Margarida,
Tal como tu a minha área também foi de humanidades e como sabes eu adoro poesia, por isso a minha tarde foi mesmo muito agradável e ela que está na área de artes também gostou.
Fazer scones e comê-los sózinha, não me parece boa ideia.
Beijocas e boa semana

Comentar post


Pág. 1/3



Fotos no Flickr




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tradutor



Também estamos aqui

Facebook

Tertúlia de Sabores da Moira

Divulga também a tua página


Instagram

Instagram


Pinterest

Pinterest


Networked Blogs


Eventos na Blogosfera

World Bread Day

World Bread Day 2016 (October 16) World Bread Day 2015 (October 16)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D